Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94336
Title: Avaliação de Riscos Ergonómicos em Clínicas Dentárias
Other Titles: Ergonomic risk assessment in dental clinics
Authors: Pedro, Inês Filipa Cortez
Orientador: Lança, Ana Catarina Almeida Pestana da
Ferreira, António Jorge Correia Gouveia
Keywords: Saúde Ocupacional; Ergonomia; Medicina Dentária; Lesões Músculo-Esqueléticas; Posturas Ergonómicas; Occupational Health; Ergonomics; Dentistry; Musculoskeletal Injury; Ergonomic Postures
Issue Date: 14-Dec-2020
Serial title, monograph or event: Avaliação de Riscos Ergonómicos em Clínicas Dentárias
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A Ergonomia na Medicina Dentária é fundamental pois contribui para o aumento da produtividade, reduz o stress físico e emocional e previne o desenvolvimento de doenças relacionadas com o trabalho. É uma área que requer concentração, precisão e esforço físico e, para que as tarefas sejam desempenhadas de forma segura e confortável, devem ser adotados princípios ergonómicos.Este estudo teve como objetivo avaliar as posturas dos profissionais (médicos e assistentes), com o auxílio dos métodos RULA e REBA. Concretamente, verificou-se a presença de dor/desconforto de acordo com a antiguidade da profissão e com a categoria profissional, identificou-se a perceção de dor/ desconforto quanto à localização e intensidade, analisou-se a existência de doenças profissionais e doenças relacionadas com o trabalho e verificou-se em que nível de ação se enquadram as tarefas exercidas.Na visita às clínicas dentárias solicitou-se permissão para visualizar as posturas adotadas pelos profissionais durante as consultas, pelo que os dados foram obtidos através da observação direta. Elaborou-se também um questionário de autorresposta para preenchimento dos profissionais.Constatou-se que a maioria dos trabalhadores sentiu dor/desconforto durante o último ano. As zonas cuja intensidade foi mais elevada foram o pescoço, região cervical, costas (zona inferior), ombros e punho direito. Para além da antiguidade na profissão, o número de horas semanais trabalhadas (>40h), poderá ser uma causa para o aparecimento de dor/desconforto, tal como a não realização de ginástica laboral e pausas periódicas.Verificou-se que as tarefas exercidas pelos médicos causam mais preocupação quando comparadas com as dos assistentes, sendo a dentisteria a área que apresentou um nível de risco mais elevado, ou seja, onde se deverão realizar mudanças mais rapidamente. Existe um longo caminho a percorrer para combater os riscos ergonómicos. Continua a ser um desafio, pois é necessário consciencializar os trabalhadores para as consequências das posturas de trabalho incorretas.
Ergonomics in dentistry is essential because it contributes to increased productivity, reduces physical and emotional stress and prevents the development of work-related diseases. It is an area that requires concentration, precision and physical effort and, for tasks to be performed safely and comfortably, ergonomic principles must be adopted.This study aimed to evaluate the postures of professionals (doctors and assistants), with the help of the RULA and REBA methods.Concretely, the presence of pain/discomfort was verified according to the seniority in the profession and the professional category. Moreover, the perception of pain/discomfort was identified in terms of location and intensity. Also, the existence of occupational diseases and work-related diseases was analysed, and it was verified in what level of action the tasks performed fit.When visiting the dental clinics, permission was requested to view the postures adopted by the professionals during the consultations, so the data were obtained through direct observation. A self-answer questionnaire was also prepared for professionals to complete.It was confirmed that most workers experienced pain/discomfort during the last year. The areas with the highest intensity were the neck, cervical region, back (lower area), shoulders and right wrist.In addition to seniority in the profession, the number of weekly hours worked (> 40h) could be a cause for the development of pain/discomfort, such as not doing workplace exercise or periodic breaks.It was found that the tasks performed by doctors cause more concern when compared to those of assistants, with dentistry being the area that presented a higher level of risk, that is, where changes should be made more quickly.There is a long way to go to combat ergonomic risks. It remains a challenge, as it is necessary to make workers aware of the consequences of incorrect work postures.
Description: Dissertação de Mestrado em Saúde Ocupacional apresentada à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/94336
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

58
checked on Dec 22, 2021

Download(s)

28
checked on Dec 22, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons