Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/93103
Title: Polypharmacy as an Independent Risk Factor For Serious Adverse Drug Reactions - A Systematic Review
Other Titles: Polimedicação como Fator de Risco Independente para a Ocorrência de Reações Adversas Graves - Uma Revisão Sistemática
Authors: Gomes, Rita Bárbara Cardoso
Orientador: Alves, Carlos Miguel Costa
Mendes, Diogo Manuel de Jesus
Keywords: reações adversas graves; farmacovigilância; exposição a múltiplos medicamentos; polimedicação; serious adverse drug reactions; pharmacovigilance; multiple drug exposure; polypharmacy
Issue Date: 27-Feb-2020
Serial title, monograph or event: Polypharmacy as an Independent Risk Factor For Serious Adverse Drug Reactions - A Systematic Review
Place of publication or event: Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A polimedicação tem-se tornado cada vez mais comum, principalmente entre a população idosa, e a sua utilização tem sido recomendada por guidelines específicas para cada doença. Apesar de o uso simultâneo de vários medicamentos trazer benefícios, particularmente em doentes que apresentem múltiplas comorbidades, a sua utilização tem sido associada com resultados negativos que afetam a saúde. No entanto, ainda não existe na literatura científica publicada na atualidade, uma revisão sistemática que se dedique a estudar se a polimedicação aumenta efetivamente o risco de reações adversas graves.Objetivo: O principal objetivo deste estudo é avaliar se a polimedicação é um fator de risco independente para a ocorrência de Reações Adversas Medicamentosas graves. Os objetivos secundários deste estudo são identificar e caracterizar estudos que avaliem o risco de Reações Adversas Medicamentosas graves associados à polimedicação e realizar avaliação metodológica da qualidade dos mesmos.Métodos: Nesse contexto, foi realizada uma revisão sistemática na EMBASE e MEDLINE, desde janeiro de 2008 até maio de 2019, de maneira a identificar estudos observacionais e experimentais que estudassem o risco do Reações Adversas Medicamentosas graves em pacientes polimedicados versus pacientes não-polimedicados. A qualidade metodológica dos estudos foi realizada através do uso da NewCastle-Ottawa Scale (estudos observacionais) e a Cochrane Handbook of Systematic Review of Interventions (estudos experimentais). A ferramenta de software utilizada para gerir as citações utilizadas na literatura foi o EndNote®.Resultados: Dezasseis estudos observacionais foram incluídos nesta revisão sistemática. Onze estudos avaliaram o risco de hospitalização, dos quais 10 consideraram a polimedicação como fator de risco para RAMs graves; Três avaliaram o risco de morte e os dados referentes a esse desfecho são heterogéneos; Um estudou o resultado composto de hospitalização/morte, outro o resultado composto de hospitalização/morte/risco de vida, um estudo avaliou o risco de incapacidade e um estudo avaliou o risco de ocorrência de qualquer tipo de reação adversa grave e em todos estes estudos identificaram relação estatisticamente significativa. Seis estudos foram avaliados como tendo uma alta qualidade metodológica, nove foram avaliados como moderada e um apresentou baixa qualidade metodológica.Conclusão: Os resultados obtidos sugerem que a polimedicação parece ser um fator de risco para o aparecimento de Reações Adversas Medicamentosas graves, particularmente na hospitalização. No entanto, há uma falta de homogeneidade da metodologia entre os estudos, isto deve-se principalmente ao facto de existirem diferenças significativas no que diz respeito às definições de polimedicação/não-polimedicação.
Background: Polypharmacy is becoming currently common, particularly among the elderly, and has an increasing support from the disease-specific clinical guidelines recommendations. Although the simultaneous use of multiple drugs is beneficial, particularly among patients with multi-morbidities, it has been associated with negative health outcomes. However, a systematic review dedicated to assess whether polypharmacy increased the risk of serious adverse drug reactions has not yet been published in the scientific literature.Objective: The main goal of this thesis is to evaluate if polypharmacy is an independent risk factor for serious Adverse Drug Reactions. The secondary objectives of this study are to identify and characterize studies evaluating the risk of serious ADRs associated with polypharmacy and to assess their methodological quality.Methods: A systematic review was conducted in EMBASE and PUBMED, from January 2008 to May 2019, in order to identify both observational and experimental studies assessing the risk of serious Adverse Drug Reactions among patients under polypharmacy versus non-polypharmacy. The methodological quality of the studies was assessed using the Newcastle-Ottawa Scale (observational studies) and the Cochrane Handbook of Systematic Review of Interventions on assessing adverse effects (experimental studies). The EndNote® software tool was used to manage the citations retrieved from the literature search.Results: Sixteen observational studies were included in this systematic review. Eleven studies evaluated the risk of hospitalization, of which 10 considered polypharmacy as a risk factor for serious ADRs; Three evaluated the risk of death, but the results are conflicting; One study evaluated the risk of the composite outcome of hospitalization or death, One the risk of the composite outcome of hospitalization or death or life-threatening events, one the risk of disability and one study evaluated the risk of any serious Adverse Drug Reactions, and all of these have identifying statistical significant increased risks. Six studies were assessed as having high methodological quality, nine as having moderate methodological quality and one as having poor methodological quality.Conclusion: According to the results, polypharmacy seems to be a risk factor for serious adverse drug reactions, particularly hospitalization. However, there is a lack of a homogeneous methodology across the studies, mainly due to significant differences among the polypharmacy and non-polypharmacy terms adopted.
Description: Dissertação de Mestrado em Farmacologia Aplicada apresentada à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/93103
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE_FINALISSIMO.pdf1.22 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

8
checked on May 13, 2021

Download(s)

16
checked on May 13, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons