Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96478
Title: Paternities and Teleworking during the extended lockdown in Portugal. A qualitative study
Other Titles: Paternidades e Teletrabalho em situação de confinamento ampliado em Portugal. Um estudo qualitativo
Authors: Santo, Iara Amaro do Espirito
Orientador: Carvalho, Maria Madalena Santos Torres Veiga
Keywords: Teletrabalho; Confinamento; Famílias com filhos; Envolvimento paterno; Coparentalidade; Telework; Lockdown; Families with children; Paternal Involvement; Co-parenting
Issue Date: 30-Jul-2021
Serial title, monograph or event: Paternities and Teleworking during the extended lockdown in Portugal. A qualitative study
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: O conceito de parentalidade tem evoluído, sob influência de diversas transformações culturais e socioeconómicas, influenciando a forma como a maternidade e a paternidade têm sido experienciadas. Perante a situação pandémica, causada pela COVID-19, os trabalhadores com filhos tiveram de assegurar, simultaneamente, as suas responsabilidades profissionais e parentais, muitas vezes, num registo de coparentalidade. O objetivo geral deste estudo é analisar o impacto da eventual proximidade física e do envolvimento paterno, na parentalidade e coparentalidade, atendendo à perspetiva e experiência de pais-homens que realizaram teletrabalho, na primeira ou em ambas as situações de confinamento em Portugal, e à perceção de mães, relativamente a tal situação experienciada pelo pai dos seus filhos. A presente investigação foi sustentada por uma metodologia qualitativa e contou com a participação de doze sujeitos portugueses: seis do sexo feminino (mães); e seis do sexo masculino (pais-homens), sendo estes os seus pares parentais e conjugais. Os dados foram recolhidos através de entrevistas semiestruturadas, que decorreram, via Zoom. Quanto à análise estatística, foi utilizada a técnica de análise fenomenológica interpretativa, com recurso ao Software MaxQDA. Os resultados obtidos mostraram que, na primeira situação de confinamento, os pais-homens demonstraram um maior envolvimento paterno, tendo trabalhado com os filhos ao seu lado e desempenhado mais tarefas domésticas, o que afetou negativamente o seu bem-estar pessoal e a sua produtividade e concentração no trabalho. Na segunda situação de confinamento, os sujeitos vivenciaram um maior equilíbrio e uma maior conciliação trabalho-família, o que se traduziu no aumento dos seus níveis de produtividade e concentração no trabalho. No que diz respeito à segunda situação de confinamento e às perceções das mães que foram apresentadas, não foi alcançada uma saturação teórica. Não obstante, espera-se que o presente estudo permita obter novas leituras e uma melhor compreensão acerca do impacto do envolvimento paterno na parentalidade e coparentalidade, e que apresente pontos de partida interessantes para estudos futuros.The concept of parenting has evolved under the influence of several cultural and socioeconomic transformations, having an effect on the way maternity and paternity have been experienced. Facing the COVID-19 pandemic, workers with children had to ensure, simultaneously, their professional and parental responsibilities, often in a co-parenting way. The overall objective of this study is to analyse the impact of the possible physical proximity and paternal involvement in parenting and co-parenting, given the perspective and experience of fathers who have teleworked in the first or in both lockdown situations in Portugal, and the perception of mothers regarding this situation experienced by the father of their children. This research was supported by a qualitative methodology and had the participation of twelve Portuguese subjects: six females (mothers) and six males (fathers), being parental and conjugal peers. The data was collected through semi-structured interviews, which took place via Zoom. The Interpretative Phenomenological Analysis Technique is applied for the statistical analysis using the MaxQDA Software. The obtained results showed that, in the first lockdown, the fathers demonstrated greater paternal involvement, having worked with their children at their side and performed more domestic tasks, which negatively affected their personal well-being and their productivity and concentration at work. In the second lockdown situation, individuals experienced greater balance and work-family arrangement, which was shown into increased levels of their productivity and concentration at work. Concerning the second lockdown and the mothers' perceptions that were presented, theoretical saturation was not reached. Nevertheless, it is expected that this study will enable us to obtain new readings and a better understanding on the impact of paternal involvement on parenting and co-parenting and that it will provide interesting starting points for future studies.
The concept of parenting has evolved under the influence of several cultural and socioeconomic transformations, having an effect on the way maternity and paternity have been experienced. Facing the COVID-19 pandemic, workers with children had to ensure, simultaneously, their professional and parental responsibilities, often in a co-parenting way. The overall objective of this study is to analyse the impact of the possible physical proximity and paternal involvement in parenting and co-parenting, given the perspective and experience of fathers who have teleworked in the first or in both lockdown situations in Portugal, and the perception of mothers regarding this situation experienced by the father of their children. This research was supported by a qualitative methodology and had the participation of twelve Portuguese subjects: six females (mothers) and six males (fathers), being parental and conjugal peers. The data was collected through semi-structured interviews, which took place via Zoom. The Interpretative Phenomenological Analysis Technique is applied for the statistical analysis using the MaxQDA Software. The obtained results showed that, in the first lockdown, the fathers demonstrated greater paternal involvement, having worked with their children at their side and performed more domestic tasks, which negatively affected their personal well-being and their productivity and concentration at work. In the second lockdown situation, individuals experienced greater balance and work-family arrangement, which was shown into increased levels of their productivity and concentration at work. Concerning the second lockdown and the mothers' perceptions that were presented, theoretical saturation was not reached. Nevertheless, it is expected that this study will enable us to obtain new readings and a better understanding on the impact of paternal involvement on parenting and co-parenting and that it will provide interesting starting points for future studies. Keywords: Telework, lockdown, families with children, paternal involvement, coparentingO conceito de parentalidade tem evoluído, sob influência de diversas transformações culturais e socioeconómicas, influenciando a forma como a maternidade e a paternidade têm sido experienciadas. Perante a situação pandémica, causada pela COVID-19, os trabalhadores com filhos tiveram de assegurar, simultaneamente, as suas responsabilidades profissionais e parentais, muitas vezes, num registo de coparentalidade. O objetivo geral deste estudo é analisar o impacto da eventual proximidade física e do envolvimento paterno, na parentalidade e coparentalidade, atendendo à perspetiva e experiência de pais-homens que realizaram teletrabalho, na primeira ou em ambas as situações de confinamento em Portugal, e à perceção de mães, relativamente a tal situação experienciada pelo pai dos seus filhos. A presente investigação foi sustentada por uma metodologia qualitativa e contou com a participação de doze sujeitos portugueses: seis do sexo feminino (mães); e seis do sexo masculino (pais-homens), sendo estes os seus pares parentais e conjugais. Os dados foram recolhidos através de entrevistas semiestruturadas, que decorreram, via Zoom. Quanto à análise estatística, foi utilizada a técnica de análise fenomenológica interpretativa, com recurso ao Software MaxQDA. Os resultados obtidos mostraram que, na primeira situação de confinamento, os pais-homens demonstraram um maior envolvimento paterno, tendo trabalhado com os filhos ao seu lado e desempenhado mais tarefas domésticas, o que afetou negativamente o seu bem-estar pessoal e a sua produtividade e concentração no trabalho. Na segunda situação de confinamento, os sujeitos vivenciaram um maior equilíbrio e uma maior conciliação trabalho-família, o que se traduziu no aumento dos seus níveis de produtividade e concentração no trabalho. No que diz respeito à segunda situação de confinamento e às perceções das mães que foram apresentadas, não foi alcançada uma saturação teórica. Não obstante, espera-se que o presente estudo permita obter novas leituras e uma melhor compreensão acerca do impacto do envolvimento paterno na parentalidade e coparentalidade, e que apresente pontos de partida interessantes para estudos futuros.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/96478
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Dissertação de Mestrado - Iara Espírito Santo.pdf889.29 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons