Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/96091
Title: Efeito da aplicação de extratos da alga Ascophyllum nodosum na atividade fotossintética e no perfil de metabolitos da oliveira em condições de défice hídrico
Other Titles: Effects of Ascophyllum nodosum seaweed extracts on the photosynthetic and metabolite profile of olive tree under water deficit conditions
Authors: Sousa, Marta Maria Fidalgo de
Orientador: Dias, Maria Celeste Pereira
Keywords: Bioestimulante; Metabolómica; Olea europaea; Performance fisiológica; Seca; Biostimulant; Drought; Metabolomics; Olea europaea; Physiological performance
Issue Date: 7-Sep-2021
Serial title, monograph or event: Efeito da aplicação de extratos da alga Ascophyllum nodosum na atividade fotossintética e no perfil de metabolitos da oliveira em condições de défice hídrico
Place of publication or event: Departamento de Ciências da Vida, Universidade de Coimbra
Abstract: A região do Mediterrâneo é uma das mais representativa do setor olivícola mundial. Contudo, as alterações climáticas, particularmente os eventos climáticos extremos, representam um risco para a olivicultura. A seca, nomeadamente, impõe grandes desafios neste sector, uma vez que o olival intensivo depende de grandes níveis de rega, e o tradicional de sequeiro tem sido forçado a recorrer à rega para manter a produção. A procura de azeite tem vindo a aumentar, uma vez que este é benéfico para a saúde. De forma a responder a este aumento, é necessário encontrar estratégias de cultura mais ecológicas, por exemplo, através do uso de bioestimulantes, que são substâncias naturais ou microrganismos, que melhoram o crescimento e a produtividade das culturas, e ajudam as plantas a combater situações de stress. Este trabalho teve como objetivo estudar o efeito da aplicação de um bioestimulante na tolerância da oliveira ao défice hídrico. Oliveiras das variedades Galega e Arbequina foram divididas em 2 grupos, onde um deles foi tratado com um bioestimulante à base de Ascophyllum nodosum. Após este tratamento, cada grupo foi dividido em 2, um com rega deficitária e outro bem regado. No final dos tratamentos, foi avaliada a performance fisiológica (estado hídrico, permeabilidade da membrana, pigmentos e fotossíntese) e o perfil de compostos fenólicos e lipofílicos. A aplicação de bioestimulante teve um papel mais relevante na resposta das oliveiras à rega deficitária. A nível fisiológico, a proteção conferida pelo bioestimulante em condições de rega deficitária foi mais notória na variedade Galega, onde melhorou a taxa de assimilação de CO2 e aumentou a abertura estomática. Já no perfil de metabolitos, as duas variedades apresentaram estratégias de defesa e proteção diferentes à aplicação do bioestimulante em rega deficitária. A Arbequina aumentou a produção de neofitadieno, ácidos gordos, 1-monopalmitina, esculina e do isómero de verbascósideo 1, enquanto que a Galega para além da esculina, também acumulou o flavonoide luteolina-7-O-rutinósido e os secoiridoides, 10-hidroxioleuropeína e 2”-metoxioleuropeína.
The Mediterranean region is one of the most representative in the olive sector worldwide. However, climate change, particularly extreme weather events, are a risk to olive culture. Above all, drought is one of the big challenges in this sector, as intensive olive groves depend on high levels of irrigation, and traditional rainfed ones have also been forced to use irrigation to maintain production. The demand for olive oil has been increasing, as it is beneficial to health. To respond to this increase, it is necessary to find more ecological cultivation strategies, for example, biostimulants, which are natural substances or microorganisms that improve growth and productivity of crops and help plants to overcome stress conditions. This work aimed to study the effect of the application of a biostimulant on the tolerance of olive trees to water deficit. Olive trees of the Galega and Arbequina varieties were divided into 2 groups, one of which was treated with a Ascophyllum nodosum based biostimulant. After this treatment, each group was divided into 2, low-irrigation and well-irrigated. At the end of the treatments, the physiological performance (water status, membrane permeability, pigments and photosynthesis) and the profile of phenolic and lipophilic compounds were evaluated.The biostimulant treatment had a major role in the response of olive trees to deficit irrigation. At a physiological level, the protection provided by the biostimulant under low-irrigation condition was more evident in the Galega variety, increasing net CO2 assimilation rate and stomatal opening. In the metabolite profile, the two varieties presented different defense and protection strategies in response to the biostimulant under low-irrigation. Arbequina increased the production of neophytadiene, fatty acids, 1-monopalmitin, esculin and the verbascoside 1 isomer, while Galega, in addition to esculin, also accumulated the flavonoid luteolin-7-O-rutinoside and the secoiridoids, 10-hydroxyoleuropein and 2”-methoxyoleuropein.
Description: Dissertação de Mestrado em Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/96091
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Dissertacao_Marta último.pdf2.12 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

13
checked on Nov 25, 2021

Download(s)

3
checked on Nov 25, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons