Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/90533
Title: A colaboração interprofissional na atenção primária á saúde: estudo comprativo entre Brasil e Portugal
Authors: Araújo, Eliezer Magno Diogenes
Orientador: Corrêa Júnior, José Luís do Amaral
Keywords: Relações Interprofissionais; Comportamento Cooperativo; Atenção Primária à Saúde; Governança Clínica; Interprofessional Relations; Cooperative Behaviour; Primary Health Care; Clinical Governance
Issue Date: 29-Sep-2017
Abstract: As equipes de saúde produzem e coordenam processos de cuidado através de um trabalho derivado do contato entre organizações, equipes, profissionais e pacientes. O propósito geral deste estudo foi compreender a dinâmica da colaboração interprofissional no contexto do trabalho da Estratégia Saúde da Família (Brasil) e das Unidades de Saúde Familiar (Portugal). A Colaboração Interprofissional (CI) envolve aspetos relacionais, organizacionais e estratégicos que configuram o trabalho em equipe e a governança clínica no cotidiano dos serviços. Objetivos: a) identificar os fatores que influenciam no desenvolvimento da CI; b) compreender as concepções de CI sustentadas pelos profissionais de saúde, no contexto da Atenção Primária à Saúde; c) avaliar o nível de CI nas equipes de saúde, nos dois países; e d) desenvolver um processo de construção e validação de um instrumento de avaliação da CI. Métodos: desenvolveu-se um estudo de casos comparados, observando-se políticas e serviços de saúde nos dois países e a adaptação de um modelo de avaliação da CI. Para a coleta de dados, utilizou-se pesquisa documental, entrevistas semiestruturadas, observação direta e questionário, em formato digital, enviado por correio eletrónico. Resultados: observou-se que: a) os esforços para a cogestão democrática da equipe contribuem para a efetivação da qualidade do cuidado; b) um distanciamento dos órgãos gestores (administrativos) superiores em relação ao trabalho cotidiano das equipes, suas lutas, dilemas e desafios concretos; c) diferenças marcantes na governança clínica e do trabalho colaborativo entre os dois casos, que abrangem, por exemplo: a inclusão de novas categorias profissionais junto a equipes de saúde da família (no Brasil) e a adesão voluntária e incentivos institucionais por produtividade (em Portugal). De forma geral, vimos que a governança clínica em saúde é uma estratégia fundamental para a organização e a efetivação do cuidado na Atenção Primária à Saúde.
Health teams produce and coordinate care processes through a work which come from the contact between organizations, teams, professionals and patients. The general purpose of this study it was to understand the dynamics of interprofessional collaboration in the context of the Family Health Strategy (Brazil) and the Family Health Units (Portugal). Interprofessional Collaboration (IC) involves relational, organizational and strategic aspects that make up the team work and the clinical governance in daily services. Objectives: Objectives: a) identify the factors that influence the development of IC; B) understand the conceptions of IC sustained by health professionals, in the context of Primary Health Care; C) assessing the level of IC in the health care teams, in both countries; and d) develop a process of construction and validation of a CI assessment instrument. Methods: develops a comparative study of cases, considering health policies and services in both countries and using an evaluation model of IC. For the collection of data, it was used documentary research, semistructured interviews, direct observation and a survey in digital format, sent by e-mail. Results: it is observed that: a) the efforts for democratic co-management team contribute to the effectiveness of the quality of care; b) a disagreement of the higher management bodies (administrative) to the daily work of the teams, their struggles, dilemmas and practical challenges; c) striking differences in the governance of clinical and collaborative work between the two cases, including for example, the inclusion of new professional categories with the family health teams (in Brazil) and the voluntary institutional incentives for productivity (in Portugal) . Overall, we found that the clinical governance in health is a key strategy for the organization and the effectiveness of care in Primary Health Care.
Description: Tese de doutoramento em Saúde Pública do Instituto Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, como requisito à obtenção do grau de Doutor em Ciências. No âmbito do acordo de cotutela entre a Fundação Oswaldo Cruz e a Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/90533
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s)

11
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

8
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.