Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89684
Title: O conhecimento dos estudantes de medicina sobre Medicina baseada na Narrativa
Other Titles: Medical students' knowledge on Narrative-based Medicine
Authors: Mendonça, Mariana Monteiro
Orientador: Santiago, Luiz Miguel de Mendonça Soares
Keywords: Medicina Narrativa; Empatia; Relação médico-doente; Narrative Medicine; Empathy; Doctor-patient relationship
Issue Date: 29-Mar-2019
Serial title, monograph or event: O conhecimento dos estudantes de medicina sobre Medicina baseada na Narrativa
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: Medicina baseada na Narrativa (MbN) é frequentemente descrita como “ouvir a história do paciente”. Uma boa capacidade de comunicação é fundamental para uma consulta no âmbito de Medicina Geral e Familiar (MGF), uma vez que conduz a uma compreensão mais profunda entre médico e paciente. São escassas as publicações portuguesas sobre este tema. Objetivo: Perceber se os alunos de medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) detêm conhecimentos de várias aptidões para a prática de MbN.Materiais e Métodos: Realizou-se um estudo observacional na população dos alunos dos anos clínicos (4º, 5º e 6º) do Mestrado Integrado em Medicina da FMUC no ano letivo 2018-2019. Foi elaborado um questionário original acerca de aptidões para a prática de MbN e distribuído pelos alunos para auto-preenchimento, de forma anónima, confidencial e sigilosa. Posteriormente, foram analisados os dados e comparadas as respostas em relação ao ano que frequentavam, ao sexo e à perspetiva de especialidade futura.Resultados: Numa amostra de n=417, obtiveram-se mais respostas no sexo feminino (n=282, 67,6%). As respostas ao questionário mostraram um grau de concordância elevado para os itens que vão de encontro a uma consulta empática e um grau de discordância elevado para os itens que menos levam a uma consulta empática. Por sexo, verificámos diferenças estatisticamente significativas, obtendo-se mais respostas “Concordo Totalmente” nos itens de aptidões para a prática de MbN no sexo feminino. Por ano frequentado, no 4º e 5º anos obtiveram-se mais respostas “Concordo Totalmente” nos itens de aptidões para a prática de MbN. A variável perspetiva de especialidade futura não mostrou diferenças significativas. Não estão familiarizados com o conceito de MbN 43,6% dos alunos.Discussão e Conclusão: As diferenças nas respostas entre os sexos mostram que as mulheres podem ter uma sensibilidade maior do que os homens em relação a questões de emoção e MbN, o que poderá resultar numa melhor compreensão e comunicação das mesmas, influenciando positivamente a relação médico-doente (RMD). Apesar das diferenças entre os sexos e os anos frequentados, os alunos demostraram ter conhecimentos teóricos de aptidões de MbN. O estar familiarizado com o conceito MbN determinou melhores ambientes de resposta quando ao estar com a pessoa doente.
Background: Narrative-based Medicine (NbM) is often described as "listening to the patient's story". Good communication skills are essential for GPP consultation, as it has led to a deeper communication between doctor and patient. There are few portuguese publications on this subject. Objective: Find out if the medical students of the Faculty of Medicine of the University of Coimbra (FMUC) have knowledge of several skills to practice MbN.Methods: An observational study was carried out in the student population of the clinical years (4th, 5th and 6th) of the FMUC Integrated Master's Degree in the 2018-2019 school year. An original questionnaire on MbN skills was drawn up and distributed by students for self-completion, anonymously and confidential. Subsequently, the data were analyzed and the responses compared to the year they attended, to the gender and to the future speciality perspective.Results: In a sample of n = 417, more responses were obtained in female sex (n = 282, 67.6%). The questionnaire responses showed a high degree of agreement for the items that lead to an empathic consultation and a high degree of disagreement for the items that least lead to an empathic consultation. By sex, we verified statistically significant differences, obtaining more "Totally Agree" answers in the items of skills for the practice of MbN in female sex. By year of attendance, in the 4th and 5th years, more "Totally Agree" answers were obtained in the items of skills for the practice of MbN. The variable future specialty perspective did not show significant differences. Are not familiar with the concept of MbN 43.6% of the students.Discussion and conclusion: Differences in responses between sexes show that female students may have a greater sensitivity than male students in relation to issues of emotion and MbN, which may result in a better understanding and communication, positively influencing the doctor-patient relationship. Despite the differences between sexes and the attending years, students demonstrate theoretical knowledge of MbN skills. Being familiar with the MbN concept has determined better response environments when being with the sick person.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89684
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Trabalho Final.pdf745.08 kBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

26
checked on Jul 9, 2020

Download(s)

1
checked on Jul 9, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons