Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96718
Title: Parcerias em saúde global e saúde das populações - O que esperar e como melhorar?
Other Titles: Partnerships in global health and population health - What to expect and how to improve?
Authors: Sottomayor, Ana
Castro, Joana Vidal
Carvalho, António 
Brito, Carlos
Barros, Fernando P. Cupertino de
Craveiro, Isabel
Keywords: Parcerias em saúde; Desenvolvimento; Equidade; Sustentabilidade; Saúde global; Health partnerships; Development; Equity; Sustainability; Global health
Issue Date: 2019
Publisher: IHMT
Serial title, monograph or event: Anais do Instituto de Higiene e Medicina Tropical
Volume: 18
Place of publication or event: Lisboa
Abstract: As parcerias em saúde global ocupam um importante lugar na discussão da saúde global. Durante o 5º Congresso Nacional de Medicina Tropical foram discutidos alguns pontos centrais desta área: investigação, implementação e financiamento. O objetivo deste artigo é, com base nas ideias apresentadas e do debate gerado, refletir sobre cada um dos temas, sobressaindo os aspetos mais relevantes para a atualidade e futuro das parcerias em saúde global. O artigo tem por base as apresentações, a discussão gerada e a revisão bibliográfica sobre as três temáticas centrais referidas. As parcerias em saúde global pretendem reverter e superar as assimetrias Norte/Sul em diversos níveis: capacitação, acesso, conhecimento, financiamento, investigação, ensino e desenvolvimento de ciência; contribuindo para a construção de uma sociedade baseada no conhecimento e com vista ao desenvolvimento sustentável e cobertura universal em saúde. Estas parcerias são crescentemente reconhecidas como um elemento fundamental para alcançar os ODS, existindo, no entanto, a necessidade de assegurar que não prejudicam nenhum dos intervenientes. Devem ser equilibradas e simétricas, espelhando os interesses de todas as partes envolvidas, reforçando as capacidades existentes e prezando pela transparência e inclusão de todos os parceiros em todas as fases. Assim, as parcerias em saúde global poderão ser verdadeiramente efetivas, levando a novas formas de articulação, implementação e financiamento.
Partnerships in global health stand in an important position when discussing global health. During the 5th National Congress of Tropical Medicine, some central themes in this area were discussed: research, implementation and funding. This paper aims to reflect upon each theme, highlighting the most relevant aspects for the future and present of global health partnerships. It is based on the various presentations and the ensuing discussion, also relying on a literature review on the referred three central themes. Global health partnerships aim to reverse and overcome the North/South asymmetries at different levels: training, access, knowledge, funding, research, education and science development; contributing towards the construction of a knowledge-based society, aiming at sustainable development and universal health coverage. These partnerships are increasingly understood as critical to attaining all SDGs, but there is also the need to ensure that they do not harm any of the stakeholders. They must be balanced and symmetrical, reflecting the interests of all parties involved, fostering the inclusion of all partners in every stage. Therefore, partnerships in global health may be truly effective, leading to innovative ways of articulation, implementation and funding.
URI: http://hdl.handle.net/10316/96718
ISSN: 0303-7762
DOI: 10.25761/anaisihmt.339
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Parcerias em saude global.pdf377.91 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

3
checked on Dec 24, 2021

Google ScholarTM

Check

Altmetric

Altmetric


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons