Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89787
Title: Handover e Segurança do doente
Other Titles: Handover and Patient Safety
Authors: Carlos, Maria Manuela Mendes
Orientador: Ferreira, Maria Manuela Frederico
Keywords: passagem de turno; comunicação; segurança do doente; Handoffs; handover; patient safety; comunication
Issue Date: 15-Oct-2019
Serial title, monograph or event: Handover e Segurança do doente
Place of publication or event: Hospital Pediátrico de Coimbra
Abstract: A segurança do doente é um dos enormes desafios que surge no âmbito dos cuidados de saúde no seculo XXI. A comunicação, por sua vez, é um recurso fundamental para garantir a continuidade da prestação de cuidados à pessoa que se encontra em situação de vulnerabilidade, sendo também um fator de humanização, segurança e qualidade desses cuidados. Contudo, 70% dos eventos adversos ocorrem devido a falhas de comunicação entre os profissionais de saúde. Trata-se de um estudo descritivo- exploratório com uma abordagem quantitativa que se realizou nos serviços de Internamento do Hospital Pediátrico de Coimbra. A amostra em estudo é constituída por 65 enfermeiros e os objetivos do estudo são: conhecer a perceção dos enfermeiros, identificar e discutir a estrutura e as metodologias do handover e propor medidas na ótica da segurança do doente. O instrumento de colheita de dados foi um questionário, o Handover Evaluation Scale. Os resultados obtidos são que os enfermeiros do Hospital Pediátrico de Coimbra evidenciam uma perceção moderada no handover da manhã e da tarde e uma perceção razoável no handover da noite. A perceção dos enfermeiros sobre o handover não está relacionada com o tempo do exercício profissional e não difere conforme a categoria profissional. Relativamente à estrutura e metodologia do handover o estudo revela que o handover é realizado sobretudo de forma verbal, pelo enfermeiro responsável pelo doente, na sala de enfermagem. Em todos os momentos dos handovers (manhã, tarde, noite) os enfermeiros afirmam que a informação recebida está atualizada, que têm oportunidade de questionar sobre a informação não compreendida e que têm oportunidade de discutir com os colegas as situações mais complexas. O handover mais efetivo revelou ser o da manhã. Como limitações salientam-se as interrupções que ocorrem por familiares e profissionais, o cansaço dos colegas da noite, os handovers longos e a falta de pontualidade dos profissionais. Sugere-se a criação de um checklist, pois o handover deve assumir-se como uma das referências de qualidade para a segurança do doente e ser considerada como uma das prioridades, tanto para os profissionais de saúde como para as equipas da gestão organizacional.
Patient safety is one of the huge challenges which in the 21st century arises in healthcare. Communication is a fundamental resource to ensure the care continuity deliver to the vulnerable person, as well as being a factor of humanization, safety and quality of care. However, 70% of adverse events occur due to communication failures between health professionals. This is a descriptive-exploratory research study with a quantitative methodology in the Coimbra Pediatric Hospital inpatients wards. The study sample include 65 nurses and the study aim: to know the nurses' perceptions, to identify and discuss the handovers structure and methodologies and to propose measures from the patient safety perspective. The data collection instrument was a questionnaire, the Handover Evaluation Scale. The results obtained are that the Coimbra Pediatric Hospital nurses show a moderate perception in the morning and afternoon handover and a reasonable perception in the night handover. Handover nurses' perception is not related to the time of professional practice and does not differ according to professional category. Regarding the handover structure and methodology, the study shows that is mostly performed verbally by the nurse responsible for the patient in the nursing office. At all times of the handovers (morning, afternoon, night) nurses state that the information they receive is up to date, that they have the opportunity to ask questions about the information they do not understand and that they have the opportunity to discuss with colleagues the most complex. The most effective handover turned out to be morning. Limitations focus in the interruptions that occur by family members and professionals, the night staff tiredness, the long handovers and the lack of punctuality of professionals. A checklist creation is one suggestion, as the handover should be considered as one of the quality references for patient safety and should be considered as one of the priorities for both health professionals and organizational management teams.
Description: Dissertação de Mestrado em Gestão e Economia da Saúde apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/89787
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO ATUALIZADA A 21-10-2019.pdf4.3 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

27
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

39
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons