Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/91100
Title: O Volume do Desejo: Uma Leitura do Desenho em Louise Bourgeois
Authors: Pinto, Ana Cristina Robalo
Orientador: Carvalho, António José Olaio correia de
Molder, Maria Filomena Guerreiro Vieira
Pousada, Pedro Filipe Rodrigues
Keywords: processo; desenho; trama; corpo; memória-emoção; desejo-medo; vida-arte; tempo; sobreviver; segredo; rasto; vai-e-vem
Issue Date: 24-Feb-2020
Project: info:eu-repo/grantAgreement/FCT/SFRH/SFRH%2FBD%2F79837%2F2011/PT 
Abstract: A presente tese, "O Volume do Desejo. Uma Leitura do Desenho em Louise Bourgeois", nasce da relação entre a ‘tarefa de pensar’ e a ‘tarefa de fazer’ no processo criativo. Para compreender esta relação foi preciso traçar uma linha condutora que definisse o caminho a realizar no campo teórico (da investigação) e no campo prático (do meu trabalho em desenho). Logo, o desenho serviu-me como esquema ou estrutura mental e como marca ou matriz do começo, da duração e da continuação. O movimento entre a ‘tarefa de pensar’ e a ‘tarefa de fazer’ é colocado à prova através do vai-e-vem do desenho, que estabelece um diálogo coo interior e com o exterior do corpo. Nessa medida, o desenho está intimamente ligado à memória (passado e presente), à trama, aos dias, à sobrevivência, à tensão e aos mecanismos do corpo, ao enredo do desejo com o medo que se revela no desenhado (enquanto decorre o acto de desenhar), à competência da conservação e preservação das imagens, das ideias, das lembranças e, no geral, das notas mentais e visuais, à transferência e passagem de uma obra a outra, ao resgate do vivido para o refazer e o recriar, ao ‘medium’ como exploração do processo no sentido ‘benjaminiano’ e à transparência que não se vê mas que se deixa adivinhar em vestígios, em rastos, ou em sombras – num desenho, em séries ou noutras formas que não sendo desenho, devem-lhe a sua matriz. Assim, a tese encontra-se dividida em duas partes: a primeira deve ser interpretada como a teoria, dedicada à obra de Louise Bourgeois. O texto que a constitui detêm-se no modo como a arte resgata a vida e o modo como a vida é o ‘medium’ para fazer arte. Para explanar a obra de Louise Bourgeois, a primeira parte é constituída por dois capítulos, um dedicado ao desenho – “Desenhar para começar a (sobre) viver” – e outro dedicado à escultura – “Esculpir para continuar a viver”. A segunda parte da tese deve ser considerada como a prática, a qual expõe o meu trabalho de desenho: “Frente e Verso”. Da prática nasceu a possibilidade de reflectir, contemplar e teorizar a importância do processo criativo numa relação com o próprio texto teórico e com as inquietações que ocorrem durante o acto de desenhar. Finalmente, o objectivo da tese é compreender e desvendar o momento no qual o artista descobre o desejo de continuar: uma dualidade entre a transparência da obra e a sombra da vida.
Description: Tese no âmbito do Doutoramento em Arte Contemporânea apresentada ao Colégio das Artes da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/91100
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Teses de Doutoramento
Colégio das Artes - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
O Volume do Desejo Uma Leitura do Desenho em Louise Bourgeois.pdf108.41 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

47
checked on Jan 21, 2021

Download(s)

21
checked on Jan 21, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.