Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/92981
Title: Relatório de Estágio e Monografia intitulada “ Microbioma: influência na gravidez e/ou infertilidade?"
Other Titles: Internship and Monograph reports entitled ”Microbiome: influence on pregnancy and/or infertility?"
Authors: Pereira, Catarina Alexandra Conceição
Orientador: Martins, Armando Alcobia da Silva
Silva, Gabriela Conceição Duarte Jorge
Gonçalves, Ricardo Manuel Santos
Keywords: microbioma; microbiota; trato reprodutivo feminino; gravidez; infertilidade; microbiome; microbiota; female reproductive tract; pregnancy; infertility
Issue Date: 25-Sep-2020
Serial title, monograph or event: Relatório de Estágio e Monografia intitulada “ Microbioma: influência na gravidez e/ou infertilidade?"
Place of publication or event: Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra; Farmácia da Conchada-Coimbra e Hospital Garcia da Orta
Abstract: Parte III - Monografia: "Microbioma: influência na gravidez e/ou infertilidade?"Nos últimos anos, os avanços técnicos e científicos têm permitido uma melhorcompreensão do microbioma do trato reprodutivo feminino, bem como da sua importânciana saúde reprodutiva. Este sistema tem sido um dos grandes focos de estudos realizados, os quais têm demonstrado que os diferentes órgãos do trato reprodutivo feminino são habitados por comunidades microbianas específicas de cada local. Apesar de existirem mais estudos direcionados para o microbiota do trato reprodutivo inferior do que o microbiota do trato reprodutivo superior, ambos têm demonstrado uma relação com os resultados reprodutivos.A saúde reprodutiva está dependente de uma relação simbiótica entre o microbioma e osistema imunitário, tendo o microbioma a capacidade de modular o sistema imunitário e viceversa. Apesar do microbiota do trato reprodutivo feminino sofrer alterações ao longo da vida, relacionadas com diversos fatores endógenos e exógenos, a sua composição a partir da puberdade até à menopausa é relativamente estável. O microbiota de mulheres saudáveis em idade reprodutiva apresenta, geralmente, uma baixa diversidade bacteriana, sendo dominado por espécies de Lactobacillus, as quais apresentam um papel protetor para o ambiente reprodutivo ao impedirem o crescimento de agentes patogénicos.O sucesso da gravidez está dependente de um conjunto de alterações anatómicas efisiológicas, bem como ao nível da composição do microbiota. No entanto, nem todas asalterações são benéficas para a saúde reprodutiva. Alterações no microbiota que resultemnum aumento da diversidade bacteriana, ou seja, disbioses, estão associadas aodesenvolvimento de doenças como vaginose bacteriana, doença inflamatória pélvica eendometriose, entre outras. Estas alterações parecem ter influência na fertilidade, durante a gravidez e nos resultados dos tratamentos de reprodução assistida. Assim, a alteração da composição do microbiota para uma composição mais estável e protetora para o ambiente reprodutivo parece ser a chave para a prevenção e tratamento de disbioses e melhoria da saúde reprodutiva. Neste sentido, a investigação de novas abordagens terapêuticas está a ganhar força, particularmente o uso de probióticos e o transplante de microbiota.A presente revisão pretende abordar o microbioma do trato reprodutivo feminino eanalisar a sua influência na reprodução. Os diferentes fatores que podem estar na origem da alteração do microbiota também vão ser explorados, bem como a forma como estasalterações podem estar na origem de patologias, resultados negativos durante a gravidez, casos de infertilidade e insucesso dos tratamentos de reprodução assistida. Além disto, esta revisão irá também abordar o microbiota como um possível alvo para a melhoria da saúde reprodutiva, sendo apresentadas novas abordagens terapêuticas para a modulação da composição do microbiota do trato reprodutivo feminino.
Part III - Monography: "Microbiome: influence on pregnancy and/or infertility?" In the last years the technical and scientific advances have allowed a better comprehension of the female reproductive tract microbiome, as well as its importance in the reproductive health. This system has been one the main focus of the studies, which have demonstrated that different organs of the female reproductive tract are inhabit for microbiome communities specific of each site. Although there are more studies targeting the lower reproductive tract microbiota than the upper reproductive tract microbiota, both have demonstrated a relationship with the reproductive results.The reproductive health is dependent on a symbiotic relationship between themicrobiome and the immune system, where the microbiome has the ability to modulate theimmune system and vice-verse. Although the female reproductive tract microbiome changesduring a woman´s lifetime, related either with endogenous or exogenous factors, itscomposition remains relatively stable between puberty and menopause. The microbiota ofhealthy women in reproductive age has, generally, a low bacterial diversity and it is dominated by Lactobacillus species, which play a protective role for the reproductive environment by preventing the growth of pathogens.The success of pregnancy is dependent on a set of anatomical and physiological changes,as well as on the microbiota composition. However, not all changes are beneficial to thereproductive health. Microbiota changes that result in an increase in bacterial diversity, that is, dysbiosis, are associated with the development of diseases such as bacterial vaginosis, pelvic inflammatory disease and endometrioses. These changes seem to have an influence on fertility, during pregnancy and on the results of assisted reproductive treatments. Thus, changing the microbiota composition to a more stable and protective composition for the reproductive environment seems to be the key to prevent and treating dysbiosis and, thus, improving reproductive health. In this sense, the investigation of new therapeutic approaches is gaining strength, particularly the use of probiotics and microbiota transplantation.This review intends to approach the female reproductive tract microbiome and analyzeits influence on reproduction. The different factors that may be in the origin of microbiota changes will also be explored, as well as the way these changes may be the cause of pathologies, negative results during pregnancy, infertility cases and failure of assisted reproductive treatments. In addition, this review will also address the microbiota as a possible target for improving reproductive health, with new therapeutic approaches for modulating the composition of the female reproductive tract microbiota.
Description: Relatório de Estágio do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas apresentado à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/92981
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monografia_final_final.pdf1.48 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

3
checked on Feb 25, 2021

Download(s)

2
checked on Feb 25, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons