Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94799
Title: The role of the family and higher education institutions in the entrepreneurial potential of students:What has changed in 10 years in Portugal?
Other Titles: O papel da família e das instituições de ensino superior no potencial empreendedor dos estudantes: O que mudou em 10 anos em Portugal?
Authors: Vicente, Carolina Alexandre
Orientador: Carvalho, Carla Maria Santos
Navarro, José
Mónico, Lisete Santos Mendes
Parreira, Pedro Miguel Santos Dinis
Keywords: Empreendedorismo; Potencial Empreendedor; Familia; Instituições de Ensino Superior; Motivações, Recursos e Incentivos para empreender; Entrepreneurship; Entrepreneurial potential; Family; Higher education institutions; Entrepreneurial motivations, resources and incentives to undertake.
Issue Date: 8-Jul-2019
Serial title, monograph or event: The role of the family and higher education institutions in the entrepreneurial potential of students:What has changed in 10 years in Portugal?
Place of publication or event: Coimbra e Barcelona
Abstract: O crescimento económico está longe do desejável, refletindo ainda o efeito da crise recentemente vivida nos mercados financeiros. Formar os estudantes para que estes enfrentem as adversidades e procurem oportunidades para promover o desenvolvimento social, económico e tecnológico do país não é apenas desejável, mas determinante para o sucesso de uma nação. Neste cenário, a família e as instituições de ensino superior (IES) desempenham um papel determinante no desenvolvimento de competências empreendedoras nos estudantes, incentivando-os a inovar e a empreender.Embora tenha sido estudada a influência da família e das IES no potencial empreendedor dos estudantes, as mudanças dos últimos 10 anos em Portugal permanecem desconhecidas. Com o objetivo de analisar o impacto dessas influências, há 10 anos atrás e atualmente, desenvolvemos um estudo comparativo de coortes, com duas amostras compostas por estudantes do ensino superior português. A primeira amostra foi recolhida em 2009 (N = 6430), através do Programa Poliempreende, e a segunda amostra foi recolhida em 2018 (N = 909).Foram aplicados, aos estudantes portugueses, questionários que incluíam diferentes escalas previamente validadas e que permitiram uma recolha confiável dos dados. Foi realizada uma análise fatorial confirmatória, uma matriz de intercorrelações e uma regressão múltipla multivariada, para ambas as amostras, com o objectivo de verificar duas hipóteses: H1: A influência da família, no potencial empreendedor dos estudantes, diminuiu após os últimos 10 anos em Portugal; e H2: A influência das instituições de ensino superior, no potencial empreendedor dos estudantes, aumentou após os últimos 10 anos em Portugal.Por um lado foi concluído, através presente estudo, que as IES têm uma maior influência sobre o potencial empreendedor dos estudantes, atualmente do que há 10 anos atrás (o que confirma H1). Por outro lado, percebemos que a influência da família passou de positiva para ligeiramente negativa (o que contradiz H2), provando que este fator já não é determinante para o desenvolvimento do potencial empreendedor dos alunos, como há 10 anos atrás.
The economic growth is far from desirable, further reflecting the effect of the recent crisis on financial markets. Training students to face adversity and search for opportunities to promote social, economic and technological development of each country, is not only desirable but determinant for the success of a nation. In this scenario the family and higher education institutions (HEI) play a determinant role in the development of entrepreneurial competencies in the students and encourage them to innovate and to undertake.Although it has been studied the influence of family and HEI in the entrepreneurial potential of students, the changes in the last 10 years in Portugal are still unknown. With the aim of analyzing the impact of these influences, 10 years ago and now, we developed a comparative cohort study with two samples composed by Portuguese higher education students. The first sample was collected in 2009 (N=6430), under the Poliempreende programme, and the second sample was collected in 2018 (N=909). Questionnaires were applied to the Portuguese students. These questionnaires included different validated scales that allowed a reliable collection of information. We performed confirmatory factorial analysis, an intercorrelation matrix and a multivariate multiple regression analysis, for both samples, to verify two proposed hypotheses: H1: The influence of the family on student’s entrepreneurial potential has decreased after the last 10 years in Portugal; and H2: The influence of higher education institutions on student’s entrepreneurial potential has increased after the last 10 years in Portugal.On the one hand, we concluded that HEI have more influence on the entrepreneurial potential of students now than 10 years ago (confirming H1). On the other hand, we realized that the influence of family went from positive to slight negative (which contradicts H2), proving that this is no longer a determining factor in the students’ entrepreneurial potential, as 10 years ago.
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia do Trabalho, das Organizações e dos Recursos Humanos apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94799
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Master Thesis_Carolina Alexandre Vicente.pdf2.37 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

6
checked on Oct 8, 2021

Download(s)

2
checked on Oct 8, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons