Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89939
Title: Motivação para a atividade física, controlo da dor e qualidade de vida em pessoas com artrose do joelho
Other Titles: Personal motivation for physical activity, pain management and quality of life in patients with knee osteoarthritis
Authors: Silva, Ana Rita Ribeiro Branco da
Orientador: Caetano, Inês Rosendo Carvalho e Silva
Keywords: Exercício físico; Joelho, Artrose; Dor; Motivação; Qualidade de Vida; Exercise; Knee, Osteoarthritis; Pain; Motivation; Quality of life
Issue Date: 22-Mar-2019
Serial title, monograph or event: Motivação para a atividade física, controlo da dor e qualidade de vida em pessoas com artrose do joelho
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A gonartrose é um distúrbio articular degenerativo crónico que afeta uma grande parte da população, particularmente os idosos. Nesta patologia será importante compreender a relação entre a prática de atividade física, a motivação para a mesma, a dor e qualidade de vida destas pessoas. Objetivos: Analisar a relação existente entre a intensidade da dor e qualidade de vida nas pessoas com artrose do joelho e o nível de atividade física e a motivação para a praticar. Identificar a relação entre as caraterísticas sociodemográficas e antropométricas das pessoas com artrose do joelho e a intensidade da dor, a qualidade de vida, o nível de atividade física e a motivação para a praticar.Métodos: Estudo transversal e observacional. Amostra de conveniência de 37 pessoas com artrose do joelho. A recolha de dados foi efetuada entre fevereiro e abril de 2018 na Unidade de Saúde Familiar Araceti. Foram utilizados: um questionário de dados sociodemográficos, clínicos e antropométricos, uma escala numérica para medir a intensidade da dor, a EuroQoL EQ-5D para medir a qualidade de vida, o BREQ-2 para medir a motivação para o exercício e, para avaliar o nível atual de atividade física, foi utilizado o instrumento PACE. O tratamento e análise de dados foi realizado com recurso a análise estatística descritiva e inferencial, utilizando o teste de correlação não paramétrico de Spearman. Resultados: A amostra, maioritariamente do sexo feminino (59,5%), apresentou uma idade média global de 71,0±7,1 anos. Quanto a exercício físico diário programado, 86,5% dos indivíduos não o praticavam, e os que o praticavam realizavam em média menos de 30 minutos diários (60%). A intensidade de dor dos indivíduos foi, em média, 6,58±2,33 em 10. Verificou-se que existe uma correlação significativa moderada entre o nível de atividade física e a motivação (Ró=0,513; p=0,001) e entre a qualidade de vida e a motivação (Ró=0,581; p<0,000), assim como se estabelece uma correlação significativa positiva fraca entre a dor e a qualidade de vida (Ró=-0,499; p=0,002) e entre o nível atual de atividade física e qualidade de vida (Ró=0,436; p=0,007). Conclusão: Este estudo permite concluir que, nesta amostra de pessoas com artrose do joelho, parece existir correlação entre a motivação para fazer atividade física e o nível de atividade e qualidade de vida. Devem ser realizados estudos alargados para melhor compreensão destas relações.
Background: Knee osteoarthritis is a chronic degenerative joint disorder that affects particularly the elderly. In this disease is important to try to understand the impact of physical activity, and its motivation to practice it, on the pain and in the life quality of those who suffer from it. Objective: Identify relationships between sociodemographic, anthropometric characteristics of people suffering from knee osteoarthritis and pain, quality of life, level of physical activity and motivation for its practice. Analyze the relationship between pain intensity, quality of life in people with knee osteoarthritis and the level of physical activity and motivation for its practice. Methods: A transversal and observational study was performed, using a convenience sample of 37 people with knee osteoarthritis. Data collection was carried out between February and April 2018 at the Araceti Familiy Unit. We used a questionnaire of sociodemographic, clinical and anthropometric data, a numerical scale to measure pain intensity, the EuroQol EQ-5D to measure the quality of life, the BREQ-2 to measure motivation for exercise and, to assess the current level of physical activity, was used the PACE. The analysis of the data was performed using descriptive and inferential statistical analysis with Spearman’s non-parametric correlation test. Results: The sample, mostly female (59.5%) had a mean age of 71.0±7.1years. As for the daily physical exercise programmed, 86.5% of the individuals did not practice it and, those who practiced, performed on average less than 30 minutes daily (60%). The intensity of pain of individuals was on average 6.58±2.33 in 10. A significant moderate correlation was established between the level of physical activity and motivation (Ró=0.513; p=0.001), and between quality of life and motivation (Ró=0.581; p=0.000), it was also stablished a significant positive correlation, but weak, between pain and quality of life (Ró =-0.499; p=0.002) and between the current level of physical activity and quality of life (Ró=0.436; p=0.007). Conclusion: This study allows concluding that, in people who suffer from knee osteoarthritis, there seems to exist a correlation between physical activity and motivation, and between quality of life and motivation. Extensive studies should be carried out to understand better these relationships.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89939
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE FINAL ANA BRANCO.pdf1.63 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

64
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

27
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons