Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93397
Title: Desinformação em processos eleitorais: um estudo de caso da eleição brasileira de 2018
Other Titles: Disinformation in electoral processes: a 2018 Brazilian election case study
Authors: Ferreira, Ricardo Ribeiro
Orientador: Miranda, João Manuel Santos de
Keywords: desinformação; jornalismo; eleições; Brasil; fake news; disinformation; journalism; elections; Brazil; fake news
Issue Date: 22-Oct-2019
Serial title, monograph or event: Desinformação em processos eleitorais: um estudo de caso da eleição brasileira de 2018
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: As democracias operam através de processos deliberativos, constituídos a partir da formação de uma opinião pública elaborada de cidadãos bem informados. As transformações no ecossistema mediático agravaram os desequilíbrios na estrutura de poder da esfera pública, bem como colocaram em causa a função social do jornalismo enquanto mediador. Com a ascensão da infomediação por plataformas de redes sociais, um número crescente de cidadãos passou a se informar nesses ambientes, sujeitos a câmaras de eco, sobreprodução de conteúdos, modos de regulação precários e ausência de normas éticas para os emissores. Estes fatores tendem a comprometer o entendimento e a dificultar a verificação da precisão e da autenticidade dos conteúdos. É a partir desse processo que se agrava o chamado fenômeno da desinformação, mais evidenciado a partir da eleição presidencial dos EUA e do referendo do Brexit, em 2016, e registrado por toda a Europa no ano seguinte. Tendo estes elementos em perspectiva, este trabalho assume como objetivo central analisar as características da desinformação em processos eleitorais, e, mais especificamente, na eleição presidencial brasileira de 2018, bem como os seus potenciais impactos na disputa política, na esfera pública e no papel do jornalismo. A problemática da desinformação, e, sobretudo, a sua intromissão em processos eleitorais, passou a ocupar um espaço matricial no debate público no Brasil. Não obstante, a realidade brasileira encerra aspectos específicos que relevam a sua pertinência enquanto objeto de estudo, como as particularidades do sistema mediático, o uso expressivo das redes sociais para o consumo de informação e a maior exposição dos brasileiros à desinformação. No plano político, denota-se um crescente processo de polarização política, bem como a natureza presidencialista do sistema de governo, que acentua as dinâmicas de personalização da disputa política, condições interconectadas com a desinformação. Analisaremos, principalmente, formatos, mensagens, atores, engajamento e métodos de produção e distribuição. Entretanto, esta investigação não pode ser desligada de uma discussão profunda sobre as definições da desinformação em toda a sua complexidade, bem como de uma análise crítica das medidas de regulação e das iniciativas de resposta ao fenômeno. Empreenderemos também nesta avaliação complementar, de forma a substanciar a discussão dos resultados de nossa análise principal e oferecer contributos para repensar o papel do jornalismo e as condições da esfera pública. Visando ultrapassar as complexidades inerentes ao novo ecossistema mediático e à própria desinformação, nosso trabalho também propõem uma nova abordagem metodológica para investigações neste campo. Entre os principais resultados, a nossa análise demonstra que a polarização e a radicalização do debate público constituem elementos essenciais para a produção e a disseminação da desinformação, ao mesmo tempo em que o fenômeno agrava esses mesmos aspectos na esfera pública. Particularmente no caso brasileiro, evidenciou-se ainda uma forte influência de uma crescente personalização da disputa política, onde a política de escândalo emerge como outro traço fundamental que favorece e é favorecido pela desinformação. Destacou-se também uma ampla maioria tanto de narrativas com formatos imagéticos quanto da composição onde ocorre a mistura de informações verdadeiras e falsas, ambos recursos que potencializam a atração e a aceitação da desinformação nas audiências. O Facebook constituiu a principal rede social utilizada para a distribuição das narrativas analisadas, entretanto, este estudo também registrou um emprego assaz significativo do WhatsApp, outro aspecto muito característico do ecossistema mediático do Brasil.
The democracies operate by deliberative process, constituted from the formation of considered public opinion of well-informed citizens. However, changes in the media ecosystem have aggravated imbalances in the power structure of the public sphere, as well as undermining the social function of journalism as a mediator. With the rise of infomediation through social media platforms, an increasing number of citizens started to obtain information in these environments, subject to echo chambers, overproduction, weak regulation and absence of ethical standards for the content producers, which compromises the understanding and makes it difficult to verify the accuracy and authenticity of contents. It is from this process that increases the so-called disinformation phenomenon, most evidenced from the US presidential election and the Brexit referendum in 2016 and registered across Europe the following year. Having these elements in perspective, this work assumes as its central objective to analyze the characteristics of disinformation in electoral processes, and more specifically in the Brazilian presidential election of 2018, and also its potential impacts on the political dispute, on the public sphere and on the role of journalism. The problem of disinformation and, above all, its intrusion in electoral processes, now occupies a center space in the public debate in Brazil. Nevertheless, the Brazilian reality has specific aspects that highlight its relevance as an object of study, such as the particularities of the media system, the expressive use of social media for information consumption and the greater exposure of Brazilians to disinformation. Politically, there is a growing process of political polarization, as well as the nature of the presidential system of government, which accentuates the dynamics of personalization in the political dispute, conditions interconnected with disinformation. We will look primarily at formats, messages, actors, engagement, and production and distribution methods. Nevertheless, this investigation cannot be detached from a thorough discussion of the definition of disinformation in all its complexity, as well as from a critical analysis of regulatory measures and initiatives to respond to the phenomenon. We will also undertake this complementary assessment in order to substantiate the discussion of the results of our main analysis and offer inputs to rethink the role of journalism and the conditions of the public sphere. Aiming to overcome the complexities inherent in the new media ecosystem and disinformation itself, our work also proposes a new methodological approach for investigations in this field. Among the main results, our analysis showed that the polarization and radicalization of public debate are essential elements for the production and dissemination of disinformation, while the phenomenon aggravates these same aspects in the public sphere. Particularly in the Brazilian case, there was also a strong influence of a growing personalization of the political dispute, where the scandal politics emerges as another fundamental trait that favors and is favored by disinformation. A large majority of both narratives with images formats and the composition with a mix of true and false information, both resources that enhance the attraction and acceptance of disinformation by audiences, also stood out. Facebook was the main social media used for the distribution of the analyzed narratives, however, the study also recorded a significant use of WhatsApp, another very characteristic aspect of Brazil's media ecosystem.
Description: Dissertação de Mestrado em Jornalismo e Comunicação apresentada à Faculdade de Letras
URI: http://hdl.handle.net/10316/93397
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
RicardoFerreira_versaofinal.pdf4.98 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

74
checked on Jul 29, 2021

Download(s)

35
checked on Jul 29, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons