Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94554
Title: Understanding and Working with Shame Memories: The Effects of a Brief Compassion Focused Imagery Intervention
Other Titles: Compreender e Trabalhar com Memórias de Vergonha: Os Efeitos de Uma Breve Intervenção baseada em Imaginação Focada na Compaixão
Authors: Morais, Raquel Amaral Carreira
Orientador: Matos, Marcela Salomé Albuquerque Andrade de
Salvador, Maria do Céu Teixeira
Keywords: memórias de vergonha; centralidade e qualidades traumáticas; imaginação focada na compaixão; ajustamento psicológico; bem-estar; shame memories; centrality and traumatic qualities; compassion focused imagery; psychological adjustment; well-being
Issue Date: 23-Jul-2020
Serial title, monograph or event: Understanding and Working with Shame Memories: The Effects of a Brief Compassion Focused Imagery Intervention
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: Existem cada vez mais estudos que demonstram que experiências precoces de vergonhapodem atuar enquanto memórias traumáticas e autobiográficas, com implicaçõescruciais na autoidentidade, estando associadas a diversos sintomas psicopatológicos,nomeadamente de depressão, ansiedade, vergonha externa e autocriticismo.Investigações prévias têm evidenciado que o desenvolvimento de competências decompaixão poderá constituir um foco importante do tratamento destas característicasdas memórias de vergonha. Em particular, exercícios de imaginação focada nacompaixão têm revelado ser eficazes no desenvolvimento de competências decompaixão, no aumento de emoções positivas e na redução de afeto negativo associadoa memórias autobiográficas e sintomatologia psicopatológica. O presente estudo tevecomo objetivo avaliar a eficácia de uma intervenção breve baseada em exercícios deimaginação focada na compaixão na redução da centralidade e qualidades traumáticasdas memórias de vergonha, assim como no seu impacto no ajustamento psicológico ebem-estar. Sessenta e quatro participantes foram aleatoriamente distribuídos por uma deduas condições – experimental (CFI; N = 35) ou controlo neutro (N = 29).Competências de compaixão, medos da compaixão, características das memórias devergonha e índices de psicopatologia e de bem-estar foram avaliados no início do estudo(T1) e duas (T2) e quatro semanas (T3) depois do início da intervenção. O grupoexperimental revelou decréscimos significativos nos medos de receber compaixão dosoutros, qualidades traumáticas das memórias de vergonha, vergonha externa,autocriticismo e depressão. Outras variáveis tenderam em direções previstas, apesar denão terem atingido significância estatística. O grupo de controlo revelou algunsresultados significativos inesperados, nomeadamente um aumento na autocompaixão euma redução das qualidades traumáticas das memórias de vergonha. Não obstante, asdescobertas deste estudo parecem comprovar a utilidade de exercícios de imaginaçãofocada na compaixão no tratamento das qualidades centrais e traumáticas das memóriasde vergonha, bem como no seu impacto negativo no ajustamento psicológico e bem-estar.Futuras réplicas com aperfeiçoamentos metodológicos poderão suportar aindamais as conclusões deste estudo.
There is increasing evidence that early shame experiences can operate as traumatic andautobiographical memories with crucial implications to one’s sense of self and personalidentity and are associated with several psychopathological outcomes, includingdepression, anxiety, external shame and self-criticism. Previous research hasdemonstrated that improving one’s compassionate competences may constitute animportant target for the treatment of these shame memories characteristics. Particularly,Compassion Focused Imagery (CFI) has been shown to be effective in increasingcompassionate skills and positive emotions and reducing negative affect associated withautobiographical memories and psychopathological symptoms. The present study aimedto assess the effectiveness of a brief CFI meditation intervention on reducing centralityand self-reported traumatic qualities of shame experiences, as well as their impact onpsychological adjustment and well-being. Sixty-four participants were randomlyassigned to one of two conditions – experimental (CFI; N = 35) or neutral control (N =29). Compassionate competences, fears of compassion, shame memory characteristicsand psychopathology and well-being indices were assessed at baseline (T1), after twoweeks (T2) and after four weeks (T3) of intervention. Participants in the CFI grouprevealed significant decreases in fears of compassion from others, traumatic qualities ofshame memories, external shame, self-criticism and depression. Some of the othervariables under study changed in predicted directions, although these changes did notreach statistical significance. Participants in the control group revealed someunexpected significant increases in self-compassion and significant decreases intraumatic qualities of shame memories across the four weeks. Nonetheless, the findingsof the present study seem to generally support the usefulness of CFI in the treatment ofcentrality and traumatic qualities of shame memories and in its impact on psychologicaldistress and well-being. Future replications with methodological refinement mightfurther support our conclusions.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94554
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação - Raquel Morais - Julho 2020.pdf1.08 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

50
checked on Aug 10, 2022

Download(s)

29
checked on Aug 10, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons