Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/94313
Title: REVITALIZAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE MARVILA - Cultura, turismo e lazer em contexto Pós-industrial
Other Titles: MARVILA'S RIVERFRONT REVITALIZATION - Culture, tourism, and leisure in a post-industrial context
Authors: Pereira, Maria Angelika Belon
Orientador: Grande, Nuno Alberto Leite Rodrigues
Keywords: Marvila; Pós-industrial; Silos portuários; Reabilitação silos; Corredores Saudáveis; Marvila; Post-industrial; Port silos; Silos rehabilitation; Healthy Corridors
Issue Date: 28-Jan-2021
Serial title, monograph or event: REVITALIZAÇÃO DA FRENTE RIBEIRINHA DE MARVILA - Cultura, turismo e lazer em contexto Pós-industrial
Place of publication or event: Departamento de Arquitetura - Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra
Abstract: Um Centro de Artes que surge do reaproveitamento de silos portuários e uma frente fluvial degradada que se vai potenciando através da gentrificação. Parecem ideias concebíveis, mas que repercussão terão num tecido urbano pós-industrial, numa lógica social e de conquista de espaço público? Estas questões foram levantadas durante o processo projetual na cadeira de Atelier de Projeto II. Primeiramente, foi feita uma análise do território com o intuito de perceber, não só o seu tecido urbano, mas também quem o percorre e que movimentos são feitos diariamente. Concluímos que o terreno está divido em várias zonas urbanas e que estas podem ser discriminadas por zonas: a primeira, na parte mais alta da freguesia, composta na sua maioria por bairros sociais, zona marginalizada pela sociedade; a segunda, a velha Marvila, situada nas cotas médias da encosta, que surge a partir do antigo Caminho do Oriente, e limitada entre duas linhas ferroviárias; a terceira, a zona ribeirinha, caraterizada pela presença de equipamentos portuários e de armazéns industriais e que atualmente sofre um processo de gentrificação. Contudo, comprovamos que estas três zonas se encontram segregadas e os residentes raramente visitam as zonas contíguas, desperdiçando a oportunidade da dimensão social. Para esse efeito, é proposto um eixo-chave, que pretende unificar e entrelaçar todos os equipamentos propostos com o percurso, capaz de gerar conexões urbanas entre estas três zonas e promover o desenvolvimento cultural.Sendo assim, o objetivo primordial é resolver a problemática da segregação urbana através de corredores saudáveis como método de regeneração das conexões transversais e da dimensão coletiva. Considerando que é uma atitude impreterível neste processo de coesão social e cultural, este percurso, que anteriormente era composto por espaços vazios e deteriorados, incorpora agora novos espaços urbanos e novos conteúdos programáticos que vão ao encontro da ideia da cidade contemporânea.O segundo objetivo passa pela reabilitação de vários equipamentos pré-existentes no culminar desse eixo, na frente fluvial, onde se localiza um conjunto de Silos e Armazéns utilizados como depósito industrial. O presente programa está a mudar lentamente em face da gradual deslocalização do Porto de Lisboa. Esta evolução, segundo a visão prevista, inclui a cultura, o turismo e o lazer numa frente ribeirinha degradada, mas que deve ser aproveitada para potenciar esta zona da cidade. Do complexo dedicado às Artes, formam parte: um Museu/Centro de Exposições e um espaço criativo de co-working com residências temporárias, ateliês para artistas e um auditório. Este programa fará parte da reabilitação desenvolvida no interior dos Silos Portuários sendo suportado pela sua própria estrutura. Da requalificação do espaço exterior, fará parte um estacionamento e uma paragem de elétrico adjacentes à Avenida Infante Dom Henrique, sendo, a cobertura desta última, o prolongamento de um novo anfiteatro situado num espelho de água que permitirá ao rio “dialogar” com o terreno. Pretende-se, sobretudo, um projeto que ultrapasse uma dimensão pessoal e abarque, de modo transversal, uma dimensão coletiva. Essa dimensão coletiva expressava-se na dinâmica de processos artísticos, onde se instiga uma lógica de colaboração, aprendizagem e experimentação, que abarca várias disciplinas e intervenientes, mas que se expressa, também, na repercussão que as obras geram, questionando a lógica social e a ideia de espaço público.
An Arts Center, which arises from the reuse of port silos and a degraded riverfront that is enhanced by gentrification, seems to be conceivable ideas. However, what type of sequels will it have on a post-industrial urban tissue, in a social and public space logic?These questions came up during the design process in the class of Atelier de Projeto II. Firstly, an analysis of the territory was made in order to understand not only the urban tissue, but also who, walks through it, and what movements are made daily. We conclude that the land is divided into several urban areas, these can be separated into the following: the first one, in the highest part of the parish, composed mostly of social neighborhoods, an area marginalized by society; the second, the old Marvila, located on the middle slopes of the hillside, which arises from the old Caminho do Oriente and is limited between two railway lines; the third one, the riverside area, characterized by the presence of port equipment and industrial warehouses, which currently suffers a gentrification process. However, we can see that these three areas are segregated, and residents rarely visit the adjacent areas, wasting the opportunity of the social dimension as well. For this purpose, a key axis is proposed, which aims to unify and interlace all the proposed equipment with the route, capable of generating urban connections between these three zones and promoting cultural development.Thus, the main goal to achieve is to solve the problem of urban segregation through healthy corridors as a method of regenerating transversal and collective connections. Considering that it is an imperative attitude in this process of social and cultural cohesion, this route, which was previously composed of empty and deteriorated spaces, now incorporates new urban spaces and new programmatic content that meet the idea of the contemporary city.The second goal is the rehabilitation of several pre-existing pieces of equipment at the last part of that axis, on the riverfront, where is located, a set of Silos and Warehouses used as an industrial deposit. The present program is slowly changing due to the gradual relocation of the Port of Lisbon, this evolution, according to the expected vision, includes culture, tourism, and leisure in a degraded riverfront, but that should be exploited to enhance this area of the city.The complex dedicated to the Arts is composed of: A Museum / Exhibition Center and a creative co-working space with temporary residences, studios for artists, and an auditorium. This program will be part of the rehabilitation developed inside the Port Silos and supported by its own structure. About the requalification of the exterior space, it will have a parking lot and a tram stop adjacent to Avenida Infante Dom Henrique, this tram stop roof, being the extension of a new amphitheater located in a water mirror that will allow the river to appropriate the territory. Above all, it is intended a project that goes beyond a personal dimension and encompasses, in a transversal way, a collective dimension. This collective dimension was expressed in the dynamics of artistic processes, where the logic of collaboration, learning, and experimentation is instigated, which encompasses various disciplines and actors. But it is also expressed in the repercussions that projects generate, questioning the social logic and the idea of public space.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Arquitetura apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/94313
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação_Revitalização da Frente Ribeirinha de Marvila_Maria Pereira.pdf38.68 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

78
checked on Aug 10, 2022

Download(s)

140
checked on Aug 10, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons