Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93894
Title: Evolução da cozinha na habitação social entre 1900 e 1930: Uma perspetiva de género.
Other Titles: Evolution of the kitchen in social housing between 1900 and 1930: A gender perspective.
Authors: Ribeiro, Catarina Whittle do Vale
Orientador: Pousada, Pedro Filipe Rodrigues
Keywords: habitação social; espaço mínimo; cozinha coletiva; cozinha individual; mulher; social housing; minimum space; collective kitchen; individual kitchen; woman
Issue Date: 10-Dec-2020
Serial title, monograph or event: Evolução da cozinha na habitação social entre 1900 e 1930: Uma perspetiva de género.
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O papel que as revoluções tiveram na evolução da arquitetura moderna foi tremendo, bem patente no impacto que a crise social resultante da Primeira Guerra Mundial teve na organização dos espaços e habitações. Os conflitos históricos e as transformações na sociedade que daí derivaram foram a alavanca para o nascimento de novos conceitos aplicados até aos dias de hoje.As transformações sociais espelharam-se, inequivocamente, na organização do espaço, surgindo visões inovadoras que pretendiam dar resposta às necessidades e carências agravadas pelos acontecimentos históricos. As políticas de acesso à habitação definidas no pós-guerra e a reação das administrações governamentais foram merecedoras de uma análise meticulosa. A reorganização das sociedades mais fustigadas pelos conflitos resultou num planeamento prático, direcionado às classes mais baixas, na sua maioria trabalhadores fabris, que dava primazia ao direito à habitação.Paralelamente, com o desenvolvimento de novos modelos de industrialização, a arquitetura e a construção aplicaram os princípios de eficiência e uso racional do espaço e dos recursos. Filosofias de produção como o Taylorismo eram transpostas para as habitações, sendo a cozinha um dos exemplos mais elucidativos deste fenómeno. A integração da mulher no mundo do trabalho e a necessidade de repensar o paradigma familiar trazem transformações profundas na figura feminina, cuja perceção foi sofrendo alterações com a convulsão social e a difusão da ideologia socialista, impulsionadora das correntes feministas que cresciam em toda a Europa. Esta investigação procura abordar as nuances entre dois modelos distintos – cozinha coletiva e cozinha individual –, duas perspetivas diferenciadas que, não sendo abordagens paradoxais ou conflituantes, procuravam o mesmo fim: contribuir para a emancipação da mulher e aliviar a sua carga doméstica.
Revolutions across time have played a tremendous role in the evolution of modern architecture, clearly visible in the impact that the social crisis following the First World War had on the organization of spaces and dwellings. The historical conflicts and the transformations in society that resulted from this were the levers for the birth of new concepts applied until today.Social transformations were unequivocally reflected in the organization of space, lifting innovative visions that intended to respond to the needs and shortages worsened by historical events.Social housing policies established during the post-war period and governmental administrations’ reaction were worthy of meticulous analysis. The reorganization of the societies most affected by the conflicts resulted in practical planning aiming at lower classes, mostly factory workers, giving priority to their housing rights.Simultaneously, along with the development of new industrialization models, both architecture and construction started to apply principles of efficiency and wise use of space and resources. Production philosophies, such as Taylorism, were implemented in house planning, with the kitchen being one of the most enlightening examples of this event.The integration of women in the professional universe and the need to rethink family paradigms, brought a profound transformation over the female figure, which perception suffered several changes along with the social outbreak and the growth of socialist ideologies, the driving forces behind the feminist currents that were emerging throughout Europe.This research seeks to address the nuances between two distinct models - collective and individual kitchen -, two different perspectives that, while not paradoxical or conflicting approaches, sought the same end: to contribute to women's emancipation and to relieve their domestic burden.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Arquitetura apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/93894
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação_Catarina Whittle.pdf104.86 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

3
checked on Apr 9, 2021

Download(s)

1
checked on Apr 9, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons