Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94471
Title: Impacto das core self-evaluations na satisfação no trabalho, no decurso do primeiro processo de socialização organizacional: Análise do papel mediador dos comportamentos de socialização proativa
Other Titles: Impact of core self-evaluations on job satisfaction, during the first organizational socialization process: Analysis of the mediating role of proactive socialization behaviors
Authors: Pires, Mariana da Conceição Santos
Orientador: Rodrigues, Nuno Miguel Vieira
Rebelo, Teresa Manuela Marques Santos Dias
Keywords: core self-evaluations; newcomers; comportamentos proativos; satisfação no trabalho; socialização organizacional; core self-evaluations; newcomers; proactive behaviors; work satisfaction; organizational socialization
Issue Date: 28-Feb-2020
Serial title, monograph or event: Impacto das core self-evaluations na satisfação no trabalho, no decurso do primeiro processo de socialização organizacional: Análise do papel mediador dos comportamentos de socialização proativa
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: O mundo organizacional atual, pautado por profundas e constantes transformações leva a que os novos colaboradores (newcomers) não se limitem a enfrentar passivamente os desafios inerentes à sua socialização organizacional, podendo exibir comportamentos proativos de forma a melhorar e acelerar o seu processo de incoming. O presente estudo centra-se na análise do papel mediador dos comportamentos proativos dos newcomers, contemplados pela taxonomia de Ashford e Black (1996), na relação entre as suas core self-evaluations e os níveis experienciados de satisfação no trabalho. Este parte de uma amostra de 151 estagiários do ensino superior, no âmbito do seu primeiro processo de socialização organizacional, e socorre-se de um design preditivo com duas fases distintas de recolha de dados, sendo que as core self-evaluations foram avaliadas na primeira fase coincidente com o início do estágio, enquanto os comportamentos proativos e satisfação no trabalho foram medidas na segunda fase, após cinco meses, no encerramento do estágio. Os resultados revelaram a existência de uma relação positiva e estatisticamente significativa entre as core self-evaluations e a satisfação no trabalho, indicando que este é um preditor válido e robusto desta variável critério. Tendo por base o teste de um modelo de mediação múltipla, os resultados evidenciaram, como hipotetizado, que esta relação é totalmente mediada pelos comportamentos proativos de enquadramento positivo e socialização geral. Contudo, os comportamentos de atribuição de sentido, networking e estabelecimento de relação interpessoal com o supervisor não emergiram como mediadores da relação entre as core self-evaluations e a satisfação no trabalho. Estes resultados possuem implicações para a compreensão do impacto das core self-evaluations na satisfação no trabalho no contexto da socialização organizacional, particularmente para a investigação em torno dos mecanismos psicológicos que concretizam esta relação. As suas principais implicações quer para a teoria, quer para a intervenção na promoção da proatividade individual e da satisfação no decurso da socialização são apresentadas e discutidas.
Current profound and constant change at organizations stimulate newcomers to exhibit proactive behaviors in order to improve and accelerate their incoming process, instead of facing passively the challenges of their socialization process. This study is focused on the mediating role of newcomers’ socialization proactive behaviors, following Ashford e Black’s (1996) taxonomy, in the relationship between their core self-evaluations and job satisfaction. Using a sample of 151 undergraduate trainees, it was developed through two different phases of data collection, in which individual core self-evaluations were assessed during the first phase, at the beginning of the internship, whereas proactive behaviors and job satisfaction were measured five months later, at the end of the internship. Results revealed the existence of a positive and statistically significant relationship between core self-evaluations and job satisfaction, showing that it represents a valid and meaningful predictor of this outcome. Further mediation analyses have shown, as hypothesized, that this relationship is fully mediated by positive framing and general socializing proactive behaviors. However, additional hypothesized mediating effects via sensemaking, networking and boss relationship-building behaviors were not supported. These results have implications for understanding the impact of core self-evaluations on job satisfaction in the context of organizational socialization, especially concerning the psychological mechanisms that underlie this link. Their main implications for both theory and intervention in promoting individual proactivity and job satisfaction in the course of organizational socialization are presented and discussed.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/94471
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Mestrado Mariana Pires.pdf1.06 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

58
checked on Aug 10, 2022

Download(s)

63
checked on Aug 10, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons