Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96543
Title: O Impacto da Gravidez no Funcionamento Psicológico e a sua Relação com os Padrões Individuais de Prestação de Cuidados
Other Titles: The Impact of Pregnancy on Psychological Functioning and its Relation with Individual Caregiving Patterns
Authors: Marques, Margarida João Nunes
Orientador: Costa, Ana Ganho Ávila
Canavarro, Maria Cristina Cruz Sousa Portocarrero
Keywords: depressão/ansiedade; regulação emocional; ruminação; sistema de prestação de cuidados; gravidez; depression/ anxiety; emotion regulation; rumination; caregiving system; pregnancy
Issue Date: 21-Jul-2021
Serial title, monograph or event: O Impacto da Gravidez no Funcionamento Psicológico e a sua Relação com os Padrões Individuais de Prestação de Cuidados
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: Objetivos: Neste estudo exploratório observámos a associação entre a gravidez, o ajustamento psicológico e o funcionamento emocional, e de que forma as relações entre estes três eixos interferem na adoção de estratégias disfuncionais do sistema de prestação de cuidados. Método: Vinte e três mulheres grávidas e 23 não grávidas preencheram a bateria de instrumentos de autorresposta. Resultados: Ao contrário do esperado, as mulheres não grávidas apresentaram pior ajustamento psicológico. Para compreender a relação entre as dificuldades de regulação emocional e a hiperativação do sistema de prestação de cuidados testámos um modelo de mediação moderada, onde verificámos que a relação entre as variáveis é mediada pela ruminação, mas que esta mediação é independente da gravidez. Os resultados mostraram ainda a presença de uma correlação positiva entre fadiga, sintomatologia ansiosa e depressiva, dificuldades de regulação emocional e estratégias de hiperativação do sistema de prestação de cuidados, em mulheres grávidas. Conclusões: Os resultados sugerem que para mulheres jovens adultas, a ruminação é um mecanismo explicativo relevante da relação entre dificuldades de regulação emocional e a hiperativação do sistema de prestação de cuidados, independentemente da presença sintomatologia depressiva e ansiosa, e independentemente de a mulher estar ou não grávida. Do ponto de vista da prática clínica, o presente estudo sugere a importância de integrar a ruminação e fadiga na avaliação do ajustamento psicológico da mulher durante a gravidez. Outros estudos são necessários para confirmar se a gravidez pode, efetivamente, funcionar como amortecedor do impacto negativo da pandemia na saúde mental das mulheres jovens adultas.
Objectives: In this exploratory study, we observed the association between pregnancy, psychological adjustment and emotional functioning and how the relationships between these three axes interfere with the adoption of dysfunctional strategies in the caregiving system. Method: Twenty-three pregnant women and 23 non-pregnant women completed the battery of self-report instruments. Results: Contrary to expectations, non-pregnant women showed worse psychological adjustment. To understand the relationship between emotional regulation difficulties and hyperactivation of the caregiving system, we tested a moderated mediation model where we found that the relationship between the variables is mediated by rumination, but that this mediation is independent of pregnancy. The results also showed a positive correlation between fatigue, anxious and depressive symptomatology, emotional regulation difficulties and caregiving hyperactivation strategies in pregnant women. Conclusions: The results suggest that, for young adult women, rumination is a relevant explanatory mechanism of the relationship between emotion regulation difficulties and hyperactivation of the caregiving system, regardless of the presence of depressive and anxious symptomatology, and regardless of whether or not the woman is pregnant. From the point of view of clinical practice, the present study suggests the importance of integrating rumination and fatigue in assessing women's psychological adjustment during pregnancy. Further studies are needed to confirm whether pregnancy can effectively act as a buffer from the negative impact of the pandemic on the mental health of young adult women.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/96543
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Dissertação - Margarida João Marques.pdf702.99 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons