Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/91182
Title: Evolução da fibrose pulmonar experimental induzida em camundongos durante o tratamento com peptídeos imunomoduladores
Authors: Simon, Karina Smidt
Orientador: Bocca, Anamélia L.
Issue Date: 19-Aug-2019
Abstract: A fibrose pulmonar idiopática (FPI) é uma doença progressiva, inexorável e com alta taxa de mortalidade. Pouco se sabe a respeito dos seus mecanismos patogenéticos e, portanto, há grande dificuldade no desenvolvimento de terapias farmacológicas eficientes. Atualmente, o principal modelo experimental da FPI é o que utiliza camundongos C57BL6 que sofrem instilação intratraqueal (IT) de belomicina (BLM). Estes animais desenvolvem um processo inflamatório robusto, que progride para um processo fibrótico nos pulmões, porém ou falecem precocemente ou evoluem para cura expontânea em aproximadamente 30 dias. Dessa forma, neste trabalho objetivou-se desenvolver um modelo crônico de FPI, que perdurasse mais de 30 dias e uma possibilidade terapêutica utilizando peptídeos imunomoduladores. Para isso, camundongos BALB/c sofreram instilação IT de BLM. Ao contrário do que a literatura tem descrito, esses animais desenvolveram um processo inflamatório que evoluiu para um contínuo depósito de colágeno nos pulmões, com alterações na produção de colágeno I, II, III e IV, que permaneceu por até 60 dias, associado à alteração significativas da mecânica ventilatória desses animais. Associados a essa observação da progressão da doença, foram avaliados o perfil das citocinas TNF-α, IL-1β, IL-10, IL-13, IL-17 e TGF-β e a modulação dos genes característicos do desenvolvimento da da doença fibrótica pulmonar. O resultados mostraram regulação do perfil de citocinas condizente com as alteração teciduais e funcionais observadas e conjunto com a relação positiva de Itgb6 e regulação negativa de Smad4 e de Stat6 aos 15 dias após a instilação e posteriormente, 30 dias da instilação IT de BLM, os animais apresentaram regulação positiva de Fasl, Itgb6 e Mmp13 e regulação negativa de Eng. Uma vez observado que a fibrose pulmonar está associada a eventos da resposta imunológica (RI), utilizou-se os peptídeos imuno reguladores ToAP3 e ToAP4 para seu tratamento com o protocolo de aplicação intranasal a cada 3 dias, iniciando- se no 5º dia após a instilação de BLM. Ambos os peptídeos foram bem sucedidos no controle da doença, não só conservando o tecido pulmonar e sua função próximo ao normal como também regulando a produção das citocinas associadas ao processo fibrótico, porém os dados de PCRarray e o padrão bastante distinto da possível regulação da expressão dos genes relacionas à fibrose pulmonar indica que suas atuações ocorrem por mecanismos distintos. Os dados obtidos neste trabalho apontam para a possibilidade de utilizar camundongos BALB/c como modelo experimental para FPI como mostram que a regulação da resposta imunológica por ToAP3 e ToAP4 é capaz de controlar as alterações causadas pela instilação IT da BLM que levam ao processo fibrótico nos pulmões, mostrando que esses peptídeos são potenciais alternativas terapêuticas para a FPI
The idiopathic pulmonary fibrosis (IPF) is a progressive, relentless, deadly disease. Still little is known about it pathogenetic mechanisms and, therefore, it is greatly difficult to develop efficient pharmacological therapies. The majorly used animal model for IPF is C57BL6 mice intratracheally (IT) instillated with bleomycin (BLM). These animals develop a robust inflammatory process that leads to a fibrotic process. However these mice or die early or heal spontaneously in approximately 30 day. So this work aimed to develop a chronic IPF animal model that would persist more than 30 days and a therapeutic alternative using immunomodulatory peptides. For that, BALB/c mice were IT instillated with BLM and observed for 60 days. Differently of what literature brings, these animals developed a mild inflammatory process followed by a fibrotic process with alterations on the production of collagen I, collagen II, collagen III and collagen IV, that were still observed in 60 days, ins association with significative alterations on ventilatory mechanics of these animals. In association with these observations, there were evaluated the cytokine profile of TNF-α, IL-1β, IL-10, IL-13, IL-17 and TGF-β and the alteration of gene expression that are characteristic of the pulmonary fibrotic disease. Results showed that the alteration on the cytokine profile are consistent with the tissue and funcional alterations, in association with the positive regulation of Itgb6 and negative regulation of Smad4 and Stat6 15 dais after BLM instillation and afterwards, 30 days after BLM instillation, positive regulation of Fasl, Itgb6 and Mmp13 and negative regulation of Eng. Once there were possible the association of progressive fibrosis and IR, the immune modulatory peptides ToAP3 and ToAP4 were used as treatment, following the protocol of intranasal application each 3 days, starting at the 5th day after BLM instilation. Both peptides were able to control the experimental IPF, not only keeping the tissue characteristics and normal function properties but also regulating fibrotic associated cytokines production, but PCRarray results and the different pattern of ToAP3 and ToAP4 gene modulation indicates that peptides’ action is performed by different mechanism. Data obtained in this work show not only the possibility of using BALB/c mice as experimental model of IPF but also that the IR regulation by ToAP3 and ToAP4 is capable to control the alterations that causes the fibrotic process after BLM instillation, therefore making both peptides potential therapeutic alternatives for IPF.
Description: Documentos apresentados no âmbito do reconhecimento de graus e diplomas estrangeiros
URI: http://hdl.handle.net/10316/91182
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Reconhecimento de graus e diplomas estrangeiros

Show full item record

Page view(s)

14
checked on Oct 22, 2020

Download(s)

6
checked on Oct 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.