Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94818
Title: Estudo de validação da COMPA numa amostra forense da área da parentalidade
Other Titles: COMPA validation study in a sample of child custody and child protection judicial proceedings
Authors: Nunes, Serenela Alexandra Bispo Carvalho
Orientador: Alberto, Isabel Maria Marques
Keywords: COMPA; Comunicação parento-filial; Regulação das Responsabilidades Parentais; Promoção e Proteção; Progenitores, crianças e adolescentes; COMPA; Parent-child communication; Child Custody; Child Protection; Parents, children and adolescents
Issue Date: 24-Jul-2019
Serial title, monograph or event: Estudo de validação da COMPA numa amostra forense da área da parentalidade
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e Ciências da Ecucação da Universidade de Coimbra
Abstract: A disputa na regulação das responsabilidades parentais configura condição de risco para a criança que fica exposta ao conflito interparental, e dificulta o exercício adequado da parentalidade. O conflito entre pais/mães torna a parentalidade inconsistente, podendo influenciar a comunicação que estabelecem com os filhos. Também nos processos de promoção e proteção, que traduzem frequentemente situações de abuso e/ou negligência, os pais/mães tendem a adotar padrões de comunicação disfuncionais, mantendo um relacionamento parento-filial nefasto para o desenvolvimento e bem-estar da criança/adolescente. A comunicação parento-filial é uma competência fundamental no exercício da parentalidade, e como tal deve integrar a avaliação forense das capacidades parentais. A escassez de instrumentos de avaliação da comunicação parento-filial levou Portugal e Alberto (2014) a construir e a validar a COMPA para a população portuguesa, sendo ainda reduzida a pesquisa de validação do instrumento especificamente no contexto forense.O presente estudo tem como objetivo geral analisar, numa amostra forense (Processos de Regulação das Responsabilidades Parentais-PRRP e Processos e Promoção e Proteção de Crianças-PPP), as características psicométricas das três versões da COMPA (pais/mães, crianças e adolescentes) ao nível da precisão (consistência interna) e da validade concorrente da COMPA com o IVIA. Pretendeu-se ainda averiguar se os valores de comunicação diferem em função do tipo de processo e sexo dos respondentes, e se existem diferenças entre os valores médios da amostra forense e da amostra do estudo original. Por último, pretendeu-se analisar a associação entre a desejabilidade social e os resultados da COMPA-P. Globalmente, as três versões da COMPA apresentam boas qualidades psicométricas, para o total da escala e para as respetivas subescalas, com exceção do fator Padrão Comunicacional Negativo da COMPA-A. Na validade concorrente registaram-se correlações que variam entre fracas e moderadas, positivas e negativas entre o IVIA e a COMPA. Quanto à influência da variável sexo nos resultados da COMPA, as mães registam valores médios superiores aos dos pais na perspetiva dos pais/mães e dos filhos. Na análise dos resultados em função do tipo de processo judicial, os pais/mães com processos RRP apresentam valores médios superiores aos pais/mães com PPP, com diferenças significativas em duas dimensões da comunicação, nomeadamente nos fatores Metacomunicação e Confiança/Partilha Comunicacional de Progenitores para Filhos. A amostra forense de pais/mães registou valores médios de comunicação superiores à amostra da população do estudo original, sendo a diferença significativa para a maioria das dimensões comunicacionais. Contudo, as crianças e os adolescentes registaram valores médios inferiores na amostra forense, com diferenças significativas em algumas dimensões da comunicação (ambos os fatores da COMPA-C nas respostas das meninas em relação ao pai; no fator Padrão Comunicacional Negativo da COMPA-A, nas respostas dos rapazes em relação à mãe e das raparigas em relação a ambos os progenitores). Registaram-se correlações positivas moderadas e fortes entre algumas dimensões da COMPA-P e o fator Gestão da Imagem Social da DESCA, o que sugere influência da desejabilidade social nas respostas dos pais/mães.
The dispute over the custody of the child constitutes a risk situation for the child who is exposed to the interparental conflict, and makes difficult the proper exercise of the parenting. Parent-child conflict makes parenting inconsistent and can influence the communication they establish with their children. Also in the promotion and protection processes, which often translate into situations of abuse and/or neglect, parents tend to adopt dysfunctional communication patterns, maintaining a parent-child relationship that is harmful to the development and well-being of the child/adolescent.Parent-child communication is an essential skill in the exercise of parenting and should be part of a forensic assessment of parental capacities. The lack of instruments for assessing communication between parents and children led Portugal and Alberto (2014) to construct and to validate the COMPA for the Portuguese population, where the validation research of the instrument is specifically reduced in the forensic context.The present study aims to analyze, in a forensic sample (Procedures for Child Custody Evaluation-PRRP and Child Protection-PPP), the psychometric characteristics of the three versions of COMPA (parents/ mothers, children and adolescents) in terms of precision (internal consistency) and the concurrent validity of COMPA with IVIA. It was also intended to understand if the communication values differ according to the type of process and sex of the respondents, and if there are differences between the mean values of the forensic sample and the sample of the original study. Finally, it was intended to analyze the association between social desirability and the results of COMPA-P.Overall, the three versions of COMPA have good psychometric properties for the total scale and the respective subscales, except for the Negative Communication Pattern factor of COMPA-A. In the concurrent validity there were correlations ranging from weak to moderate, positive and negative between IVIA and COMPA. Regarding gender differences, the mothers with higher mean values of communication, from the perspective of the parents and the children, stand out. Regarding the difference according to the type of legal process, the parents associated with child custody processes present higher mean values regarding the parents associated with child protection cases, with significant differences in two dimensions of the communication, namely in the Metacommunication and Confidence/Communicational Sharing of Parents for Children. The forensic sample of parents registered mean values of communication superior to the sample of the population of the original study, being the significant difference for the majority of the communicational dimensions. However, in children and adolescents, lower mean values were found in the forensic sample, with significant differences in some dimensions of communication (both the COMPA-C factors in the girls’ responses to the father; the COMPA-A Negative Communication Pattern factor, boys’ responses to mother and girls in relation to both parents). There were moderate and strong positive correlations between some dimensions of COMPA-P and the Social Image Management factor of DESCA, which suggests the influence of social desirability on the parents' responses.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94818
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Dissertação MIPForense - Serenela Nunes 2019.pdf2.42 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons