Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96750
Title: To Care for or to Care about? Justice and Injustices in Commodified Care Work
Other Titles: Cuidar de ou preocupar-se com? Justiças e injustiças do trabalho de cuidado mercantilizado
Authors: Brito, Laura 
Keywords: Care work; Elderly care; Redistributive justice; Welfare society; Cuidado de idosos; Justiça redistributiva; Serviço de cuidados; Serviço de cuidados
Issue Date: 10-Dec-2021
Publisher: Centro de Estudos Sociais
Serial title, monograph or event: e-cadernos CES
Issue: 35
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: In Portugal, cooperation between the state and non-governmental organisations has led to the creation of institutions that provide care services, called IPSS [Private Institutions of Social Solidarity]. This paper presents the results of an ethnography carried out in a rural IPSS that provides care for the elderly. The fieldwork aimed to understand how claims for justice are negotiated between care workers, care users and employers. The objective of this paper is to contribute to the debate on redistributive justice by showing how inequality of income affects access to care as well as examining the idea of justice as a lived experience by demonstrating how claims for justice are depicted in day-by-day relationships of care. This paper is divided into two parts, the first being an introduction contextualising Portuguese care work. The second part focuses on António’s story and reflects upon the work of two caregivers and their claim for justice.
Em Portugal, a cooperação entre o Estado e organizações não governamentais levou à criação de instituições prestadoras de serviços de cuidados a dependentes, designadas por IPSS – Instituições Particulares de Solidariedade Social. Este artigo apresenta os resultados obtidos através de uma etnografia realizada numa IPSS de uma zona rural que presta cuidados a idosos. O trabalho de campo tinha por objetivo entender como é que as reivindicações por justiça são negociadas entre os trabalhadores, os utentes e os empregadores. Este artigo tem por intuito contribuir para o debate sobre justiça redistributiva, mostrando como a desigualdade de salário afeta o acesso a cuidados, bem como examinar a ideia de justiça como experiência vivida, ao demonstrar como as reivindicações por justiça surgem nas relações quotidianas de cuidados. Este artigo encontra-se dividido em duas partes, sendo a primeira uma abordagem contextual ao trabalho assistencial em Portugal. A segunda parte foca-se na história de António, refletindo o trabalho de duas cuidadoras e das suas reivindicações por justiça.
URI: http://hdl.handle.net/10316/96750
ISSN: 1647-0737
DOI: 10.4000/eces.6202
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
To care or not to care about.pdf348.1 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

6
checked on Dec 24, 2021

Google ScholarTM

Check

Altmetric

Altmetric


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons