Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94487
Title: Formação de profissionais no apoio à parentalidade: quem, porquê e para quê?
Other Titles: Training professionals to support parenthood: who, why, and what for?
Authors: Almeida, Ana Rita Nogueira
Orientador: Santos, Maria João Rama Seabra
Keywords: Formação de profissionais; apoio à parentalidade; barreiras à implementação; Programa Anos Incríveis Básico para Pais; Training of professionals; support to parenthood; barriers to implementation; Incredible Years Basic Parent Training Program
Issue Date: 24-Jul-2020
Serial title, monograph or event: Formação de profissionais no apoio à parentalidade: quem, porquê e para quê?
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: Framework: Professionals from the most diverse areas and from different community contexts strive daily to ensure support for families in the demanding exercise of parenthood. However, many of them consider their knowledge and skills insufficient to offer a truly quality answer. This gap has motivated the interest to acquire training in the context of parental education, which offers essential resources for those practitioners to feel more prepared, confident and self-assured in their professional task. Goals: To characterize the participants who attended the three-day certified training for group leaders of the Incredible Years Basic program for Parents (IY-P) that took place in Portugal between 2008 and 2019. In practical terms, we intended to understand the characteristics of the professionals who have attended these trainings, and their motivation to search for them, and, at the same time, to characterize their experience as facilitators (e.g., how many groups of parents, the composition of the groups), identify the obstacles that may have surfaced after the training and compromise the beginning or the continuity of the program implementation. Furthermore, to clarify future plans connected to the context of dynamization. Method: The study involved 221 professionals that attended the training of the IY-P program. They replied to a online survey about the training, an instrument developed with the aim of understanding the way the professionals were using their trained skills. Results: The main motivations of the professionals to take part in the formation were the need to find answers to situations of their daily professional life, the professional valorisation and the interest in the area of the parental education. Almost half of them ended up running groups of parents (one or two groups). Most of the group participants were mothers and the groups were diverse concerning the social-economical aspect and of the targeted children. High levels of adherence to the program protocol were reported (less when regarding babysitting, weekly phone calls and make-up sessions) as well as to the supervision. After the training, the barriers that emerged in the implementation of the program and in the access to the supervision highlighted the lack of financial resources and materials. Many professionals wish in a near future to run a group of parents. Discussion: The results are discussed based on the available scientific literature. The lack of institutional support stands out, compromising the possibility of implementing the IY-P program, including running groups of parents and using supervision. Conclusions: This investigation contributed to emphasize the daily effort of many professionals aiming at giving quality responses in supporting parenthood in different contexts of the community, as well as highlighting the obstacles that they faced as parents’ educators, being a reminder of the need for support and alternatives to facilitate the development of a more efficient work with parents.
Enquadramento: Profissionais das mais diversas áreas e provenientes de vários contextos da comunidade empenham-se diariamente para garantir suporte às famílias no exigente exercício da parentalidade. Porém, muitos são os que consideram os seus conhecimentos e competências insuficientes para oferecer uma resposta verdadeiramente de qualidade. Esta lacuna tem motivado o interesse em participar em formações no âmbito da educação parental, que se constituem num recurso indispensável para que estes técnicos se sintam mais instruídos, confiantes e seguros nessa sua tarefa profissional. Objetivos: Caraterizar os participantes que frequentaram as formações certificadas de três dias para dinamizadores do programa Anos Incríveis Básico para Pais, realizadas em Portugal entre 2008 e 2019. Procurou-se, concretamente, compreender as características dos profissionais que têm frequentado estas formações, bem como os motivos que os levaram a procurá-las, procurando-se, de igual modo, caracterizar a experiência enquanto facilitadores do mesmo (e.g., quantos grupos de pais, composição dos mesmos), identificar entraves que tenham surgido após a formação e comprometido o início ou o seguimento da implementação do programa e, ainda, clarificar planos futuros ligados ao contexto de dinamização. Método: Participaram no estudo 221 profissionais que frequentaram a formação para dinamizadores do programa Anos Incríveis Básico para Pais (AI-P). Estes responderam a um questionário online sobre a formação, instrumento desenvolvido com o intuito de compreender o modo como os profissionais estavam a utilizar as competências treinadas no âmbito da mesma. Resultados: As principais motivações que levaram os profissionais a participar na formação foram a necessidade de dar resposta a situações do quotidiano profissional, poder valorizar-se profissionalmente e o interesse na área de educação parental. Quase metade vieram a dinamizar grupos (um ou dois), maioritariamente constituídos por mães, e com características diversas do ponto de vista socioeconómico ou das crianças-alvo. Foram reportados elevados níveis de adesão ao protocolo do programa (menor quanto a disponibilização de babysitting, telefonemas semanais e sessões de revisão) e à supervisão. Após a formação, os entraves encontrados na implementação do programa e no acesso à supervisão vêm chamar a atenção para a escassez de recursos financeiros e materiais. São muitos os profissionais que desejam vir a dinamizar grupos de pais num futuro próximo. Discussão: Os resultados são discutidos com base na literatura científica disponível. Destaca-se a escassez de apoios institucionais que comprometem a implementação do programa AI-P, nomeadamente a dinamização de grupos de pais e o recurso a supervisão. Conclusões: Esta investigação contribuiu para pôr em destaque o esforço diário realizado por diversos profissionais no que concerne ao fornecimento de respostas de qualidade na prestação de apoio à parentalidade em diferentes contextos da comunidade, bem como sinalizar obstáculos que estes enfrentam enquanto educadores parentais, constituindo-se como um alerta para a necessidade de apoios e alternativas, de forma a facilitar o desenvolvimento de um trabalho com pais mais eficaz.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94487
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
DissertaçãoNónio.pdf1.23 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

124
checked on Aug 17, 2022

Download(s)

106
checked on Aug 17, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons