Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93917
Title: MORFOMETRIA DA SUPERFÍCIE AURICULAR: APLICAÇÃO DE UM NOVO MÉTODO PARA ESTIMATIVA SEXUAL EM INDIVÍDUOS ADULTOS DA COLECÇÃO DE ESQUELETOS IDENTIFICADOS SÉCULO XXI
Other Titles: AURICULAR SURFACE MORPHOMETRY: APPLICATION OF A NEW METHOD FOR SEXUAL ESTIMATION IN ADULT INDIVIDUALS FROM THE IDENTIFIED SKELETON COLLECTION XXI CENTURY
Authors: Silva, Joanna Luiza Nogueira de Azevedo e
Orientador: Santos, Ana Luísa da Conceição dos
Luna, Leandro
Keywords: dimorfismo sexual; osso coxal; análise métrica; análise morfológica; indivíduos idosos; sexual dimorphism; coxal bone;; metric analysis; morphological analysis; elderly individuals
Issue Date: 19-Nov-2020
Serial title, monograph or event: MORFOMETRIA DA SUPERFÍCIE AURICULAR: APLICAÇÃO DE UM NOVO MÉTODO PARA ESTIMATIVA SEXUAL EM INDIVÍDUOS ADULTOS DA COLECÇÃO DE ESQUELETOS IDENTIFICADOS SÉCULO XXI
Place of publication or event: Universidade de Coimbra - Laboratório de Antropologia Forense
Abstract: A estimativa do sexo em esqueletos humanos adultos é realizada através de diferenças anatómicas morfométricas, sendo o osso coxal, considerado o mais dimórfico. Em Antropologia Forense, a análise deste parâmetro pode ser fulcral para a identificação do indivíduo, motivo pelo qual novos métodos continuam a ser propostos, uma vez que novos traços ósseos são estudados mais detalhadamente. Assim, esta dissertação tratará de perceber se a aplicação do método de Luna e coautores (2017), desenvolvido para a superfície auricular, tem aplicabilidade na avaliação sexual de uma amostra de 142 indivíduos adultos da Colecção de Esqueletos Identificados Século XXI (CEI/XXI), com idades compreendidas entre os 61 e os 97 anos de idade, curada na Universidade de Coimbra. A amostra foi dividida em: Grupo I com intervalo etário entre os 61 e os 75 anos e Grupo II entre os 76 e os 97 anos. A influência da lateralidade também foi avaliada neste trabalho, confrontando as superfícies auriculares esquerda e direita de 64 indivíduos. Sete rácios e duas variáveis morfológicas foram utilizadas neste trabalho. Para identificar as diferenças significativas entre as variáveis e o sexo, aplicaram os testes não paramétricos de Mann Whitney e Kolmogorov Smirnov. O Coeficiente de correlação de Pearson e o coeficiente de Cramer foram usados para estabelecer o grau de relação das variáveis quantitativas e qualitativas, respectivamente. Da mesma forma, a estatística ƞ (eta) foi levada em consideração para avaliar a associação entre o sexo e as diferentes medidas consideradas. Duas variáveis métricas apresentaram diferenças significativas (AC/CI e DE/AD) e para ambas as estimativas de casos corretamente classificados foram inferiores a 60%. As variáveis morfológicas apresentaram as melhores classificações para os indivíduos femininos. Neste caso, o MRS chegou aos 75%, enquanto para os masculinos ficou em 13,5%. Já o OM obteve a percentagem mais alta de casos corretamente classificados, sendo 60,3% para os indivíduos femininos com idade à morte entre os 61 e os 75 anos e de 50% para os masculinos entre os 76 e os 97 anos. Foram testadas também as equações propostas pelo artigo original, contudo, os resultados não foram fiáveis. Para a regressão logística, os indivíduos masculinos com idade à morte entre os 76 e 97 anos apresentaram os melhores resultados do trabalho no geral, atingindo um percentual de 77,5% de casos corretamente classificados. O mesmo ocorreu para a função discriminante, todavia, o percentual desta foi de 68,1%. Quanto às lateralidades, não houve diferenças estatisticamente significativas entre elas. Em conclusão, este teste inicial do método, indica, em linhas gerais, que não é recomendável sua aplicação em indivíduos com idades superiores a 60 anos. É possível que o processo de masculinização possa ter sido uma causa para os resultados aqui obtidos, contudo, algumas das diferenças entre os sexos que foram observadas devem ser exploradas em trabalhos futuros. Sugere-se que novas investigações sejam feitas neste âmbito para que essas ligeiras diferenças sejam avaliadas com mais detalhe e que a utilização da superfície auricular seja otimizada para a diagnose sexual em indivíduos com idades à morte entre os 30 e os 60 anos.
The estimation of sex in adult human skeletons is performed through anatomical morphometric differences, with the coxae bone being considered the most dimorphic. In Forensic Anthropology, the analysis of this parameter can be central to the identification of the individual, which is why new methods continue to be proposed, since new bone traits are studied in more detail. Thus, this dissertation will try to understand if the application of the method of Luna and coauthors (2017), developed for the auricular surface, has applicability in the sexual evaluation of a sample of 142 adult individuals from the Collection of Identified Skeletons of the 21st Century (CEI / XXI ), curated at the University of Coimbra. The sample was divided into: Group I with an age range between 61 and 75 years and Group II between 76 and 97 years. The influence of laterality was also evaluated, comparing the left and right auricular surfaces of 64 individuals. Seven ratios and two morphological variables were used in this work. To identify significant differences between variables and gender, Mann Whitney and Kolmogorov Smirnov non-parametric tests were applied. Pearson's correlation coefficient and Cramer's coefficient were used to establish the degree of the relationship between quantitative and qualitative variables, respectively. Likewise, the statistic ƞ (eta) was considered to assess the association between sex and the different measures considered. Two metric variables showed significant differences (AC / CI and DE / AD) however the estimates of correctly classified cases were less than 60%. The morphological variables showed the best classifications for female individuals. In the case of MRS it reached 75%, while for men it was 13.5%. The OM obtained the highest percentage of correctly classified cases, being 60.3% for female individuals aged between 61 and 75 years old and 50% for male between 76 and 97 years old. The equations proposed by the original article were also tested, however, the results were not reliable. For logistic regression, male individuals aged between 76 and 97 years old presented the best results of the work in general, reaching a percentage of 77.5% of correctly classified cases. The same occurred for the discriminant function, however, the percentage was 68.1%. As for the sides, there were no statistically significant differences between them. In conclusion, this initial test of the method, indicates, in general, that its application in individuals over the age of 60 years is not recommended. It is possible that the masculinization process may have been a cause for the results obtained here, however, some differences between the sexes were observed and should be explored in future works. It is suggested that further investigations be carried out in this area so that these slight differences are assessed in more detail and that the use of the auricular surface is optimized for sexual diagnosis in individuals aged between 30 and 60 years.
Description: Dissertação de Mestrado em Antropologia Forense apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/93917
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Corrigida de Joanna Luiza Nogueira de Azevedo e Silva.pdf1.77 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

26
checked on Nov 25, 2021

Download(s)

18
checked on Nov 25, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons