Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89868
Title: Cushing's Syndrome: the effects on the central nervous system
Other Titles: SÍNDROME DE CUSHING: O IMPACTO A NÍVEL DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL
Authors: Gonçalves, Carolina Miguel Ferreira
Orientador: Gomes, Maria Leonor Viegas
Keywords: Síndrome de Cushing; Doenças mentais; Cérebro; Hipersecreção hipofisária ACTH/patologia; Hipersecreção hipofisária ACTH/psicologia; Cushing Syndrome; Mental disorders; Brain; Pituitary ACTH hypersecretion/pathology; Pituitary ACTH hypersecretion/psychology
Issue Date: 9-Jan-2019
Serial title, monograph or event: Cushing's Syndrome: the effects on the central nervous system
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A Síndrome de Cushing é uma doença endócrina com manifestações cardiovasculares, metabólicas, trombóticas e ósseas, assim como disfunção cognitiva e sintomas neuropsiquiátricos. É causada por excesso de cortisol e a dimensão das lesões cerebrais provocadas não é completamente conhecida. Neste sentido, estudos em doentes com Síndrome de Cushing são extremamente importantes para futuras conclusões neste tema. O objetivo deste trabalho de revisão foi descrever os efeitos da exposição ao excesso de cortisol no Sistema Nervoso Central, particularmente na Síndrome de Cushing, e sumarizar os resultados das investigações neste tópico, publicadas nos últimos dez anos. Métodos: Foi realizada uma revisão da literatura existente nos motores de busca Pubmed e Embase em julho de 2018. Foi usada terminologia MeSH e Emtree, com filtros “Inglês”, “Humanos”, “Dez anos” e excluindo “Casos Clínicos”. Resultados: Foram descritas diversas alterações, doenças e sintomas neuropsiquiátricos, assim como sintomas cognitivos durante a fase ativa da doença e após remissão apesar de, em alguns casos, ter ocorrido uma melhoria após a constatação da referida remissão bioquímica. Não obstante, estes doentes evidenciaram uma qualidade de vida diminuída, parâmetro que é importante considerar aquando do diagnóstico da doença, assim como no seu posterior seguimento. Estes sintomas são geralmente atribuídos às alterações estruturais e funcionais que ocorrem no cérebro destes doentes, cuja reversibilidade é controversa. Neste sentido, o diagnóstico precoce e o seguimento prolongado do doente são desejáveis. Alguns sintomas e alterações cerebrais são semelhantes aos observados nas doenças psiquiátricas relacionadas com o stress ou em doenças neuro-cognitivas, no entanto, os mecanismos envolvidos nas mesmas são, provavelmente, distintos. Conclusão: A Síndrome de Cushing é reconhecida como um bom modelo humano para avaliar os efeitos da exposição cerebral ao excesso de cortisol. Contudo, os estudos disponíveis partilham várias limitações e têm diferentes objetivos, pelo que as questões ou problemas indicados não têm, frequentemente, seguimento em estudos posteriores. Assim, torna-se importante consciencializar médicos e investigadores relativamente a estes temas para que investigações futuras possam vir a esclarecê-los.
Introduction: Cushing’s Syndrome is an endocrine disorder with cardiovascular, metabolic, thrombotic and bone manifestations, as well as cognitive dysfunction and neuropsychiatric symptoms. Cortisol excess is the cause of the above-mentioned alterations and the full extent of brain damage induced by cortisol overexposure is yet to be established. Therefore, studies in Cushing’s Syndrome patients are extremely important to further conclusions in this matter. The aim of this review is to describe the effects of cortisol excess on the central nervous system, particularly in Cushing’s Syndrome, and to summarize the results of original articles published in the last ten years. Methods: In order to write this review, it was performed a literature search during June 2018 in Pubmed and Embase. It was used MeSH terms and equivalent Emtree terminology, with filters of “English”, “Humans”, “Ten years” and excluding "Case Reports". Results: Several neuropsychiatric symptoms and disorders, along with cognitive symptoms have been described in both active and remitted disease, despite their improvement after biochemical cure in some cases. Furthermore, these patients have decreased quality of life, which should be an important concern when diagnosis is made and while managing this disease. In fact, these symptoms are largely attributed to structural and functional brain alterations, whose reversibility is still controversial. Thus, earlier diagnosis is desired, as well as prolonged follow-up. Some symptoms and brain alterations are similar to stress-related psychiatric disorders and neurodegenerative disorders, however the mechanisms involved are probably not equal. Conclusion: Cushing’s Syndrome is widely recognized as a good human model to evaluate excessive cortisol effects on the brain. However, past and current studies have similar limitations and different objectives, with numerous questions raised without further researches to give continuity to them. Awareness of these matters should be raised, not only around clinicians, but also around future researchers.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89868
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese Final Carolina Gonçalves.pdf1.31 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

2
checked on Jul 9, 2020

Download(s)

1
checked on Jul 9, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons