Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/90116
Title: Programa baseado em yoga e mindfulness: impacto no bem-estar de profissionais de enfermagem.
Other Titles: Program based on yoga and mindfulness: impact on nurse's well-being
Authors: Resende, Paulo Rui Ribeiro
Orientador: Ferreira, António Manuel dos Santos
Alvarez, Maria Manuela Pratas
Keywords: Ansiedade; Stress; Burnout; Qualidade de Vida no Trabalho; Profissionais de Saúde; Anxiety; Stress; Burnout; Quality of Life at Work; Health Professionals
Issue Date: 19-Feb-2020
Serial title, monograph or event: Programa baseado em yoga e mindfulness: impacto no bem-estar de profissionais de enfermagem.
Place of publication or event: Departamento de Ciências da Vida
Abstract: O bem-estar é um conceito abrangente, que pode ser descrito como a motivação subjacente ao comportamento humano (Diener, 1984). A necessidade de promover maiores níveis de bem-estar nos indivíduos e na sociedade tem ganho uma relevância cada vez maior (Diener et al., 2009).O stresss, enquanto conceito, tem vindo a ser estudado na cultura ocidental, principalmente desde o século XX. Ainda assim, a ideia de que o ambiente e o esforço da vida moderna podem causar doenças, já está bem presente na mentalidade ocidental desde o século XIX, mas foi nas primeiras décadas do século XX que começou a ser dada mais importância a ideias que, durante séculos, foram reconhecidas pelos médicos progressistas: a do papel da mente na doença física e a noção de conflito interno como uma base para a doença mental (Cooper et al., 2001).Ao processo de cronificação do stress relacionado com o trabalho dá-se o nome de burnout ou síndrome de burnout, e está associado à satisfação profissional e à saúde física e mental (Piko, 2006). Pode levar ao desenvolvimento de distúrbios psicológicos como ansiedade, depressão e baixa autoestima, entre outros, além de várias doenças como p. ex. a hipertensão arterial e a doença coronária (Maslach, 1984). A depressão e a ansiedade estão intimamente ligados, podem ter um impacto significativo sobre os indivíduos e estão associados a um aumento da incapacidade e redução da qualidade de vida (Cramer et al., 2013).A qualidade de vida é influenciada pela exposição a determinados acontecimentos marcantes na vida de cada indivíduo, sendo a profissão um dos fatores condicionantes dessa mesma qualidade (Kenneth et al., 2005). A satisfação com a vida é uma avaliação cognitiva e global da qualidade de vida e bem-estar dos indivíduos. A qualidade de vida envolve, para além dos aspetos ambientais, aspetos internos relativos a cada indivíduo, que correspondem ao bem-estar psicológico e ao bem-estar subjetivo (Veenhoven, 2005).Diversos estudos empíricos destacam o papel que as disposições pessoais desempenham na forma como as pessoas se adaptam às circunstâncias da vida e aos acontecimentos externos (Simões et al., 2001). Os valores e os objetivos de vida podem estar associados à forma como a realidade é percecionada, admitindo, no entanto, a hipótese de que a mudança desses objetivos possa ser uma componente da adaptação humana (Novo, 2003).Alguns investigadores acreditam que a simples carga de trabalho não resulta diretamente em pressão incapacitante, mas a falta de controlo individual sobre as condições geradoras de stress pode induzir instabilidade, deceção, baixa motivação e, eventualmente, pressão incapacitante (Davis & Eshelman, 2005). Estudos sobre o stress e os seus efeitos mostram que as estratégias para lidar com o stress desempenham um papel mais importante relativamente ao tipo de resposta do que o próprio stress, de modo que técnicas mais adequadas para lidar com o stress podem reduzir as complicações (Akochekian, et al., 2008).É, assim, evidente, a necessidade dos profissionais de enfermagem desenvolverem competências que lhes permitam lidar com as suas experiências de forma mais saudável. A motivação deste estudo é consegui-lo através dos princípios e práticas do yoga e do mindfulness. O mecanismo consiste numa combinação de fatores biológicos, fisiológicos e de processos psicológicos (Da Silva et al., 2009; Field, 2011). O yoga tem sido reconhecido como eficaz numa grande diversidade de condições de saúde física e mental (Brown & Gerbarg, 2005; Field, 2011). Baseia-se num sistema de saúde holístico que incorpora mente, respiração e corpo, bem como fatores espirituais, éticos e de estilo de vida (De Manincor et al., 2015; Rao et al., 2013). O mindfulness desempenha um papel importante nos benefícios do yoga para a saúde.A intervenção produziu impacto positivo no bem-estar dos participantes. Foi dirigida aos profissionais de enfermagem, mas poderia ter sido dirigida a um qualquer outro grupo de profissionais de saúde e não só, pois a sua experiência é semelhante. É, assim, pertinente considerar a relevância desta intervenção em todos os profissionais de saúde e essa é uma perspetiva para o futuro.Depois deste estudo exploratório, prevê-se a realização de um estudo longitudinal, com novas avaliações de follow up periódicas. Procurar-se-á incluir avaliações fisiológicas, como, por exemplo, a medição do cortisol ou indicadores de inflamação; estudar o impacto das variáveis sociodemográficas na intervenção e, eventualmente, considerar outras variáveis como que possam ser pertinentes.Os princípios e práticas baseados no yoga e no mindfulness estão enraizados numa filosofia e história holísticas, mas foram operacionalizadas e adaptadas pelos investigadores e professores como intervenções cognitivas e comportamentais que têm demonstrado serem eficazes em diversas populações e problemas. O termo holístico representa a integração de todas as dimensões, nomeadamente a dimensão filosófico-espiritual
Well-being is a comprehensive concept, which can be described as the motivation behind human behavior (Diener, 1984). The need to promote higher levels of well-being in individuals and in society has become increasingly important (Diener et al., 2009). Stress, as a concept, has been studied in Western culture, especially since the century XX. Even so, the idea that the environment and the effort of modern life can cause diseases, is already present in the Western mentality since the 19th century, but it was in the first decades of the 20th century that started to be given more importance to ideas, that for centuries, progressive physicians have recognized: the role of the mind in physical illness and the notion of internal conflict as a basis for mental illness (Cooper et al., 2001). The process of chronic stress related to work is called burnout or burnout syndrome, and is associated with job satisfaction and physical and mental health (Piko, 2006). It can lead to the development of psychological disorders such as anxiety, depression and low self-esteem, among others, in addition to various diseases such as p. ex. arterial hypertension and coronary disease (Maslach, 1984). Depression and anxiety are closely linked, can have a significant impact on individuals, and are associated with increased disability and reduced quality of life (Cramer et al., 2013). Quality of life is influenced by exposure to certain remarkable events in the life of each individual, the profession being one of the conditioning factors of this same quality (Kenneth et al., 2005). Life satisfaction is a cognitive and global assessment of the quality of life and well-being of individuals. Quality of life involves, in addition to environmental aspects, internal aspects related to each individual, which correspond to psychological well-being and subjective well-being (Veenhoven, 2005). Several empirical studies highlight the role that personal dispositions play in how people adapt to life circumstances and external events (Simões et al., 2001). Values ​​and life goals can be associated with the way reality is perceived, admitting, however, the hypothesis that changing these goals may be a component of human adaptation (Novo, 2003). Some researchers believe that simple workload does not directly result in disabling pressure, but the lack of individual control over stress-generating conditions can induce instability, disappointment, low motivation and, eventually, disabling pressure (Davis & Eshelman, 2005). Studies on stress and its effects show that strategies for dealing with stress play a more important role in relation to the type of response than stress itself, so that more appropriate techniques for dealing with stress can reduce complications (Akochekian , et al., 2008). It is, therefore, evident the need for nursing professionals to develop skills that allow them to deal with their experiences in a healthier way. The motivation of this study is to achieve it through the principles and practices of yoga and mindfulness. The mechanism consists of a combination of biological, physiological and psychological processes (Da Silva et al., 2009; Field, 2011). Yoga has been recognized as effective in a wide range of physical and mental health conditions (Brown & Gerbarg, 2005; Field, 2011). It is based on a holistic health system that incorporates mind, breath and body, as well as spiritual, ethical and lifestyle factors (De Manincor et al., 2015; Rao et al., 2013). Mindfulness plays an important role in the health benefits of yoga. The intervention had a positive impact on participants' well-being. It was addressed to nursing professionals, but it could have been addressed to any other group of health professionals and beyond, since their experience is similar. It is, therefore, pertinent to consider the relevance of this intervention in all health professionals and this is a perspective for the future. After this exploratory study, a longitudinal study is expected, with new periodic follow-up assessments. We will try to include physiological assessments, such as, for example, the measurement of cortisol or indicators of inflammation; study the impact of sociodemographic variables on the intervention and, eventually, consider other variables as they may be relevant. The principles and practices based on yoga and mindfulness are rooted in a holistic philosophy and history, but have been operationalized and adapted by researchers and teachers as interventions. cognitive and behavioral problems that have been shown to be effective in different populations and problems. The term holistic represents the integration of all dimensions, namely the philosophical-spiritual dimension
Description: Dissertação de Mestrado em Antropologia Médica e Saúde Global apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/90116
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
CIAS FCTUC UC MAMSG Dissertação Paulo Resende 20200131.pdf1.61 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

39
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

5
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons