Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/92989
Title: Relatório de Estágio e Monografia intitulada “ Infeções do Trato Urinário e o seu Principal Agente Etiológico"
Other Titles: Internship and Monograph reports entitled”Urinary Tract Infections and their Main Etiologic Agent"
Authors: Batista, Adriana Cristina Miranda
Orientador: Garrido, Ana Isabel Morais
Peixoto, Maria João Costa Amaral
Cardoso, Olga Maria Antunes Rodrigues Carvalho
Keywords: Infeções do trato urinário; Microbiota Urinária Feminina; Fatores de Risco; Escherichia coli; Cistite e Pielonefrite; Urinary tract infections; Female Urinary Microbiota; Risk factors; Escherichia coli; Cystitis and Pyelonephritis
Issue Date: 21-Sep-2020
Serial title, monograph or event: Relatório de Estágio e Monografia intitulada “ Infeções do Trato Urinário e o seu Principal Agente Etiológico"
Place of publication or event: Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra , Farmácia Higiénica e Hospital Santa Maria Maior
Abstract: As infeções do trato urinário (ITU) ocorrem quando um microrganismo alcança o trato urinário e o coloniza, podendo provocar sintomatologia e danos na anatomia do indivíduo. Esse microrganismo é então designado de uropatogénico. Vários são os fatores de risco associados a este tipo de infeção, existindo fatores relacionados com o próprio hospedeiro, bem como com a bactéria, designando-se esses por fatores de virulência. Apesar de existirem outros microrganismos relacionados com ITU, a Escherichia coli é o agente etiológico mais comum de uma Infeção Urinária, sendo que a estirpe que apresenta maior resistência e patogenicidade no trato urinário é a UPEC (Escherichia coli Uropatogénica). A abordagem terapêutica atual das infeções urinárias baseia-se numa terapêutica antimicrobiana, havendo diferenciação consoante o diagnóstico seja de cistite, ou pielonefrite não complicada, ou uma infeção classificada como complicada. Contudo, há também novas possíveis abordagens baseadas no conhecimento adquirido sobre a microbiota urinária feminina, sendo a composição da mesma um possível alvo terapêutico. As infeções do trato urinário (ITU) ocorrem quando um microrganismo alcança o trato urinário e o coloniza, podendo provocar sintomatologia e danos na anatomia do indivíduo. Esse microrganismo é então designado de uropatogénico. Vários são os fatores de risco associados a este tipo de infeção, existindo fatores relacionados com o próprio hospedeiro, bem como com a bactéria, designando-se esses por fatores de virulência. Apesar de existirem outros microrganismos relacionados com ITU, a Escherichia coli é o agente etiológico mais comum de uma Infeção Urinária, sendo que a estirpe que apresenta maior resistência e patogenicidade no trato urinário é a UPEC (Escherichia coli Uropatogénica). A abordagem terapêutica atual das infeções urinárias baseia-se numa terapêutica antimicrobiana, havendo diferenciação consoante o diagnóstico seja de cistite, ou pielonefrite não complicada, ou uma infeção classificada como complicada. Contudo, há também novas possíveis abordagens baseadas no conhecimento adquirido sobre a microbiota urinária feminina, sendo a composição da mesma um possível alvo terapêutico.
Urinary tract infections (UTI) occur when a microorganism reaches the urinary tract and colonizes it, which can cause symptoms and damage the individual's anatomy. This microorganism is called an uropathogenic. There are several risk factors associated with this infection, with factors related to the host itself, as well as to the bacteria, which are designated by virulence factors. Although there are other UTI related microorganisms, Escherichia coli is the most common etiological agent of a Urinary Infection, and the strain that presents greater resistance and pathogenicity in the urinary tract is UPEC (Uropathogenic Escherichia coli). The current therapeutic approach to urinary infections is based on antimicrobial therapy, with differentiation depending on whether the diagnosis is cystitis, or uncomplicated pyelonephritis, or an infection classified as complicated. However, there are also new possible approaches based on the knowledge acquired about the female urinary microbiota, the composition of which is a possible therapeutic target.Urinary tract infections (UTI) occur when a microorganism reaches the urinary tract and colonizes it, which can cause symptoms and damage the individual's anatomy. This microorganism is called an uropathogenic. There are several risk factors associated with this infection, with factors related to the host itself, as well as to the bacteria, which are designated by virulence factors. Although there are other UTI related microorganisms, Escherichia coli is the most common etiological agent of a Urinary Infection, and the strain that presents greater resistance and pathogenicity in the urinary tract is UPEC (Uropathogenic Escherichia coli). The current therapeutic approach to urinary infections is based on antimicrobial therapy, with differentiation depending on whether the diagnosis is cystitis, or uncomplicated pyelonephritis, or an infection classified as complicated. However, there are also new possible approaches based on the knowledge acquired about the female urinary microbiota, the composition of which is a possible therapeutic target.
Description: Relatório de Estágio do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas apresentado à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/92989
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese-Adriana-Batista.pdf1.26 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

39
checked on Jul 22, 2021

Download(s)

43
checked on Jul 22, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons