Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89881
Title: Os Farmacêuticos nas Unidades de Cuidados Continuados Integrados
Other Titles: THE PHARMACISTS IN INTEGRATED CONTINUOUS CARE UNITS
Authors: Carvalho, Clara Isabel Almeida Madeira Matos de
Orientador: Caramona, Maria Margarida Duarte Ramos
Dourado, Marilia Assunção Rodrigues Ferreira
Keywords: Farmacêutico; Boas Práticas de Farmácia; Cuidados Continuados Integrados; Serviços Farmacêuticos; Medicamento; Pharmacist; Pharmaceutical Good Practice; Long Term Care; Integrated Care; Medicines
Issue Date: 9-Oct-2019
Serial title, monograph or event: Os Farmacêuticos nas Unidades de Cuidados Continuados Integrados
Place of publication or event: Faculdade de Medicina
Abstract: Consideram-se Cuidados Continuados Integrados, os cuidados de convalescença, recuperação, manutenção e reintegração de doentes crónicos e/ou pessoas em situações de dependência. Nas Unidades da RNCCI, com internamento, a gestão da medicação é da responsabilidade da instituição. Nestas unidades de saúde são adquiridos, armazenados, distribuídos e administrados medicamentos.Realizou-se uma revisão da literatura, por forma a dar resposta aos objetivos propostos, em inglês, espanhol, francês e português, não delimitando a data de publicação, em bases de dados reconhecidas para este efeito.Com base nos documentos encontrados foi elaborado uma proposta de Manual de Boas Práticas de Farmácia para os Serviços Farmacêuticos das Unidades de Cuidados Continuados Integrados.Verificou-se que em Espanha, França, Reino Unido e nos Estados Unidos da América a mais valia das competências dos farmacêuticos em unidades com características semelhantes às Unidades de Cuidados Continuados Integrados é muito reconhecida na literatura ainda que a sua presença e o seu trabalho real estejam muito aquém das suas potencialidades.Em Portugal, existem 345 Unidades de Cuidados Continuados Integrados. Destas, 169 não têm um diretor técnico farmacêutico, 94 têm um diretor técnico farmacêutico em exclusividade e 82 têm um diretor técnico partilhado com outras unidades. Apesar de não ser mencionada a obrigatoriedade de um diretor técnico farmacêutico na legislação sobre as Unidades de Cuidados Continuados Integrados, as funções de seleção, aquisição, armazenamento e distribuição de medicamentos são atos farmacêuticos, que se encontram legislados em Portugal e que só podem ser realizados sob a responsabilidade de um farmacêutico. Pode-se, assim, concluir que deveria existir a obrigatoriedade de um farmacêutico nas Unidades de Cuidados Continuados Integrados com internamento, uma vez que todos os dias são prescritos, selecionados, adquiridos, armazenados, distribuídos e administrados medicamentos nestas unidades.
Integrated Continuous Care is characterized as the convalescence, recovery, maintenance and reintegration care of chronically ill patients and/or people in situations of dependency. In the RNCCI units, with inpatient facilities, the institution is responsible for the management of the medication. In these health units, medicines are acquired, stored, distributed and administered.A review of the literature was carried out to respond to the proposed aims. It was done in English, Spanish, French and Portuguese, without any restriction in the publication years, in databases recognised for this purpose. Based on the documents found, a proposal for a Good Pharmacy Practice Manual designed for Integrated Continuous Care Units was systematized.Spain, France, United Kingdom and the United States of America have the highest value of competences of pharmacists in units with similar characteristics as the Integrated Continuous Care Units and are widely recognized in the literature, even though their presence and their actual work is still very minimal according to their potentialities.In Portugal, there are 345 Integrated Continuous Care Units. From these, 169 do not have a pharmaceutical technical director, 94 have a pharmaceutical technical director in exclusivity and 82 have a technical director shared with other units.Although the obligation of a pharmaceutical technical director is not mentioned in the legislation of the Integrated Continuous Care Units, the roles of selection, acquisition, storage and distribution of medicinal products are pharmaceutical acts, which are legislated in Portugal and which can only be carried out under the responsibility of a pharmacist.It can therefore be concluded that there should be a mandatory requirement of a pharmacist in the Integrated Continuing Care Units with inpatient facilities, since medication is prescribed, selected, acquired, stored, distributed and administered in these units every day.
Description: Dissertação de Mestrado em Cuidados Continuados e Paliativos apresentada à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89881
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Clara Matos Carvalho.pdf4.76 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

18
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

45
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons