Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96376
Title: Dinâmicas, identidade e vivência dos/as pescadores/as : um olhar horizontal e consubstanciado nas Epistemologias do Sul
Authors: Silva, Talita Maria Soares da
Orientador: Alcoforado, Joaquim Luís Medeiros
Barbosa, Márcia Regina
Ferreira, Sónia Cristina Mairos Baptista
Keywords: Epistemologias do Sul; Aprendizagem ao longo da vida; Educação informal; Pescadores/as artesanais de Itapissuma; conhecimentos artesanais
Issue Date: 30-Jul-2021
Place of publication or event: Brasil
Abstract: Esta tese está ancorada, epistemológica e metodologicamente, na teoria das epistemologias do Sul proposta por Boaventura de Sousa Santos, que é pautada pelos seguintes conceitos-chave: sociologia das ausências, sociologia das emergências, ecologia de saberes, tradução intercultural e artesania das práticas. Com base nessas premissas, busca-se contribuir para a construção de uma ciência pós-abissal, que versa sobre dois movimentos: desnaturalizar as exclusões abissais e não-abissais, as violações sistemáticas infligidas aos diferentes povos, tidas como mal necessário ou injustiças inevitáveis; e, por meio de uma imaginação epistemológica, amplificar as lutas dos diferentes povos contra o capitalismo, o colonialismo e o patriarcado, promovendo o interconhecimento e a inteligibilidade que contribuem para o alargamento da nossa compreensão do mundo, fomentando a esperança de outros mundos possíveis. Esta posição epistemológica e metodológica implica a assunção de uma perspectiva singular relativamente aos âmbitos da Educação, Desenvolvimento Comunitário e da Formação de Adultos. Em vez de se sustentar num quadro teórico assente na revisão da literatura e/ou na mobilização de correntes de pensamento ou de produção de ciência hegemônicas em qualquer um desses campos, ou mesmo de proceder à sua síntese crítica, assume-se uma concepção contra hegemônica de investigação e de conhecimento. O mesmo sucede relativamente à componente empírica deste trabalho, a qual se encontra profundamente embebida num paradigma epistemológico pós-abissal. Assim, para a concretização deste estudo, mobilizamos as metodologias pós-abissais das epistemologias do Sul, que se caracterizam por três premissas: construir conhecimento que possa ser utilizado nas lutas sociais, articulado aos conhecimentos artesanais, híbridos e populares; promover o diálogo entre os conhecimentos artesanais e os conhecimentos científicos; e construir a ecologia de saberes a partir da interlocução entre esses diferentes conhecimentos. Este estudo contou com extensa observação participante e entrevistas etnográficas com um grupo de treze pescadores e pescadoras artesanais da comunidade pesqueira de Itapissuma, no litoral de Pernambuco. A partir da coleta e análise das informações compiladas, buscou-se produzir uma proposta original de sistematização da forma singular como essas pessoas constroem estratégias de luta contra o capitalismo, o colonialismo e o patriarcado. Foi, em suma, produzida uma epistemologia que dialoga com a epistemologia pós-abissal e contribuiu para a emergência de uma história (passada e presente) não colonial, não capitalista e não patriarcal, na qual as narrativas dos oprimidos são consideradas e valorizadas, sendo reconhecidas pelo valor intrínseco que apresentam. Concomitantemente à modernidade ocidental, que tem como premissa o conhecimento científico abissal, escrito, rigoroso e monumental, os diferentes povos desenvolvem uma diversidade de conhecimentos em seus contextos de vida. Conhecimentos acerca dos animais, das plantas, do manejo do solo, do uso da água, da construção civil e da agricultura, denominados conhecimentos artesanais ou conhecimentos endógenos, nem sempre estão marcados no texto escrito, mas estão presentes na oralidade, nos testemunhos das pessoas, nas músicas, nos ritos e nas práticas, nas cicatrizes e dores dos pescadores e pescadoras artesanais de Itapissuma, nas suas identidades e cosmovisão. Os conhecimentos artesanais podem ser perpetuados e repassados por meio da memória coletiva, que permite a fabricação de narrativas insurgentes, teimosas, criando condições para que os atores sociais compreendam uma historicidade própria que os ajude a compreender sua própria história. Através do resgate e valorização dessa memória, estamos valorizando a luta dos diferentes povos e combatendo a dominação colonial das escritas homogêneas dominantes.
