Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/90155
Title: Avaliação do impacto das alterações térmico-induzidas na fiabilidade de métodos em Antropologia Forense
Other Titles: Evaluation of the impact of heat-induced changes on the applicability of methods in Forensic Anthropology
Authors: Rodrigues, Catarina Alexandra Ochôa
Orientador: Gonçalves, David Miguel da Silveira
Matos, Vitor Miguel Jacinto
Keywords: Estimativa do sexo; Estimativa da idade à morte; Ossos queimados; Doença do disco intervertebral; Osteoartrose; Sex estimation; Age at death estimation; Burnt bones; Intervertebral disc disease; Osteoarthritis
Issue Date: 21-Feb-2020
Serial title, monograph or event: Avaliação do impacto das alterações térmico-induzidas na fiabilidade de métodos em Antropologia Forense
Place of publication or event: DCV
Abstract: Este trabalho teve como objetivos avaliar a influência da queima experimental de esqueletos humanos, considerando a aplicabilidade dos métodos usados para estimar dois dos parâmetros do perfil biológico (o sexo e a idade à morte), e avaliar o seu impacto em alterações patológicas, nomeadamente em nódulos de Schmorl, doença do disco intervertebral e osteoartrose.Pretendeu-se também determinar o nível de concordância esperado entre observações pré- e pós-queima. Para isso, foram utilizados os 51 esqueletos queimados da Coleção de Esqueletos Identificados do Século XXI, alojada no Laboratório de Antropologia Forense, de Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra (22 homens e 29 mulheres com idades à morte entre os 60 e 93 anos), e aplicados os seguintes métodos: i) no osso antes e após a queima em esqueletos propositadamente queimados de forma experimental para este estudo; ou, em alternativa, ii) no osso queimado e no seu antímero não-queimado em esqueletos experimentalmente queimados previamente a este estudo. Para comparação, foi utilizado o teste estatístico AC1 de Gwet e a concordância exata.Para a estimativa do sexo foram utilizados métodos morfológicos e métricos: as recomendações de Buikstra e Ubelaker (1994), com base no osso coxal; Bruzek (2002), aplicado ao coxal; Curate e colaboradores (2016), aplicado ao fémur; Wasterlain (2000) e Gonçalves e colegas (2013), aplicados ao úmero, fémur, talus e calcâneo. Para a idade à morte foram escolhidos os métodos de Brooks e Suchey (1990), Buckberry e Chamberlain (2002) e Rougé-Maillart e coautores (2009), todos aplicados ao coxal.Para além dos métodos para a estimativa do sexo e idade à morte, foram também avaliados os nódulos de Schmorl, a doença do disco intervertebral (DDI) e a osteoartrose, seguindo as recomendações de Waldron (2009). As duas primeiras condições foram avaliadas em quatro vértebras (a primeira e sétima vértebras torácicas e a primeira e quinta vértebras lombares) e a osteoartrose nas várias articulações dos ossos queimados. Foi ainda utilizada a classificação de Crubézy (1988) para a avaliação dos osteófitos vertebrais e foram calculadas as diferenças relativas das três dimensões dos osteófitos anteriores (comprimento, largura e altura) e ainda dos osteófitos da patela.VIOs resultados obtidos através da aplicação do método de Waldron (2009) foram mais concordantes nos nódulos de Schmorl e na DDI; já a osteoartrose obteve concordâncias geralmente baixas (a articulação do tornozelo obteve uma concordância muito baixa – 0,200). A classificação de Crubézy (1988) registou concordâncias boas, apesar da geral diminuição das dimensões dos osteófitos das vértebras e das patelas pós-queima.Os resultados obtidos através da aplicação dos métodos de estimativa do sexo revelaram maior grau de concordância, sendo os dos métodos morfológicos a registar maior concordância entre as avaliações pré- e pós-queima (por exemplo o método Bruzek (2002), com concordância para o resultado final de excelente e bom – 1,000 e 0,765, respectivamente). Quanto aos resultados obtidos através dos métodos de estimativa da idade à morte, na sua maioria, obtiveram-se graus de concordância menores nas avaliações pré- e pós-queima, como as concordâncias razoável e boa resultantes da aplicação do método de Brooks e Suchey (1990) – 0,558 e 0,646.Os resultados deste trabalho mostraram a maior consistência dos resultados obtidos através de alguns métodos em relação a outros. Por exemplo, a aplicação do método de Bruzek (2002) revelou resultados mais concordantes em relação aos de Buikstra e Ubelaker (1994). Identificaram-se também, dentro de cada método, quais os indicadores mais confiáveis (ex.: o ramo isquiopúbico foi mais consistente do que o sulco pré-auricular). Documentou-se também o impacto das diferentes temperaturas na concordância entre observações pré- e pós-queima.São também indicados os métodos mais consistentes para estimar dois dos parâmetros do perfil biológico e a avaliação das alterações patológicas degenerativas em osso queimados, assim como as abordagens a evitar. Trata-se do primeiro estudo sistemático desta natureza, fornecendo assim dados preciosos para a práxis antropológica referentes a ossos queimados.
The main purpose of this investigation was to evaluate the influence of experimental burning of human skeletons, considering the applicability of methodologies to estimate two parameters of the biological profile (sex and age at death), and to evaluate the impact in pathological changes such as Schmorl nodules, intervertebral disc disease, and osteoarthritis in burnt human skeletons.The specific goal was to determine the level of agreement of observations before and after burn. For this, the 21st century identified skeletons collection, housed in the Laboratory of Forensic Anthropology of the University of Coimbra (22 males and 29 females aged between 60 and 93 years old at death), was used and the following methods were applied: i) in bones before and after the experimental burn; or, alternatively, ii) in burnt bone and its unburnt antimere in skeletons experimentally burnt previously to this study. For comparison, the statistic test Gwet’s AC1 and the exact agreement were used.Morphological and metric methods were used to estimate sex - Buikstra e Ubelaker (1994) recommendations based on the pelvis; Bruzek (2002) applied to the pelvis; Curate et al. (2016) applied to the femur; and Wasterlain (2000) and Gonçalves et al. (2013) applied on the humerus, femur, talus and calcaneus, applied on the humerus, femur, talus and calcaneus. For the estimation of age at death, the methods choosed were Brooks e Suchey (1990), Buckberry e Chamberlain (2002) and Rougé-Maillart et al. (2009), all applied to the pelvis.In addition to the methods to estimate sex and age at death, Waldron recommendation (2009) were also applied in order to evaluate Schmorl´s nodules, intervertebral disc disease (IDD) and osteoarthritis. The presence of the first two was assessed in four vertebrae (first and seventh thoracic vertebrae and the first and fifth lumbar vertebrae) and osteoarthritis was assessed in the burnt bone joints. The Crubézy classification (1988) was used to evaluate the vertebral osteophytes. Additionally, mean relative differences in the previously osteophyte measurements (length, width and height) and patella osteophytes were calculated.The results reached using the Waldron method (2009) obtained better agreement for Schmorl nodules and intervertebral disc disease. Generally, low agreement wasVIIIobserved for osteoarthritis. On the other hand, the Crubézy classification (1988) showed reasonable agreement despite the general decrease in the size of vertebral osteophytes and patellae post-burn.The results obtain through the sex estimation methods obtained greater agreement, being that the metric methods recorded greater agreement between pre- and post-burn evaluations (for example, the Bruzek method (2002) with a final agreement of excellent and good – 1,000 e 0,765, respectively). As for the results obtained through age at death methods, in most cases, the agreement obtained was lower for the pre- and post-burn, like the agreements reasonable and good (0,558 e 0,646) of the application of the Brooks e Suchey method (1990).The results of this investigation highlighted that the results obtained through methods here under consideration have variable consistency rates. For example, the application of the Bruzek method (2002) revealed better agreement than Buikstra e Ubelaker method (1994). In addition, within each method, the most reliable features were identified (e.g., the ischiopubic bridge was more consistent than the preauricular sulcus). The impact of different temperatures on the agreement rates between pre- and post-burn observations was documented.This study indicates the most consistent methods to estimate two of the biological profile parameters and to evaluate of degenerative pathologies in burnt bone, as well as those that should be avoided. This is the first systematic study of its kind, thus providing valuable data for anthropological praxis concerning burnt bones.
Description: Dissertação de Mestrado em Antropologia Forense apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/90155
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Dissertação Mestrado Antrologia Forense Catarina Ochôa Rodrigues.pdf2.67 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

11
checked on Oct 20, 2020

Download(s)

1
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons