Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96119
Title: Estudo Antropológico e Análise de Isótopos Estáveis de Carbono e Azoto de uma População Proveniente da Necrópole Islâmica de Beja (Portugal) Séc.IX-X
Other Titles: Anthropological Study and Analysis of Stable Isotopes of Carbon and Nitrogen from a Population from the Islamic Necropolis of Beja (Portugal) 9th - 10th Century
Authors: Cândido, Catarina Mendes
Orientador: Maurer, Anne-Frace
Umbelino, Cláudia Isabel Soares
Keywords: Dieta; Islâmicos; Beja; Paleobiologia; Época Medieval; Diet; Islamic; Beja; Paleobiology; Medieval Period
Issue Date: 10-Sep-2021
Serial title, monograph or event: Estudo Antropológico e Análise de Isótopos Estáveis de Carbono e Azoto de uma População Proveniente da Necrópole Islâmica de Beja (Portugal) Séc.IX-X
Place of publication or event: Universidade de Coimbra
Abstract: O estudo paleobiológico de restos ósseos humanos permite caracterizar as populações do passado e compreender os seus comportamentos. Juntamente com o estudo de isótopos estáveis, que permite conhecer os recursos disponíveis com base na recriação da dieta, é possível determinar a qualidade da dieta praticada com base na frequência de doenças infeciosas e sinais de stresse.Na presente dissertação procedeu-se ao estudo paleobiológico e à reconstrução da dieta através da análise de isótopos estáveis de carbono e azoto de uma amostra da população islâmica proveniente da necrópole de Beja. A amostra é composta por 20 indivíduos, todos adultos, sendo 13 do sexo masculino, 6 do feminino e 1 indeterminado.A análise da patologia oral revelou uma baixa prevalência de cáries (12/233), tártaro (1/11) e periodontite (1/11). Foi registada a ocorrência de 6 abcessos, e 36% da amostra (4/11) apresentava hipoplasias lineares do esmalte dentário. Quanto ao desgaste este era mais elevado que noutras populações islâmicas contemporâneas, com 3 casos de uso da dentição como terceira mão. Observaram-se também outras patologias como fraturas, miosite ossificante, formação de osso novo na mandíbula, nódulos de Schmorl e um possível caso de gota.A dieta praticada pelos indivíduos era principalmente baseada em proteína terrestre, com consumo de plantas C3 e carne, sem diferenças entre os sexos indicativa de uma população rural islâmica.A baixa frequência de patologias orais e sinais de stresse indicam que a maioria dos indivíduos teriam cuidado com a higiene oral e que a dieta praticada permitia o acesso aos nutrientes necessários. Os resultados obtidos na análise isotópica vão ao encontro dos registos históricos e a outros estudos ibéricos de populações islâmicas do interior, cuja dieta era maioritariamente baseada em C3, sem acesso a recursos marinhos ou plantas C4.
The palaeobiological study of populations allows us to characterize the populations of the past and understand their behaviors. Together with the study of stable isotopes, which allows us to know the resources available based on the recreation of the diet, as it is linked to the frequency of infectious diseases and stress markers.The present dissertation focused on the palaeobiological and paleopathological study, and reconstruction of the diet using stable isotopes of carbon and nitrogen in an Islamic population from a necropolis in Beja. The sample comprises 20 individuals, all adults, being 13 males, 6 females, and 1 undetermined.Oral pathology analysis showed a low prevalence of caries (12/233), tartar (1/20), and periodontitis (1/20). 6 abscesses were reported, and 20% of the sample (4/20) had linear enamel hypoplasia. As for the dental wear, this was more elevated than in other contemporaneous Islamic populations, with 3 cases of use of dentition as a third hand. Were also observed fractures, myositis ossificans, new bone formation in the mandible, Schmorl’s nodes, and a possible case of gout.The diet of the individuals was based on terrestrial protein, with consumption of c3 plants and animals, without differences between the sexes indicative of a rural Islamic population.The low frequency of oral pathologies and stress markers shows that most of the individuals had good oral hygiene and that the diet allowed access to all the nutrients needed. The results of isotopic analysis aligned with the historical records and other studies Iberia studies of inland Islamic populations, whose diet was mostly C3 based, with no access to marine resources or C4 plants.
Description: Dissertação de Mestrado em Evolução e Biologia Humanas apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/96119
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Mestrado Corrigída - Catarina Mendes Cândido.pdf18.72 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

11
checked on Nov 26, 2021

Download(s)

16
checked on Nov 26, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons