Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93412
Title: Dados Geoespaciais e Ordenamento do Território – Desenvolvimento de um Geoportal para o Sul de Angola com recurso às ferramentas TIG open Source
Other Titles: Geospatial Data and Spatial Planning - Development of a Geoportal for Southern Angola using open source GIT tools
Authors: Txifunga, Joaquim Lourenço Tunga
Orientador: Santos, José Gomes dos
Keywords: Angola; Dados geoespaciais; Geoportal; Ferramentas SIG-TIG livres ou em código aberto; Ordenamento do território; Angola; Geospatial data; Geoportal; Free or open source GIT-GIS tools; Spatial planning
Issue Date: 22-Oct-2019
Serial title, monograph or event: Dados Geoespaciais e Ordenamento do Território – Desenvolvimento de um Geoportal para o Sul de Angola com recurso às ferramentas TIG open Source
Place of publication or event: Coimbra (Portugal), Valência (Espanha) e Namibe (Angola)
Abstract: Namibe's Spatial Data Infrastructure, hereinafter referred to as IDEN, resulting from a project work developed under the Master's degree in Geographic Information Technologies - Environment and Spatial Planning. The creation of the geoportal, an innovative exercise, materializes the project work that we decided to do with the goal of obtaining the Master degree, based on the use of free or open source TIG / GIS tools and technologies for acquisition. , geoprocessing and availability of data, information, knowledge and geospatial intelligence. IDEN's geo-platform support now uses a simple and user-friendly graphical interface that provides free access to and access to mapping servers, metadata platform and Open Geospatial Consortium standards and specifications. (OGC). There is a set of features that are available to highlight such as navigation and intuitive visualization tasks of geospatial data and, on the other hand, the fact that the user can access other data, organisms and / or institutions data sources linked to the geoportal, or others, as well as establish contacts with the creators / managers of the geoportal. It is therefore a dynamic and interactive platform that can still be determined at a late Beta-stage, because its structure, although already tested and consolidated at its most central foundations, will require almost constant updates as new data are produced and / or purchased and made available at the Geoportal.Also noteworthy is the collaborative (geo) valence of the geoportal platform, in that, upon prior registration, the interested community can make maximum use of the potential offered by the geoportal, including data upload and download, according to the layers. existing thematic areas and with the formal criteria that are being defined and will be implemented, not only those related to Cartography but also to the access, use and dissemination of data of another nature.Its graphical aspect was to draw inspiration from some other geoportals that we considered to be “reference”, and the resulting versatility, only possible because it was defined using several servers, brings us to a reality that starts as a simple WebMapping platform, which was including a lot of GIS features running on the Web, so it evolved into a WebSIG platform concept, until features other than WebSIG were added, in the form of "Full Package", which allowed it to acquire Geoportal status.From the technical point of view, the construction of Geoportal has required us to use several open source servers (MS4W, Apache TomCat, Geoserver, GeoExplorer, GeoNetwork) to view and make available cartography and metadata, along with some programming languages used, such as XML, KML, GML, HTML, CSS.We are therefore, therefore, in the presence of a flexible, constantly evolving, interactive and dynamic platform that can adapt to other contexts for similar purposes and which is expected to help in the emergence of other geoportals in the Angolan context.
A Infraestrutura de Dados Espaciais do Namibe, adiante designado de IDEN, resulta do desenvolvimento do trabalho de projeto desenvolvido no âmbito do mestrado em Tecnologias de Informação Geográfica – perfil de Ambiente e Ordenamento do Território. A criação do geoportal, um exercício inovador, materializa o Trabalho de Projeto que decidimos fazer tendo por meta a obtenção do grau de Mestre, tendo por base a utilização de ferramentas e tecnologias TIG/SIG livres ou em Código Aberto (Open Source) para aquisição, geoprocessamento e disponibilização dos dados, da informação, do conhecimento e da inteligência geoespacial. O geoportal-plataforma de suporte da IDEN, oferece ao utilizador uma interface gráfica simples e amigável que disponibiliza dados geoespaciais de acesso livre e gratuito através do acesso direto aos servidores de cartografia, de catálogo de metadados e aos padrões e especificações do Open Geospatial Consortium (OGC). Do conjunto de funcionalidades que começamos por disponibilizar destacamos as tarefas de navegação e visualização intuitiva de dados geoespaciais e, por outro lado, o facto de o utilizador poder aceder a outros dados relativos a organismos e/ou instituições fontes de dados ligados ao geoportal, ou outras, assim como estabelecer contactos com os criadores/gestores do geoportal. É, portanto, uma plataforma interativa e dinâmica, que ainda pode ser considerada numa fase tardi-Beta, porque a sua estrutura, apesar de já testada e consolidada nos seus alicerces mais centrais, vai obrigar a atualizações quase constantes, à medida que novos dados sejam produzidos e/ou adquiridos e disponibilizados no Geoportal.Destaca-se também a valência (geo)colaborativa da plataforma-geoportal, na media em que, mediante um registo prévio, a comunidade interessada pode fazer máximo uso das potencialidades oferecidas pelo geoportal, incluindo upload e download de dados, de acordo com as camadas temáticas existentes e com os critérios formais que estão a ser definidos e virão a ser implementados, não apenas os que dizem respeito à Cartografia mas, também, ao acesso, uso e divulgação de dados de outra natureza. O seu aspeto gráfico foi beber inspiração a alguns outros geoportais que considerámos ser “referência”, e a versatilidade resultante, apenas possível porque foi definida com recurso a vários servidores, remete-nos para uma realidade que se inicia como simples plataforma de WebMapping, que foi incluindo várias funcionalidades SIG a correr na Web e, por essa razão, foi evoluindo para um conceito de plataforma WebSIG, até que outras funcionalidades para além das WebSIG se foram acrescentando, em jeito de “Full Package”, o que lhe permitiu adquirir o estatuto de Geoportal. Do ponto de vista técnico, a construção do Geoportal obrigou-nos a recorrer a vários servidores open source (MS4W, Apache TomCat, Geoserver, Geoexplorer, GeoNetwork) para visualização e disponibilização de cartografia e de metadados, aliadas a algumas linguagens de programação utilizadas, tais como, XML, KML, GML, HTML, CSS.Estamos, portanto, portanto, na presença de uma plataforma flexível, em evolução constante, interactiva e dinâmica, que se pode adaptar a outros contextos com finalidades similares e, que se augura vir a ajudar no surgimento de outros geoportais no contexto angolano.
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado em Tecnologias de Informação Geográfica apresentado à Faculdade de Letras
URI: http://hdl.handle.net/10316/93412
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
JoaquimTxifunga_versaofinal.pdf4.14 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

47
checked on Jul 29, 2021

Download(s)

37
checked on Jul 29, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons