Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/92175
Title: City as a Shelter: Reflecting on Europe's urban inclusion of refugees, the case of Berlin
Other Titles: Cidade como Abrigo: Refletindo sobre a inclusão urbana de refugiados na Europa, o caso de Berlim
Authors: Chaves, Paula Alencar
Orientador: Lebre, Rui Aristides Bixirão Neto Marinho
Keywords: Inclusão; Refugiados; Berlim; Urbano; Habitação; Inclusion; Refugees; Berlin; Urban; Housing
Issue Date: 21-Oct-2020
Serial title, monograph or event: City as a Shelter: Reflecting on Europe's urban inclusion of refugees, the case of Berlin
Place of publication or event: Departamento de Arquitetura
Abstract: O objetivo deste trabalho é entender como arquitetos e urbanistas podem proporcionar um ambiente digno para pessoas deslocadas à força, além de promover integração e a cidadania no contexto da “crise dos refugiados.” Desde 2015, temos observado uma intensificação do deslocamento forçado no mundo. Diversas pessoas buscam refúgio, muitas na Europa. As cidades são particularmente atraentes por causa da quantidade e qualidade dos serviços e oportunidades que oferecem, mas também pela redes de imigrantes já estabelecidas que as grandes cidades têm acomodado. Este é o caso de Berlim, cidade européia que recebeu o maior número de refugiados na Europa desde 2015. Lá, porém, a escassez de moradias acessíveis e o ambiente sócio-político faz com que os refugiados vivam física e socialmente afastados das comunidades locais e das infra-estruturas públicas. Então é preciso avaliar como a arquitetura pode intervir. A concepção de novas condições urbanas que integre os refugiados deve contar com muitos mediadores, incluindo arquitetos e urbanistas, devido ao papel da arquitetura e urbanismo na viabilização de novas possibilidades. Repensar as relações espaciais pode ter um papel crucial na inclusão urbana e social. Este trabalho oferece uma análise da resposta espacial de Berlim na atual “crise dos refugiados,” analisando como as soluções arquitetônicas apresentadas por agentes públicos e privados em Berlim produziram as condições para o processo de integração dos refugiados na sociedade europeia. Através de um estudo comparativo de várias soluções arquitetônicas, baseado em uma análise histórica das atuais condições habitacionais e políticas em Berlim, este trabalho espera lançar luz sobre o papel que a arquitetura pode desempenhar na integração das populações refugiadas.
The goal of this work is to understand how architects and urban planners can provide or help to provide a dignified environment to forcibly displaced people in the context of the “refugee crisis,” that may support integration and citizenship.Since 2015, we have observed an intensification of forced displacement around the globe, resulting in a large number of people seeking refuge, many of them in Europe. Cities are particularly attractive because of the quantity and quality of services and opportunities they offer, but also because of already established immigrant networks big cities have tended to accommodate. This is the case of Berlin, the European city that received the most refugees in Europe since 2015. There, however, the shortage of affordable housing and the socio-political environment has displaced refugees, living physically and socially detached from local communities and common urban infrastructures. In this sense, there’s a need to evaluate how architecture has played and can play a role in this situation. The construction of new urban conditions capable of integrating newcomers should count on many mediators, including architects and urban planners. Their importance is especially recognised due to the role of architectural and urban space in enabling new living possibilities. Rethinking spatial relationships can play a crucial role in urban inclusion and social integration. This work offers an analysis of Berlin’s spatial response to the ongoing “refugee crisis,” looking closely at how architectural solutions put forward by public and private agents in Berlin have produced the conditions for refugees’ embattled integration process in European society. Through a comparative study of various architectural solutions, grounded on a historical analysis of current housing and political conditions in Berlin, this work hopes to shed light on the role architecture can play in integrating refugee populations.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Arquitetura apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/92175
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Paula Chaves.pdf167.65 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

5
checked on Jan 14, 2021

Download(s)

3
checked on Jan 14, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons