Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94531
Title: Uma nova versão breve da Resilience Scale, para adultos portugueses.
Other Titles: A new brief version of the Resilience Scale, for portuguese adults.
Authors: Lopes, Marta Alexandra Moio da Luz
Orientador: Matos, Ana Paula Soares
Keywords: resiliência; adultos; Resilience Scale; versão breve; estudo psicométrico; resilience; adults; Resilience Scale; brief; psychometric study
Issue Date: 23-Jul-2020
Serial title, monograph or event: Uma nova versão breve da Resilience Scale, para adultos portugueses.
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: This study aimed to develop a new brief version of the Resilience Scale (RS14; Wagnild, 2009a) with fewer items, for portuguese adults, as well as analyse this new scale’s reliability and validity. Since the RS14 had not yet been studied in this population, this was the first step. For this purpose the RS14 was administered to 702 subjects, aged between 28 and 69. Confirmatory Analysis was used, with the WLSMV estimator, to test RS14’s unifactorial structure, and afterwards, to develop the new brief version. Several goodness-of-fit indices were also used (Chi-square, RMSEA, CFI, TLI, and SRMR), to analyse the model’s adjustment. The unifactorial structure was confirmed, and one item was removed from the scale (RS13). To choose the items, from the RS13 (α = .93), for the new brief scale, the standardized weights were analyzed, as well as the individual reliabilities, corrected item-total correlations, modification indexes, the impact of the exclusion of the items in the alfa of Cronbach, and the content of the items. The various sequential models were compared through the AIC, resorting to the ML estimator. This analysis resulted in a scale with only 9 items, which revealed good reliabilty, and maintained the unifactorial structure. The scale’s internal consistency was good (.91), and the composite reliability presented a good value (.93), as did the temporal stability. This study also sugested the scale’s validity, since the correlations with the other constructs (stress and psychopathologic symptoms) were negative and significant, and because the correlation with the longer version of the scale was high and significant (r =.98, p<.001), as the corrected correlation (r =.92). The average variance extracted also suggested that the scale was valid (.61). This study also assessed the diferences between gender, and the relationship between resilience and age. The diferences and the association analyzed were not significant (p>.05).
Este estudo teve como objetivo o estudo das propriedades psicométricas da RS14 (Wagnild, 2009a), dado ainda não ter sido estudada na população adulta, assim como o desenvolvimento de uma nova versão breve desta, para adultos portugueses, com análise da sua estrutura fatorial e consistência interna, assim como estudo da validade e fiabilidade desta. Para este fim, a RS14 foi administrada a 702 sujeitos, com idades compreendidas entre os 28 e os 69 anos. Após se ter confirmado a estrutura unifatorial da RS14, de ter sido eliminado um dos itens e se ter avaliado o ajustamento do modelo através de diversos índices (Qui-quadrado, RMSEA, CFI, TLI, e SRMR), assim como analisada a sua consistência interna (α = .93), foram realizadas análises fatoriais confirmatórias sucessivas, para o desenvolvimento da nova versão breve, com o estimador WLSMV, a partir da RS13, tendo-se utilizado os mesmos índices, para avaliar o ajustamento dos modelos. Os vários modelos sequenciais foram comparados através do AIC, com recurso ao estimador ML. Após a análise dos itens relativamente aos pesos estandardizados, fiabilidades individuais, índices de modificação, correlações item-total corrigidas, ao impacto que a remoção teria no valor do alfa de Cronbach, e tendo em conta o conteúdo dos itens, obteve-se uma versão com 9 itens. A nova versão breve da Resilience Scale apresentou excelente consistência interna (.91), assim como um valor adequado relativamente à fiabilidade compósita (.93), variância extraída média (.61), e estabilidade temporal, demonstrando resultados otimistas, relativamente à fiabilidade. A validade do instrumento também foi demonstrada, através de correlações negativas e significativas com alguns constructos relevantes, segundo a literatura, para o estudo da validade convergente, como a sintomatologia psicopatológica e o stress, tendo-se recorrido à EADS e ao BSI. Encontrou-se uma correlação elevada com a versão longa da escala quer através de uma correlação (r = .98, p<.001), quer através de uma correlação corrigida (r =.92). Foi ainda estudada a relação com a idade, que se revelou não significativa (p>.05). Em relação ao género concluiu-se que não existiam diferenças significativas.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94531
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese Marta Lopes.pdf903.31 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

58
checked on Aug 10, 2022

Download(s)

15
checked on Aug 10, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons