Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89848
Title: Relação entre o perfil circadiano do bruxismo e a variação diurna da pressão arterial em estudantes universitários
Other Titles: Relationship between the circadian profile of bruxism and the diurnal variation of blood pressure in university students
Authors: Pereira, Sílvia Martins
Orientador: Rodrigues, Maria João Pascoal
Cruz, Miguel Gonçalves Meira e
Keywords: Bruxismo do Sono; Bruxismo da Vigília; Pressão Arterial; Risco Cardiovascular; Circadiano; Sleep Bruxism; Awake Bruxism; Blood Pressure; Cardiovascular Risk; Circadian
Issue Date: 17-Jul-2019
Serial title, monograph or event: Relação entre o perfil circadiano do bruxismo e a variação diurna da pressão arterial em estudantes universitários
Place of publication or event: Área da Medicina Dentária, Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introduction: Bruxism is currently defined as a repetitive muscle activity, which occurs in wakefulness (awake bruxism) or in sleep (sleep bruxism), and characterized by distinct motor activity, depending on the circadian profile. Central regulation of blood pressure (BP) involves the autonomic nervous system and the etiopathogenesis of hypertension often depends on changes in autonomic cardiovascular control, with oscillations between an increase in sympathetic and/ or a decrease in parasympathetic tones. The cardiovascular autonomic activation is associated with bruxism depending on the circadian profile. In this context, it is possible that common autonomic control pathways may contribute to the association between these two conditions. The aim of the pilot study was to evaluate the relationship between the circadian profile of bruxism and BP variation in university students without known pathology. Material and Methods: The study involved a sample of 178 university students. In a first phase, 133 participants completed informed consent and questionnaires (Daily Life Questionnaire, Questionnaires of self-reported bruxism, Morningness-Eveningness Questionnaire, Berlin Questionnaire, Epworth Sleepiness Scale, Pain Scale, Pittsburgh Sleep Quality Index, Insomnia Severity Index). In the second phase of the study, measurements of PA were made with Physiogard TM 910 multiparameter monitor at 3 times of the day and 3 days, weekly diary and clinical inspection of signs and symptoms of bruxism.Results: 69 (51.9%) reported probable bruxism, and 27 (39.1%) were excluded from the subsequent analysis for abandonment (10) or not filling the question regarding the temporal location of bruxism (17). Of the overall sample, 32 students (24.1%) had probable awake bruxism and 10 (7.5%), probable sleep bruxism. 59 (44.4%) performed BP measurement. All the sample presented with low risk for Obstructive Sleep Apnea. 28,1% of AB and 50% of SB presented with excessive sleepiness. The prevalence of insomnia was 50% in both groups, with 12.5% in AB versus 10% in SB presenting moderate severity.Although within the normal range, mean postprandial diastolic blood pressure (DBP) was different between groups of AB vs SB (p = 0.045). In individuals with AB, the BP variation follows a circadian pattern similar to individuals without bruxism in contrast with individuals with sleep bruxism (SB) - morning elevation, postprandial reduction and elevation in the afternoon.Discussion/ Conclusion: The present study confirmed the high prevalence of bruxism in university students. The high prevalence of insomnia associated with bruxism as well as the relationship between bruxism and clinical insomnia suggest the existence of an interaction between central mechanisms that may interfere in the state of cortical arousal. Changes on the BP circadian observed in the SB subgroup may be an indicator of changes in the autonomic cardiovascular control, which need to be further confirmed in future controlled studies focusing on clinical populations.
Introdução: O bruxismo é atualmente definido como uma atividade muscular repetitiva, que ocorre na vigília (bruxismo da vigília) ou no sono (bruxismo do sono), e que se caracteriza por atividade motora distinta, na dependência do perfil circadiano. A regulação central da pressão arterial (PA) envolve a ação do sistema nervoso autónomo e a etiopatogénese da hipertensão frequentemente depende de alterações no controlo autonómico cardiovascular, com oscilações entre aumento do tónus simpático e/ou redução do parassimpático. A ativação autonómica cardiovascular está associada ao bruxismo com modulação dependente do perfil circadiano. Neste contexto, é possível que as vias de controlo autonómico comuns possam contribuir para a associação entre estas duas condições. O objetivo do estudo piloto, foi avaliar a relação entre o perfil circadiano do bruxismo e a variação da PA em estudantes universitários sem patologia conhecida. Materiais e Métodos:O estudo envolveu uma amostra de 178 alunos universitários sem patologia conhecida. Numa primeira fase, 133 participantes preencheram o consentimento informado e os questionários (Questionário Sobre Aspetos da Vida Diária, Questionário de Bruxismo Auto-referido; Questionário Matutinidade-Vespertinidade; Questionário de Berlim; Escala de Sonolência de Epworth; Escala de dor; Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh; Índice de Gravidade da Insónia). Na segunda fase do estudo, foram realizadas medições da PA com monitor multiparâmetros Physiogard TM 910 em 3 momentos do dia e em 3 dias distintos, diário semanal e inspeção clínica dos sinais e sintomas de bruxismo. Resultados: 69 alunos (51,9%) referiram a presença de provável bruxismo e destes, 27 (39,1%) foram excluídos da análise posterior por abandono (10) ou não preenchimento da questão relativa à localização temporal do bruxismo (17). Da amostra global, 32 alunos (24,1%) tinham provável bruxismo de vigília e 10 (7,5%), provável bruxismo de sono. 59 (44,4%) realizaram medição da PA. Toda a população estudada apresentava baixo risco para Apneia Obstrutiva do Sono. 28,1% do BV e 50% do BS apresentaram sonolência excessiva. A prevalência de insónia foi de 50% em ambos os grupos, com 12,5% no BV versus 10% no BS a apresentarem gravidade moderada.Apesar de se manter em intervalos normais, a pressão arterial diastólica (PAD) média pós-prandial foi diferente entre os grupos de BV vs BS (p=0,045). Nos indivíduos com BV, a variação da PA segue um padrão circadiano semelhante a indivíduos sem bruxismo ao contrário dos indivíduos com bruxismo do sono (BS) - elevação matinal, redução pós-prandial e elevação à tarde. Discussão/ Conclusão: O presente trabalho confirmou a prevalência elevada de bruxismo na população universitária. A elevada prevalência de insónia associada ao bruxismo bem como a relação entre bruxismo e insónia clínica sugerem a interação entre mecanismos centrais passiveis de interferir no estado cortical de alerta. A alteração do padrão circadiano da PA observado no subgrupo de BS pode ser um indicador da alteração no controlo autonómico cardiovascular, a ser confirmado em futuros estudos controlados incidindo em populações clínicas.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina Dentária apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89848
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE FINAL -Sílvia.pdf1.04 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

17
checked on Oct 1, 2020

Download(s)

11
checked on Oct 1, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons