Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94857
Title: Da crise familiar à resiliência familiar: Uma análise temática com famílias com filhos jovens adultos
Other Titles: From the family crisis to family resilience: a thematic analysis with families with young adult children
Authors: Lourenço, Daniela Francisca Gomes
Orientador: Relvas, Ana Paula Pais Rodrigues Fonseca
Keywords: crise familiar; resiliência familiar; famílias com filhos jovens adultos; análise temática; family crisis; family resilience; families with young adult children; thematic analysis
Issue Date: 22-Jul-2019
Serial title, monograph or event: Da crise familiar à resiliência familiar: Uma análise temática com famílias com filhos jovens adultos
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: Todas as famílias estão sujeitas a momentos de crise ao longo do seu ciclo de vida. As teorias baseadas no stress e resiliência familiares indicam que, em situações de adversidade, recorrendo a um conjunto de recursos familiares, as famílias conseguem ultrapassar desafios e emergir mais fortes e com mais competências. O objetivo do presente estudo foi compreender de que forma são vivenciados períodos de crise familiar, incluindo a identificação dos recursos familiares que um conjunto de famílias portuguesas reportou ativar num período difícil identificado por elas. Foram realizadas entrevistas conjuntas semiestruturadas a seis famílias nucleares intactas com, pelo menos, um elemento do subsistema filial (a) com idade compreendida entre 18 e 30 anos, e (b) numa fase de transição do ensino superior para o mercado de trabalho. Depois de realizada uma análise temática com recurso ao software NVivo 12, os resultados obtidos dividiram-se em quatro temas: exigências, período de desequilíbrio, processos familiares de adaptação, e resultados de resiliência. As famílias participantes percecionaram vários tipos de exigências durante o período difícil que identificaram (e.g., aumento de tarefas no dia-a-dia devido aos cuidados acrescidos com um elemento do sistema familiar, exigências ligadas a tensões não resolvidas associadas a períodos difíceis prévios), que conduziram a um período de desequilíbrio marcado por implicações práticas (e.g., alteração de horários e rotinas por forma a fazer face resposta ao evento), e emocionais (e.g., subsistema parental sentir-se constantemente preocupado) para os membros da família. Os processos familiares de adaptação foram analisados tendo como suporte teórico o modelo da resiliência familiar de Walsh (2006) e, como tal, foram divididos pelas suas três dimensões: sistema de crenças (e.g., visão otimista), padrões organizacionais (e.g., união), e processos comunicacionais (e.g., partilha emocional aberta). O quarto tema - resultados de resiliência - emergiu da descrição que as famílias faziam de si próprias como mais fortes e com mais recursos após ultrapassarem o momento difícil identificado. Em suma, este estudo pretendeu contribuir para o estudo da resiliência familiar em Portugal, podendo abrir caminho para mais investigações sobre os processos familiares facilitadores de resiliência em diversas situações de adverisdade. Os seus resultados suportam ainda a relevância de intervenções baseadas na resiliência familiar, nas quais é retirado o foco do stress e deficits familiares para colocá-lo na identificação e amplificação das competências das famílias.
All families go throughmoments of crisis overtheir life cycle. Family stress and resilience theories indicate that, in adverse situations, families are able to overcome challenges and emerge stronger and more resourceful. The aim of this study was to understand how periods of family crisis are experienced, including the identification of family resources that a group of Portuguese families reported activating in a difficult period identified by them. Semi-structured joint interviews were conducted with six intact nuclear families with at least one child (a) aged between 18 and 30 years, and (b) in a phase of transition from higher education to the labour market. After a thematic analysis using the NVivo 12 software, the results were divided into four themes: demands, period of imbalance, family adaptation processes, and resilience outcomes. Participating families perceived several types of demands during the difficult period they identified (e.g., increased day-to-day tasks due to increased care for a member of the family system, demands linked to unresolved tensions associated with previous difficult periods), which led to a period of imbalance marked by practical implications (e.g., changes in schedules and routines in order to cope with the event), and emotional (e.g., parental subsystem feeling constantly concerned) for the family members. The family adaptation processes were analysed using Walsh's model of family resilience (2006) as a theoretical support and, as such, were divided into its three dimensions: belief system (e.g., optimistic vision), organisational patterns (e.g., union), and communication processes (e.g., open emotional sharing). The fourth theme - resilience outcomes - emerged from families' description of themselves as stronger and more resourceful after overcoming the difficult moment identified. In short, this study aimed to contribute to the study of family resilience in Portugal and may open the way for further research on family processes that facilitate resilience in various situations of adversity. The results also support the relevance of interventions based on family resilience, in which the focus on family stress and deficits is removed in order to place it in the identification and amplification of the families' competencies.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94857
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Da crise familiar à resiliência familiar.pdf1.53 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons