Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96486
Title: Determinants of Decent Work: Sex differences in the Role of Individual and Organizational Factors
Other Titles: Determinantes do Trabalho Digno: Diferença entre homens e mulheres no papel dos fatores individuais e organizacionais
Authors: Vital, Louise Correia
Orientador: Pais, Leonor Maria Gonçalves Pacheco
Pereira, Marco Daniel de Almeida
Estreder, Yolanda
Keywords: Trabalho Digno; Portugal; Variáveis socio-demográficas; Desigualdade de gênero; Variáveis organizacionais; Decent Work; Portugal; Sociodemographic variables; Gender inequalities; Organizational variables
Issue Date: 6-Jul-2021
Serial title, monograph or event: Determinants of Decent Work: Sex differences in the Role of Individual and Organizational Factors
Place of publication or event: Portugal
Abstract: O conceito de trabalho digno expressa os direitos humanos no que diz respeito a contextos, condições e conteúdos de trabalho que vão ao encontro das aspirações das pessoas para as suas vidas profissionais. A mudança rápida e constante dos papéis sociais das mulheres e dos homens aumentou a consciência para mitigar as desigualdades de género no trabalho. A igualdade de gênero continua a ser um dos principais desafios e objetivos atuais do desenvolvimento da sociedade, reconhecido na agenda política internacional pelas Nações Unidas como um Objetivo de Desenvolvimento Sustentável. Portanto, a investigação sobre determinantes individuais e organizacionais do trabalho decente pode ser um complemento para compreender a complexidade no desenho de intervenções. Este estudo investiga se, e em que medida, um vasto conjunto de variáveis individuais e organizacionais está associado à percepção dos trabalhadores sobre o trabalho digno e se estas associações diferem por sexo. Para analisar, foram utilizados testes paramétricos (análise multivariada de variância - MANOVA) e não paramétricos (Kruskal-Wallis), seguidos de testes post-hoc. O teste de Levene foi realizado para verificar a igualdade das variâncias, e a homogeneidade das covariâncias foi verificada. Os trabalhadores portugueses (N = 363; 62% mulheres; idade média = 40 anos) preencheram o Questionário sobre Trabalho Digno e um conjunto de itens relativos a variáveis individuais (sexo, idade, nível educacional, e duração do trabalho no posto de trabalho) e organizacionais (dimensão organizacional, papel de gestão, contrato de trabalho, duração do trabalho na organização, sector privado ou público, e rendimentos). Globalmente, os resultados indicam que as perspectivas dos trabalhadores sobre o trabalho digno estão associadas a várias variáveis individuais e organizacionais, e que estas associações são significativamente diferentes entre homens e mulheres. Entre as mulheres, a idade e a duração do trabalho na organização estão negativamente associadas a dimensões de trabalho decente, enquanto que para os homens a idade está positivamente associada ao trabalho decente. Existem também diferenças entre homens e mulheres nas dimensões do trabalho decente no que diz respeito ao nível educacional (significativo apenas entre as mulheres), papel de gestão (significativo apenas entre os homens), e contrato de trabalho (apenas significativo para mulheres). A associação entre o sector privado versus o sector público e o trabalho digno é semelhante entre os homens. Os nossos resultados são importantes para sensibilizar aqueles em posição de poder sobre o padrão de associação entre as variáveis individuais e organizacionais com dimensões de trabalho decente entre homens e mulheres. Conhecendo esses padrões e diferenças, os líderes podem criar ações apropriadas com o objectivo de promover o trabalho digno para todos.
The concept of decent work expresses human rights regarding contexts, conditions, and contents of work that meet people's aspirations for their working lives. The rapid and steady change in the social roles of women and men increased the awareness to mitigate gender inequalities at work. Gender equality remains one of the main challenges and current goals of societal development, recognized in the international political agenda by the United Nations as a Sustainable Development Goal. Therefore, research on individual and organizational determinants of decent work might be a complement to grasp the complexity of designing interventions. This study investigates whether, and to what extent, a broad set of individual and organizational variables are associated with workers’ perception of decent work and whether these associations differ by sex. To analyze, both parametric (multivariate analysis of variance - MANOVA) and non-parametric tests (Kruskal-Wallis) were used, followed by post-hoc tests. Levene’s test was performed to verify the equality of variances, and homogeneity of covariances was checked. Portuguese workers (N = 363; 62% female; mean age = 40 years) filled in the Decent Work Questionnaire and a set of items regarding individual (sex, age, educational level, and work length in the job position) and organizational variables (organizational size, management role, employment contract, work length in the organization, private or public sector, and income). Overall, the results indicate that workers’ perspectives of decent work are associated with several individual and organizational variables, and that these associations are significantly different between men and women. Among women, age and work length in the organization are negatively associated with dimensions of decent work, while for men age is positively associated with decent work. There are also differences between men and women in decent work dimensions regarding educational level (only significant among women), management role (significant among men), and professional bond(only significant among women). The association between private vs. public sector and decent work is similar among menOur results are important to bring awareness to decision-makers about the pattern of association between individual and organizational variables with decent work dimensions among men and women. By knowing those patterns and differences leaders can create appropriate actions aiming at promoting decent work for all.
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia do Trabalho, das Organizações e dos Recursos Humanos apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/96486
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
WOPP_Louise Vital_DecentWork_24.06.pdf653.02 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons