Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/92302
Title: Contributo para a elaboração de um guia de boas práticas na visita domiciliária a idosos isolados polimedicados: conhecimento da medicação
Authors: Silva, Joana Ribeiro da
Orientador: Castel-Branco, Maria Margarida
Keywords: Idoso; Polimedicação; Conhecimentos, atitudes e prática em saúde
Issue Date: Jul-2014
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Introdução: O conhecimento dos doentes sobre a sua medicação, em especial doentes idosos, é geralmente pobre. Indivíduos com 65 ou mais anos constituem o grupo etário a quem é prescrito o maior número de medicamentos, estando por isso mais expostos a eventuais resultados negativos relacionados com a medicação. A educação dos doentes é a chave fundamental para auxiliar os idosos na gestão da sua medicação. Objectivos: Avaliar o nível de conhecimentos do doente idoso relativamente à sua medicação, bem como obter informação adicional capaz de fornecer dados úteis para a elaboração de um Guia de Boas Práticas na visita domiciliária a idosos isolados polimedicados. Metodologia: O estudo teve como participantes indivíduos com 65 ou mais anos, que vivem isolados na cidade de Coimbra e que integram uma rede de apoio social da Câmara Municipal de Coimbra respeitante ao fornecimento de refeições ao fim-de-semana. O estudo consistiu na aplicação de um questionário desenvolvido para o projecto, que foi aplicado a cada idoso no seu domicílio após assinatura do consentimento informado. O questionário composto por 10 questões permitiu avaliar diferentes temas, entre os quais o conhecimento que os idosos têm da sua medicação. Resultados: Dos 25 idosos que aceitaram participar no estudo, 10 sabiam a indicação terapêutica para os dois medicamentos aleatoriamente seleccionados e 6 sabiam apenas a indicação para um dos medicamentos. Quando questionados sobre como e quando tomar, só 1 idoso conseguiu fazer a distinção entre os dois termos. Ainda assim, 18 idosos demonstraram saber quando tomar os medicamentos. Praticamente todos os idosos desconhecem quais os possíveis efeitos adversos dos dois medicamentos, sendo que 9 recorreriam ao médico caso ocorressem. Em caso de esquecimento de uma toma, 6 idosos responderam que esperariam pela próxima toma e 8 revelaram que nunca se esquecem de tomar os medicamentos. Conclusão: Os resultados obtidos na amostra estudada revelam que o conhecimento dos idosos em relação à sua própria medicação é reduzido, havendo factos totalmente desconhecidos para a maioria. É por isso fundamental criar estratégias de apoio à população idosa na gestão da sua saúde.
Introduction: Patients', and especially older patients', knowledge about their medicines is generally poor. Older adults of age 65 and above are prescribed more medications than any other age group, therefore they are more exposed to the possible negative outcomes related to medication. The patient education is the key to help the elderly in managing their medication. Objectives: This study aimed to assess the knowledge level of the elderly patient regarding their medication as well as obtaining additional information that can provide useful data for the development of a Good Practice Guide on home visits to isolated and polymedicated elderly. Methodology: The participants who were included were aged 65 and above who live alone in Coimbra and integrate a social support network of the City Council concerning the provision of meals on weekends. The study consisted of a questionnaire developed for the project, which was applied to each senior at their home after informed consent. The questionnaire had 10 questions which allowed us to assess different topics, including the knowledge that old people have about their medication. Results: The 25 seniors who agreed to participate in the study, 10 knew the indication for both drugs in analyzing and 6 only knew the indication of one of the drugs. When asked how and when to take, only one got distinction between the two terms. Nevertheless, 18 elderly showed know when to take medications. Virtually all seniors are unaware of what the possible adverse effects of the two drugs, and 9 would appeal to their physician if adverse effects occurred. If forgotten a dose, 6 elderly answered that they would wait for the next dose and 8 reveal that they never forget to take their medication. Conclusion: The results obtained in this sample show that the older people knowledge about their the medication is reduced, with some facts that are totally unknown. Therefore, it is essential to create strategies to support the elderly in managing their health.
Description: Monografia realizada no âmbito da unidade Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/92302
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
M_joana silva.pdf1.86 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

21
checked on Jan 14, 2021

Download(s)

4
checked on Jan 14, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.