This thesis is epistemologically and methodologically anchored on the Epistemologies of the South theory proposed by Boaventura de Sousa Santos, which is based on the following concepts: sociology of absences, sociology of emergences, ecology of knowledges, intercultural translation, and artisanship of practices. Based on these premises, we make an attempt to contribute to the creation of a post-abyssal science, which focuses on two movements: the denaturalization of abyssal and non-abyssal exclusions, systematic violations inflicted on different peoples and regarded as "necessary evil" or inevitable injustices; and, through epistemological imagination, amplify the struggles of different peoples against capitalism, colonialism and patriarchy, thus promoting interknowledge and intelligibility that contribute to widening our understanding of the world, nurturing the hope of other possible worlds. This epistemological and methodological position implies taking a unique perspective regarding the fields of Education, Community Development and Adult Education. Rather than a theoretical framework based on a literature review and/or the mobilization of hegemonic thinking or scientific production in any of these fields, or even proceeding to its critical synthesis, a counter-hegemonic concept of research and knowledge is assumed. This also applies to the empirical component of this work, deeply embedded in a post-abyssal epistemological paradigm. Therefore, in order to carry out this study, we adopted the post-abyssal methodologies of the epistemologies of the South, which are characterized by three premises: building knowledge that can be useful to the social struggles, interconnected to artisanal, hybrid and popular knowledge; promoting the dialogue between artisanal and scientific knowledge; and building the ecology of knowledges from the dialogue between these different knowledges. This study comprehended extensive participant observation and ethnographic interviews with a group of thirteen artisanal fishermen and women from the fishing community of Itapissuma, on the coast of Pernambuco, Brazil. From the collection and analysis of the compiled information, this work sought to produce an original proposition for systematizing the unique way in which these people build their strategies to fight capitalism, colonialism and patriarchy. In conclusion, an epistemology that dialogues with post-abyssal epistemology has been produced, contributing to the emergence of a non-colonial, non-capitalist and non-patriarchal past and present history, in which the narratives of the oppressed are considered and valued, being recognized by their own intrinsic worth. Concomitantly with Western modernity, which regards the abyssal thinking, the written scientific knowledge, which is rigorous and monumental, as a premise, different peoples develop a diversity of knowledges in their life contexts. The knowledge about animals, plants, handling of the soil, water use, construction and agriculture, which is called artisanal knowledge or endogenous knowledge, is not always present in the written text; nevertheless, it is present in the oral traditions, in people's testimonies, in the songs, rites, practices, scars and pains of the artisanal fishermen and women from Itapissuma, in their identities and worldview. Artisanal knowledge can be preserved and passed on through collective memory, which allows the creation of insurgent, stubborn narratives, allowing the social actors to understand their own historicity, which helps them understand their own history. By rescuing and valuing this memory, we value the struggles of different peoples and help fighting the colonial domination of homogeneous writings.
Description: Tese no âmbito do doutoramento em Ciências da Educação, na especialidade Educação, Desenvolvimento Comunitário e Formação de Adultos, orientada pela Professora Doutora Sónia Cristina Mairos Ferreira, pelo Professor Doutor Joaquim Luís Medeiros Alcoforado e pela Professora Doutora Márcia Regina Barbosa, e apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/96376
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Doutoramento
UC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Talita versão final para depósito (com capa).pdf5.16 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

12
checked on Nov 26, 2021

Download(s)

2
checked on Nov 26, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.