Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89769
Title: Alterações na Qualidade de Vida Sexual Depois de um Cancro Ginecológico - Um Estudo Observacional
Other Titles: Alterations in Sexual Quality of Life after a Gynecologic Cancer - An Observational Study
Authors: Teixeira, Carlos Pedro Bica
Orientador: Santiago, Luiz Miguel de Mendonça Soares
Keywords: cancro ginecológico; neoplasia ginecológica; classificação ICPC-2; qualidade de vida sexual; gynecological cancer; gynecological neoplasia; International Classification for Primary Care 2 (ICPC-2); sexual life quality
Issue Date: 30-May-2019
Serial title, monograph or event: Alterações na Qualidade de Vida Sexual Depois de um Cancro Ginecológico - Um Estudo Observacional
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: Por neoplasia ginecológica, entende-se um grupo de patologias tumoraisque afetam a mulher direta e indiretamente, podendo estar associada a comorbilidades,sendo uma delas a perda de qualidade de vida sexual. Deste modo, e como não há nenhumestudo feito com a população portuguesa feminina sobre a prevalência de neoplasiasginecológicas e diminuição da qualidade de vida sexual, julgou-se pertinente fazer tal estudoe saber a quantidade de mulheres portuguesas com os dois diagnósticos, em particular adiminuição da qualidade de vida sexual após uma neoplasia ginecológica.Métodos: Após consentimento ético, analisaram-se os resultados cedidos das basesde dados da Administração Regional de Saúde do Centro. Usámos a classificação ICPC-2(International Classification for Primary Care) relativas às neoplasias ginecológicas (X75-81)e à diminuição da qualidade de vida sexual (P07 e P08). Correlacionamos os dados com atécnica “Razão de Prevalências” e realizamos a análise estatística com recurso aossoftwares Excell e SPSS versão 23. Foram usados os testes de ANOVA, Kruskal-Wallis erho de Spearman com um nível de significância de 0,05.Resultados: Na população estudada, há uma prevalência de neoplasiasginecológicas total de aproximadamente 13%, sendo que a mais prevalente é a neoplasiabenigna da mama feminina, com 5%, e a menos prevalente é a neoplasia maligna genitalfeminina, com 0,1%. Quanto à diminuição de qualidade de vida sexual, há uma prevalênciaaproximada de apenas 0,14%, sendo que, destas, apenas 10% reportaram a diminuiçãoapós o diagnóstico da neoplasia ginecológica. Verificou-se, no entanto, que quanto maior aquantidade de utentes com ambos os diagnósticos, maior é a quantidade de utentes comalterações na qualidade de vida sexual após a neoplasia. A neoplasia que afetou mais aqualidade de vida sexual das utentes foi a neoplasia benigna da mama, porém as diferençasencontradas entre as percentagens de utentes com diminuição da qualidade de vida sexualapós uma determinada neoplasia ginecológica não são todas estatisticamente significativas.A única diferença significativa encontrada foi entre a neoplasia benigna da mama feminina ea neoplasia benigna genital feminina.Discussão: Os resultados obtidos apontam para uma diminuta prevalência dediminuição de qualidade de vida sexual na população portuguesa feminina, principalmentede causa neoplásica, o que leva a crer que há uma maioria de mulheres que não se sente àvontade em discutir a sua saúde sexual e as poucas que se sentem têm uma outra causaque não uma neoplasia ginecológica em função da classificação realizada por médicos deMedicina Geral e Familiar. Mais estudos com amostras maiores são necessários.Conclusão: O registo da classificação de problemas crónicos deve ser melhoradosendo necessário fazer mais estudos do género na população portuguesa.
Introduction: Gynecological cancer comprises a group of tumoural pathologies thataffect women directly and indirectly and it can be associated to several comorbidities. One ofthem is the diminishing of sexual quality of life. Loss of sexual quality of life associated withgynecological cancer hasn’t been studied before in feminine Portuguese population. Hence,for both reasons this study becomes relevant, as it aims at revealing the proportion ofPortuguese women with both diagnosis, particularly the diminishing of sexual quality of lifeafter a gynecological cancer.Methods: The results provided by Regional Health Administration of Central Region(ARS Centro) databases were analysed after ethical consent. The ICPC-2 codes(International Classification for Primary Care) for gynecological cancers (X75-81) and for lossof sexual quality of life (P07 and P08) were used. We correlated the data with the“Prevalence Ratio” technic and we performed statistic analysis using Excell and SPSSversion 23 softwares. ANOVA, Kruskal-Wallis and Spearman’s Rho tests were used with asignificance level of 0.05.Results: In the studied population, there’s a prevalence of gynecological cancers of13%, approximately. Benign female breast cancer is the most prevalent, with 5%, and theless prevalent is malign female genital cancer, with a prevalence of 0.1%. As far as thediminishing of sexual quality of life is concerned, there is an approximate prevalence of only0.14%. In this subgroup, only 10% reported such alterations in their sexual life when agynecological cancer is associated. It was noticed, however, that as the quantity of patientswith both diagnosis grows, it also grows the quantity of patients who report alterations in theirsexual quality of life after a gynecological cancer. The cancer that affected more patients’sexual quality of life was benign female breast cancer. Nevertheless, the percentualdifferences found between patients with loss of sexual quality of life after a particulargynecological cancer are not all statistically significant. The only one found to be was thedifference between benign female breast cancer and benign female genital cancer.Discussion: According to the obtained results, there’s a small prevalence of loss ofsexual quality of life in feminine Portuguese population, especially when the cause is agynecological cancer. Hence, there must be a majority of women who doesn’t feelcomfortable to discuss their sexual health and those who do have another cause accordingto the classification used by general practitioners. It is necessary to perform more studieswith larger samples.Conclusion: Improvement of chronical problems classification’s registry must be done,being necessary to perform more studies of this kind in the Portuguese population.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89769
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese Final Carlos Teixeira.pdf818.49 kBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

23
checked on Sep 17, 2020

Download(s)

1
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons