Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94744
Title: Identificação das Dificuldades no Acesso e Utilização dos Medicamentos pelos Idosos
Other Titles: Identification of difficulties in the access and use of medication by the elderly
Authors: Oliveira, Cátia Maria Dias
Orientador: Cardoso, Ilda Maria Morais Massano
Keywords: Adesão à terapêutica; Capacidade funcional; Gestão da medicação; Idoso; Polimedicação; Adherence to therapy; Functional capacity; Medication management; Elderly; Polymedication
Issue Date: 27-Nov-2020
Serial title, monograph or event: Identificação das Dificuldades no Acesso e Utilização dos Medicamentos pelos Idosos
Place of publication or event: Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: O ritmo acelerado da transição demográfica mostra que a esperança média de vida em Portugal, em 1970 era 63,7 anos e atualmente é de 81,5 anos. De acordo com o relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), refere que Portugal integra o grupo de países com maior nível de envelhecimento (Japão, Itália, Alemanha, Portugal). Portugal assiste a um rápido e acentuado envelhecimento demográfico, à semelhança de outros países da Europa, constituindo um desafio para a economia dos países. A saúde da população idosa não deve ser descurada. A maioria dos idosos toma múltiplos medicamentos, que mesmo necessária, não é isenta de riscos. Vive-se cada vez mais tempo e o consumo de medicamentos pelos idosos torna-se indispensável. Contudo, o avançar da idade, pode ser acompanhado pela perda gradual de capacidade funcional para gerir a medicação. A gestão da terapêutica nos idosos pode ser de facto complexa, mas não pode constituir uma barreira para a definição de estratégias para um melhor acesso e utilização do medicamento. Neste estudo, para além de se identificarem quais as maiores dificuldades que os idosos enfrentam no acesso e utilização de medicamentos, foi avaliada a capacidade funcional dos idosos para gerir a medicação.Métodos: Foi realizado um estudo de natureza observacional, analítico transversal. Aplicou-se um questionário construído para alcançar os objetivos da presente investigação e foi realizado por entrevista a 105 utentes, com 65 anos ou mais de idade a tomar, pelo menos, um medicamento de forma crónica, que se dirigiram à Farmácia Ferreira e à Farmácia Moderna de Moimenta da Beira, de janeiro de 2020 a meados de março de 2020. Foi ainda administrado o instrumento Drug Regimen Unassisted Grading Scale (DRUGS-PT) em utentes que aceitaram colaborar numa nova entrevista cujo objetivo foi avaliar a capacidade funcional dos idosos para gerir a sua medicação.Resultados: A população idosa apresenta algumas dificuldades na aquisição dos medicamentos, nomeadamente na compra dos medicamentos, por questões financeiras. As mulheres têm mais dificuldade na toma da medicação comparativamente com os homens (p = 0,012; OR = 4,72; IC95% = 1,29 a 17,26). A dificuldade na identificação dos medicamentos por parte dos idosos foi a mais relevante na gestão da medicação. A capacidade funcional dos idosos para gerir a sua medicação revelou uma associação estatisticamente significativa com o número de medicamentos consumidos diariamente (p = 0,014). Discussão/Conclusão: Os idosos enfrentam cada vez mais dificuldades na gestão da sua terapêutica, tornando-se mais vulneráveis a problemas de saúde, decorrentes da ausência ou incorreta administração dos medicamentos. A caracterização da identificação das necessidades e dificuldades no acesso e utilização dos medicamentos, assim como, a avaliação da capacidade para a gestão da medicação por parte da população idosa é um contributo válido para sustentar planos de revisão terapêutica e implementar estratégias para um melhor acesso e uso do medicamento.
Introduction: The rapid pace of demographic transition shows that average life expectancy in Portugal in 1970 was 63.7 years and is now 81.5 years. According to the Organisation for Economic Co-operation and Development (OECD) report, Portugal is among the countries with the highest ageing level (Japan, Italy, Germany, Portugal). Portugal is witnessing a rapid and marked ageing of the population, like in other European countries, and this is a challenge for the countries' economies. The health of the elderly population must not be neglected. Most elderly people take multiple medications which even if necessary, are not risk-free. We are living longer and the use of medications by the elderly is becoming indispensable. However, advancing age can be accompanied by the gradual loss of functional capability to manage medication. The medication therapy management in the elderly may indeed be complex, but it cannot constitute a barrier to the definition of strategies for better access and use of the medication. In this study, in addition to identify the major difficulties older people face in accessing and using medication, the functional capacity of older people to manage medication was assessed.Methods: An observational cross-sectional analytical study was conducted. A questionnaire constructed to achieve the objectives of this research was applied and was conducted by interview to 105 users, 65 years of age or older, taking at least one medication chronically, who went to Ferreira pharmacy and to Moderna pharmacy in Moimenta da Beira, from January 2020 to mid-March 2020. The Drug Regimen Unassisted Grading Scale (DRUGS-PT) tool was also administered to users who agreed to collaborate in a new interview, with the objective of assessing the functional capacity of the elderly to manage their medication.Results: The elderly population shows some difficulties in the acquisition of medication, particularly in the purchase of medication, for financial reasons. Women have more difficulty taking medication than men (p = 0.012; OR = 4.72; IC95% = 1.29 a 17.26). The difficulty in the identification of medication by the elderly was the most relevant in the management of medication. The functional capacity of the elderly to manage their medication has shown a statistically significant association with the number of medication consumed per day (p = 0.014).Discussion/Conclusion: The elderly face more and more difficulties in managing their therapy, becoming more vulnerable to health problems deriving from the absence or incorrect administration of medication. The characterisation of the identification of needs and difficulties in the access and use of medication, as well as the evaluation of the capacity of the elderly population to manage their medication is a valid contribution to sustain therapeutic review plans and implement strategies for better access and use of the medication.
Description: Dissertação de Mestrado em Gestão e Economia da Saúde apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/94744
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação de Mestrado_Cátia Oliveira.pdf2.66 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons