Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89813
Title: Trajetória de Doentes Submetidos a Eletrovonvulsivoterapia
Other Titles: Trajectory of Patients Submitted to Electroconvulsive Therapy
Authors: Magalhães, Tiago Moreira
Orientador: Almeida, Filipe Miguel Falcão Félix
Andrade, Joana Carolina Teixeira
Keywords: ECT-M; Eletroconvulsivoterapia; Perturbação Depressiva Major; Esquizofrenia; Perturbação Afetiva de Humor; ECT-M; Electroconvulsive Therapy; Major Depressive Disorder; Schizophrenia; Affective Mood Disorder
Issue Date: 28-Mar-2019
Serial title, monograph or event: Trajetória de Doentes Submetidos a Eletrovonvulsivoterapia
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: A electroconvulsivoterapia (ECT) é uma técnica efetiva e segura no tratamento agudo de várias patologias psiquiátricas. Contudo, no período após remissão com ECT de indução, verifica-se taxas de recidiva superiores nos doentes com perturbações psiquiátricas major sem terapias de manutenção.Objetivo: Determinar a efetividade de estratégias terapêuticas de manutenção, na prevenção de recidiva após ECT de indução, em indivíduos com perturbações psiquiátricas major.Métodos: Foi realizado um estudo observacional analítico retrospetivo, durante um período de 10 anos, para o qual foram selecionados 32 doentes tratados no Serviço de Psiquiatria do Hospital Universitário de Coimbra e Hospital Sobral Cid. Para efeitos de comparação, os doentes foram divididos em expostos a ECT de manutenção (ECT-M) e não expostos (sob monoterapia psicofarmacológica). O outcome primário definido foi a recidiva de perturbação utilizando, como indicador proxy, a recorrência ao serviço de urgência durante o período de estudo. Resultados: O risco de recidiva foi 1.9 vezes superior nos doentes que não realizaram ECT-M (RR=1.91, 95% IC [1.17,3.10,] p<0.016). 8.3% dos doentes expostos a ECT-M tiveram recidiva durante o período de estudo, em contraste com 91.7% dos doentes em monoterapia farmacológica. Durante o follow up dos doentes, o tempo médio registado até um primeiro episódio de recidiva foi de 21.32 (0.27-89.10) meses e o tempo mediano 5.13 meses. Os doentes não expostos apresentaram uma probabilidade de recidivar, no instante imediatamente a seguir, 11 vezes superior, por comparação àqueles expostos a ECT-M.Conclusão: A realização de terapia de manutenção com ECT-M demonstrou ser mais efetiva na diminuição da necessidade de cuidados hospitalares. Por outro lado, o tempo até ao primeiro episódio de recidiva em doentes submetidos a manutenção com farmacologia em monoterapia é significativamente inferior. Assim, este estudo reforça a evidência do uso de ECT-M na melhoria do prognóstico de doentes com patologias psiquiátricas major.
Introduction: Electroconvulsive therapy (ECT) is an effective and safe technique for the acute treatment of some psychiatric conditions. However, in the period after remission with induction ECT, higher relapse rates are seen in patients with major psychiatric disorders without maintenance therapy.Objective: To determine the effectiveness of therapeutic maintenance strategies in the prevention of relapse after ECT in individuals with major psychiatric disorders.Method: A retrospective analytical observational study was carried out over a 10-year period, for which 32 patients were treated at the Psychiatric Department of the Hospital Universitário de Coimbra and Hospital Sobral Cid. Patients were divided into those exposed to maintenance ECT (ECT-M) and non-exposed (under psychopharmacological monotherapy). The primary outcome was relapse, as a proxy indicator, emergency department visits during the follow-up period.Results: The risk of relapse was 1.9 times higher in patients who did not perform ECT-M (RR = 1.91, 95% CI [1.17.3.10,] p <0.016). 8.3% of patients exposed to M-ECT relapsed, in contrast to 91.7% of patients on pharmacological monotherapy. During the follow up period, the mean time recorded until a first episode of relapse was 21.32 (0.27-89.10) months and the median time was 5.13 months. Non-exposed patients had 11 times more likely to relapse at the time immediately following, compared to those exposed to ECT-M.Conclusions: Maintenance therapy with ECT-M has been shown to be more effective in reducing the need for hospital care. On the other hand, time to the first relapse episode in maintenance patients with monotherapy pharmacology is significantly lower. Thus, this study reinforces the evidence of the use of ECT-M in improving the prognosis of patients with major psychiatric disorders.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89813
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese - final - TM.pdf882.22 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

2
checked on Jul 9, 2020

Download(s)

1
checked on Jul 9, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons