Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/90065
Title: INFEÇÕES URINÁRIAS POR ENTEROBACTERIACEAE PRODUTORAS DE β-LACTAMASES DE ESPETRO EXPANDIDO ADQUIRIDAS NA COMUNIDADE
Other Titles: URINARY TRACT INFECTIONS CAUSED BY COMMUNITY-ACQUIRED EXTENDED SPECTRUM β- LACTAMASE PRODUCING ENTEROBACTERIACEAE
Authors: Lima, Ana Margarida Caspão
Orientador: Brett, Ana Cristina de Oliveira
Rodrigues, Fernanda Maria Pereira
Keywords: Infeção urinária; Crianças; Carbapenemos; Enterobacteriaceae; β-lactamases de espetro expandido (ESBL); Urinary tract infection; Children; Carbapenem; Enterobacteriaceae; Extended-spectrum β-lactamases (ESBL)
Issue Date: 18-Jun-2019
Serial title, monograph or event: INFEÇÕES URINÁRIAS POR ENTEROBACTERIACEAE PRODUTORAS DE β-LACTAMASES DE ESPETRO EXPANDIDO ADQUIRIDAS NA COMUNIDADE
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução e objetivo: A emergência de bactérias produtoras de β-lactamases de espetro expandido (ESBL) é um problema à escala global, com importância crescente nas infeções adquiridas na comunidade (AC). Antimicrobianos não carbapenemos têm sido utilizados com sucesso no tratamento das infeções urinárias (IU) causadas por estas bactérias em adultos, existindo pouca informação relativamente ao seu uso em idade pediátrica. O objetivo deste estudo foi analisar a terapêutica instituída e a evolução das IU causadas por bactérias produtoras de ESBL-AC em crianças.Material e métodos: Estudo retrospetivo, descritivo, sem intervenção, que decorreu num hospital pediátrico de nível III, durante um período de 10,5 anos, entre junho de 2007 e dezembro de 2017. Foram incluídas todas as crianças nas quais foi identificada uma bactéria produtora de ESBL-AC em urocultura por colheita asséptica. As IU foram consideradas AC se a criança não apresentava fatores de risco para infeção e se o isolamento da bactéria na urina ocorreu nas primeiras 48 horas de internamento. A identificação fenotípica das estirpes e das suas suscetibilidades foi feita recorrendo ao sistema Vitek 2 e aos métodos E-teste e de disco-difusão (Kirby Bauer).Resultados: Durante o período do estudo foram diagnosticadas 175 IU causadas por bactérias produtoras de ESBL, das quais 34 (19%) foram AC. Nestas, a idade mediana foi de 2 anos e 5 meses (1 mês-16 anos), com uma mediana de 4 casos/ano (máximo 8 casos em 2014 e mínimo 2 casos em 2016). Em 30 (88%) casos tratou-se da primeira IU. Em 25 (74%), a bactéria isolada foi E. coli, em 4 (12%) K. pneumoniae, em 4 (12%) P. mirabilis e num caso (3%) P. vulgaris. Após conhecimento do microrganismo e da sua suscetibilidade aos antibióticos, 33 (97%) crianças foram reavaliadas e 24 (71%) repetiram urocultura, que foi positiva em 3 (13%). Em 6 (18%) casos foi alterada a terapêutica antibiótica. Quatro (12%) crianças repetiram IU no mês subsequente, uma por E. coli produtora de ESBL. Em 30 (88%) crianças foi realizada investigação imagiológica, não se tendo detetado malformações nefro-urológicas.Conclusão: Na última década, cerca de 20% das IU causadas por Enterobacteriaceae produtoras de ESBL foram AC, com um número relativamente estável de casos ao longo dos anos. Estas crianças não apresentavam malformações nefro-urológicas. Embora o número de casos seja pequeno, a evolução clínica e microbiológica mostrou que a maioria foi tratada com sucesso com antimicrobianos não carbapenemos, com baixa ocorrência de novos episódios de IU nos 6 meses seguintes.
Background and objectives: The emergence of extended-spectrum β-lactamases (ESBL) producing bacteria is a problem worldwide, with increasing importance in community-acquired infections (CA). Non-carbapenem antimicrobials have been successfully used to treat urinary tract infections (UTI) caused by these bacteria in adults, but there is very little data regarding their use in paediatrics. The aim of this study was to analyse the treatment and outcome of UTI caused by CA-ESBL producing bacteria in children.Material and Methods: Retrospective, descriptive, non-interventional study at a level III paediatric hospital during a 10.5 year period, from June 2007 to December 2017. All children with CA-ESBL producing bacteria identified in aseptically collected urine culture were included. UTI were considered CA if the child had no risk factors for infection and if isolation of the bacteria from urine occurred within the first 48 hours of hospitalisation. Phenotypic identification of the strains and their susceptibilities was made using the Vitek 2 system, E- test and disc diffusion (Kirby Bauer). Results: 175 UTI caused by ESBL-producing bacteria were diagnosed during the study period, 34 (19%) of which were CA. Of these, the median age was 2 years and 5 months (1 month-16 years), with a median of 4 cases/year (maximum 8 cases in 2014 and minimum 2 cases in 2016). In 30 (88%) cases, it was the first UTI. In 25 (74%) the bacteria isolated were E. coli, in 4 (12%) K. pneumoniae, in 4 (12%) P. mirabilis and in one case (3%) P. vulgaris. After identification of the microorganism and its antimicrobial susceptibility, 33 (97%) children were re-evaluated and 24 (71%) had a repeat urine culture, which was positive in 3 (13%). In 6 (18%) cases, antibiotic treatment was modified. Four (12%) children had another UTI in the following month, one caused by an ESBL-producing E. coli. In 30 (88%) children, imaging was carried out, with no nephro-urological malformations detected.Conclusion: In the last decade, about 20% of the UTI caused by ESBL-producing Enterobacteriaceae were CA, with a relatively stable number of cases over the years. No nephro-urological malformations were identified in these children. Although the number of cases is small, the clinical and microbiological outcomes showed that most were successfully treated with non-carbapenem antibiotics, with low recurrence of UTI episodes in the following 6 months.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/90065
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese Ana Margarida Lima.pdf335.93 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

8
checked on Sep 17, 2020

Download(s)

2
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons