Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96687
Title: Assimetria morfológica e funcional da cadeia cinética dos membros inferiores em futebolistas: Estudo por dinamometria isocinética e volumetria apendicular.
Other Titles: Morphological and functional asymmetry of the kinetic chain of the lower limbs in soccer players: Study by isokinetic dynamometry and appendicular volumetry.
Authors: Nunes, Luis Carlos Pereira
Orientador: Duarte, João Pedro Marques
Silva, Manuel João Cerdeira Coelho
Keywords: joelho; momento de força; rácio funcional; controlo de treino; knee; functional ratio; moment; screening
Issue Date: 20-Feb-2020
Serial title, monograph or event: Assimetria morfológica e funcional da cadeia cinética dos membros inferiores em futebolistas: Estudo por dinamometria isocinética e volumetria apendicular.
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O equilíbrio muscular é essencial para que os futebolistas atinjam níveis de excelência. O dinamómetro isocinético tem estudado as diferenças bilaterais no que ao membro inferior diz respeito, e a relação agonista-antagonista (I/Q) tem sido considerada como indicador predito de lesão. O presente estudo visa estudar a assimetria morfológica e funcional em jogadores de futebol profissionais. Trinta e um indivíduos (idade: 20-35 anos) participaram no estudo. Foram estudados os membros preferido e não preferido (auto-reportados). O volume apendicular da coxa foi estimado a partir de três circunferências e comprimentos parciais (Jones & Pearson, 1969), a composição corporal foi medida usando um analisador de impedância bioelétrica múltipla (InBody770) e a avaliação isocinética foi realizada por um dinamómetro validado (Biodex System 3). Os resultados da avaliação da morfologia externa alegam valores médios do volume apendicular da coxa preferida de 5,6 L e de 5,5 L do volume apendicular da coxa não preferida. As diferenças encontradas entre ambos são de 0,5L com maior volume apresentado pelo membro preferido. Relativamente à produção de força em ação muscular concêntrica valores das diferenças bilaterais dos quadricípites (Q) são de -0,3% e dos isquiotibiais (I) são de 3,1%. Na ação muscular excêntrica (ecc) em média os valores da diferença bilateral dos quadricípites é de 4,6% e dos isquiotibiais de 8,3%. Foi ainda estudado o comportamento da medida composta (Iecc/Qcon) em posições angulares especificas (30°, 45° e 60°). Analisando membro preferido e não preferido, os valores desta relação apresentam rácios de 1,40 e 1,34 na posição de 30 graus, 0,88 e 0,89 na posição de 45 graus e 0,64 e 0,66 nos 60 graus. Conclui-se que os as diferenças bilaterais e assimétricas são normalmente díspares, muito por défice do grupo muscular Isquiotibial, uma vez que a sua capacidade em ação muscular excêntrica não acompanha o trabalho antagonista do grupo muscular anterior.
Muscle balance is essential for soccer players to achieve levels of excellence. The isokinetic dynamometer has studied the bilateral differences in the lower limbs, and the agonist-antagonist relationship (H/Q) has been considered as an indicator of injury. This study aimed at studying morphological and functional asymmetry in professional soccer players. Thirty-one individuals (aged: 20 - 35) participated in the study. The self-reported preferred and the unpreferred members were studied. The appendicular thigh volume was estimated from three partial circumferences and lengths (Jones & Pearson, 1969), body composition was measured using a multiple bioelectric impedance analyzer (InBody770), and isokinetic evaluation performed by a validated dynamometer (Biodex System 3). The results of the evaluation of external morphology claim mean values for the preferred thigh of 5.6 L and 5.5 L for the unpreferred thigh. The differences found between both are 0.5L with higher volume presented by the preferred member. Regarding the strength outptus, in concentric muscle action (con) values of bilateral differences of quadriceps (Q) are -0.3% and of the hamstring (H) are 3.1%. In the eccentric muscular action (ecc), on average, the mean value for the bilateral quadriceps difference is 4,6%, and for the hamstrings is 8.3%. Also, the composite ratio (Hecc/Qcon) has been studied in specific angular positions (30, 45, and 60). Analyzing preferred and unpreferred members, the values of this functional relationship represented the ratio of 1,40 and 1,34 in the 30 degrees, 0.88 and 0.89 in the position of 45 degrees and 0.64 and 0.66 at 60 degrees. It is concluded that the bilateral and asymmetric differences are generally disparate, with a deficit induced by the hamstring muscle group since their eccentric muscle capacity does not attend the antagonist work of the previous muscle group.
Description: Dissertação de Mestrado em Treino Desportivo para Crianças e Jovens apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
URI: http://hdl.handle.net/10316/96687
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação_Luis Nunes.pdf1.35 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

5
checked on Dec 24, 2021

Download(s)

1
checked on Dec 24, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons