Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94536
Title: Orientation to Happiness and Decent Work: A Study of Profiles in Portuguese Workers
Other Titles: Orientação para a Felicidade e Trabalho Digno: Um Estudo de Perfis em Trabalhadores Portugueses
Authors: Silva, Ana Sofia Nunes
Orientador: Pais, Leonor Maria Gonçalves Pacheco
Mónico, Lisete Santos Mendes
Berger, Rita
Keywords: Orientação para a Felicidade; Trabalho Digno; Análise de cluster; Orientation to Happiness; Decent Work; Cluster Analysis
Issue Date: 9-Jul-2020
Serial title, monograph or event: Orientation to Happiness and Decent Work: A Study of Profiles in Portuguese Workers
Place of publication or event: Universidade de Coimbra
Abstract: Esta pesquisa realça o estudo das relações entre Orientação para a Felicidade e Trabalho Digno em trabalhadores portugueses, com o objectivo de identificar perfis distintos de trabalhadores com base nessa relação. A amostra é composta por 850 trabalhadores portugueses que responderam: ao Questionário de Orientação para a Felicidade (QOF) (três dimensões) e Questionário de Trabalho Digno (QTD) (sete dimensões). Criamos oito perfis com base nas pontuações QOF, realizando uma análise de cluster. Estes perfis foram analisados ​​como Variável Independente (MANOVA) e as pontuações do QTD como variável dependente. Os dois grupos que incluem o maior número de participantes são os perfis conceptualmente opostos: Perfil de Vida Completa (n = 243) e Perfil de Vida Vazia (n = 220). Encontramos diferenças significativas entre os perfis em cinco das sete dimensões de TD (nenhuma diferença significativa em relação à Saúde e Segurança e Tempo e Carga de Trabalho Adequados). Levando em consideração os resultados, é possível adaptar as estratégias de Recursos Humanos de acordo com os perfis da Orientação para a Felicidade. Estudos futuros podem ultrapassar as limitações (principalmente o tamanho da amostra e o desenho da pesquisa transversal), usando desenhos longitudinais e qualitativos e expandindo a pesquisa para outros contextos culturais. Esta pesquisa realça o estudo das relações entre Orientação para a Felicidade e Trabalho Digno em trabalhadores portugueses, com o objectivo de identificar perfis distintos de trabalhadores com base nessa relação. A amostra é composta por 850 trabalhadores portugueses que responderam: ao Questionário de Orientação para a Felicidade (QOF) (três dimensões) e Questionário de Trabalho Digno (QTD) (sete dimensões). Criamos oito perfis com base nas pontuações QOF, realizando uma análise de cluster. Estes perfis foram analisados ​​como Variável Independente (MANOVA) e as pontuações do QTD como variável dependente. Os dois grupos que incluem o maior número de participantes são os perfis conceptualmente opostos: Perfil de Vida Completa (n = 243) e Perfil de Vida Vazia (n = 220). Encontramos diferenças significativas entre os perfis em cinco das sete dimensões de TD (nenhuma diferença significativa em relação à Saúde e Segurança e Tempo e Carga de Trabalho Adequados). Levando em consideração os resultados, é possível adaptar as estratégias de Recursos Humanos de acordo com os perfis da Orientação para a Felicidade. Estudos futuros podem ultrapassar as limitações (principalmente o tamanho da amostra e o desenho da pesquisa transversal), usando desenhos longitudinais e qualitativos e expandindo a pesquisa para outros contextos culturais. Esta pesquisa realça o estudo das relações entre Orientação para a Felicidade e Trabalho Digno em trabalhadores portugueses, com o objectivo de identificar perfis distintos de trabalhadores com base nessa relação. A amostra é composta por 850 trabalhadores portugueses que responderam: ao Questionário de Orientação para a Felicidade (QOF) (três dimensões) e Questionário de Trabalho Digno (QTD) (sete dimensões). Criamos oito perfis com base nas pontuações QOF, realizando uma análise de cluster. Estes perfis foram analisados ​​como Variável Independente (MANOVA) e as pontuações do QTD como variável dependente. Os dois grupos que incluem o maior número de participantes são os perfis conceptualmente opostos: Perfil de Vida Completa (n = 243) e Perfil de Vida Vazia (n = 220). Encontramos diferenças significativas entre os perfis em cinco das sete dimensões de TD (nenhuma diferença significativa em relação à Saúde e Segurança e Tempo e Carga de Trabalho Adequados). Levando em consideração os resultados, é possível adaptar as estratégias de Recursos Humanos de acordo com os perfis da Orientação para a Felicidade. Estudos futuros podem ultrapassar as limitações (principalmente o tamanho da amostra e o desenho da pesquisa transversal), usando desenhos longitudinais e qualitativos e expandindo a pesquisa para outros contextos culturais.
This research focuses on the study of the relationships between Orientation to Happiness and Decent Work in Portuguese workers, aiming to identify distinct worker profiles based on this relationship. The sample is composed of 850 Portuguese workers who answered to the Orientation to Happiness Questionnaire (OtH) (three dimensions) and the Decent Work Questionnaire (DWQ) (seven dimensions). We created eight profiles based on the OtH scores by performing cluster analysis. These profiles were analyzed as Independent Variable (MANOVA), and the DWQ scores as the dependent variable. The two clusters which include the greatest number of participants are the conceptually opposed profiles Full Life Profile (n= 243) and Empty Life Profile (n=220). We found significant differences across profiles in five of seven DW dimensions (no significant differences regarding Health & Safety and Adequate Working Time & Work Load). Taking the results into consideration it is possible to adapt HR strategies according to OtH profiles. Future studies can overstep the limitations (mainly the sample size and the cross-sectional research design), using longitudinal and qualitative designs, and explaining the research to other cultural contexts. This research focuses on the study of the relationships between Orientation to Happiness and Decent Work in Portuguese workers, aiming to identify distinct worker profiles based on this relationship. The sample is composed of 850 Portuguese workers who answered to the Orientation to Happiness Questionnaire (OtH) (three dimensions) and the Decent Work Questionnaire (DWQ) (seven dimensions). We created eight profiles based on the OtH scores by performing cluster analysis. These profiles were analyzed as Independent Variable (MANOVA), and the DWQ scores as the dependent variable. The two clusters which include the greatest number of participants are the conceptually opposed profiles Full Life Profile (n= 243) and Empty Life Profile (n=220). We found significant differences across profiles in five of seven DW dimensions (no significant differences regarding Health & Safety and Adequate Working Time & Work Load). Taking the results into consideration it is possible to adapt HR strategies according to OtH profiles. Future studies can overstep the limitations (mainly the sample size and the cross-sectional research design), using longitudinal and qualitative designs, and explaining the research to other cultural contexts. This research focuses on the study of the relationships between Orientation to Happiness and Decent Work in Portuguese workers, aiming to identify distinct worker profiles based on this relationship. The sample is composed of 850 Portuguese workers who answered to the Orientation to Happiness Questionnaire (OtH) (three dimensions) and the Decent Work Questionnaire (DWQ) (seven dimensions). We created eight profiles based on the OtH scores by performing cluster analysis. These profiles were analyzed as Independent Variable (MANOVA), and the DWQ scores as the dependent variable. The two clusters which include the greatest number of participants are the conceptually opposed profiles Full Life Profile (n= 243) and Empty Life Profile (n=220). We found significant differences across profiles in five of seven DW dimensions (no significant differences regarding Health & Safety and Adequate Working Time & Work Load). Taking the results into consideration it is possible to adapt HR strategies according to OtH profiles. Future studies can overstep the limitations (mainly the sample size and the cross-sectional research design), using longitudinal and qualitative designs, and explaining the research to other cultural contexts.
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia do Trabalho, das Organizações e dos Recursos Humanos apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94536
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Ana Silva_Tese2020.pdf936.2 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

7
checked on Jun 11, 2021

Download(s)

3
checked on Jun 11, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons