Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94924
Title: A RELAÇÃO ENTRE AS CONDIÇÕES SOCIOECONÓMICAS E A QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS COM MAIS DE 75 ANOS
Other Titles: THE RELATIONSHIP BETWEEN SOCIOECONOMIC CONDITIONS AND QUALITY OF LIFE OF PEOPLE OVER 75 YEARS OLD
Authors: Duarte, Ana Catarina Silva
Orientador: Guerra, Joana Carla Marques Vale Mendes
Keywords: Idosos; Qualidade de Vida; Condições Socioeconómicas; Elderly; Quality of Life; Socioeconomic Conditions
Issue Date: 9-Oct-2019
Serial title, monograph or event: A RELAÇÃO ENTRE AS CONDIÇÕES SOCIOECONÓMICAS E A QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS COM MAIS DE 75 ANOS
Place of publication or event: FACULDADE DE PSICOLOGIA E CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - UNIVERSIDADE DE COIMBRA
Abstract: Este estudo pretende consolidar o conhecimento sobre a importância das condições socioeconómicas na qualidade de vida das pessoas com mais de 75 anos. O decréscimo da população jovem e o aumento da população idosa, tem-se tornado uma característica predominante na evolução demográfica em Portugal. Concretamente, o número de pessoas com mais de 75 anos aumentou significativamente (Gabinete de Estratégia e Planeamento, 2017) e simultaneamente é o grupo etário com menos qualidade de vida (Eurostat, 2013). O objetivo geral deste trabalho de investigação pretendeu analisar a relação entre as condições socioeconómicas e a auto-perceção da qualidade de vida de idosos com mais de 75 anos. Utilizámos o questionário de estado de saúde (SF-36) para avaliar a qualidade de vida numa amostra não probabilística intencional com 68 indivíduos e realizámos uma entrevista semiestruturada para recolher informações sobre as condições socioeconómicas. Concluímos que o nível de escolaridade, qualificações profissionais e condições socioeconómicas da nossa amostra é baixo e igualmente, a qualidade de vida em geral é baixa, situando-se abaixo do limiar dos 50%. A dimensão da função física apresenta a pontuação mais baixa em comparação com as dimensões psicológica e social. Por outro lado, a grande maioria dos participantes lida com restrições financeiras, sendo que 50% da amostra afirmou que o dinheiro auferido não é suficiente para todas as despesas até ao final do mês. Assim, a maioria dos idosos nesta faixa etária não vive com os rendimentos adequados às suas despesas, o que implica mais dificuldades em aceder a serviços, cuidados de saúde e consecutivamente. menos qualidade de vida. Esta conclusão reforça a necessidade de intervenção do assistente social, que deve lutar por melhores condições de vida da população idosa, potenciando a criação ou ajustamento de medidas de política pública que consagrem a prevenção e a promoção do estado de saúde das pessoas com idade mais avançada.
This study aims to consolidate the knowledge about the importance of socioeconomic conditions in the quality of life of people over 75 years old. The decrease of the young population and the increase of the old-aged population has become a predominant feature in the demographic evolution in Portugal. Concretely, the number of people with more than 75 years old has increased significantly (Strategy and Planning Office, 2017) and at the same time is age range/group with lower quality of life (Eurostat, 2013). The general objective of this research work was to analyze the relationship between socioeconomic conditions and self-perception of the quality of life of older people with more than 75 years. We used the Health Status Questionnaire (SF-36) to evaluate the quality of life in an intentional non-probabilistic sample of 68 individuals and conducted a semi-structured interview to collect information on socioeconomic conditions. We conclude that the educational level, professional qualifications and socioeconomic conditions of our sample are low and equally, in generally the quality of life is low, below the 50% threshold. The physical function dimension shows the lowest score compared to the psychological and social dimensions. On the other hand, the vast majority of participants deal with financial restrictions, with 50% of the sample stating that the money earned is not sufficient for all expenses until the end of the month. So, most older people in this age group do not live on an adequate income for their expenses, which implies more difficulties in accessing health care and services and consecutively lower quality of life. This conclusion reinforces the need for intervention by the social worker, who must strive for better living conditions of the elderly population, promoting the creation or adjustment of public policy measures that address the prevention and promotion of the health status of older people.
Description: Dissertação de Mestrado em Serviço Social apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94924
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
TESE-FINAL-ANA-CATARINA-SILVA-DUARTE.pdf1.83 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

3
checked on Jun 10, 2021

Download(s)

1
checked on Jun 10, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons