Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89681
Title: Revisão Sistemática sobre o Burnout na Classe Médica e o seu Impacto no Panorama Nacional
Other Titles: Systematic Review of Burnout in the Medical Staff and its Impact on the National Panorama
Authors: Santos, Raquel Sousa
Orientador: Quartilho, Manuel João Rodrigues
Keywords: Burnout; Médicos; Despersonalização; Satisfação no Emprego; Portugal; Burnout; Physicians; Depersonalization; Job Satisfaction; Portugal
Issue Date: 23-Jan-2019
Serial title, monograph or event: Revisão Sistemática sobre o Burnout na Classe Médica e o seu Impacto no Panorama Nacional
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: O burnout é uma síndrome tridimensional, caracterizada por exaustão emocional, despersonalização e diminuição da realização profissional, e que resulta de uma resposta crónica ao stress profissional excessivo. Afeta, particularmente, a classe médica e é problemática a nível individual e organizacional, comprometendo a qualidade dos cuidados prestados. O objetivo essencial do presente estudo foi o de proceder a uma revisão sobre o burnout, especificamente na classe médica, alertar para a necessidade urgente de mudança e, ainda, avaliar o panorama nacional.Métodos: Para a revisão utilizei artigos científicos e de revisão, pesquisados em bases de dados da Pubmed, Cochrane Library e Clinical Key, restringindo a pesquisa a artigos de língua portuguesa ou inglesa, publicados nos últimos 5 anos. Ainda, acedi ao portal digital da Ordem dos Médicos Portuguesa para incluir estudos nacionais sobre o tema. Critérios de inclusão e exclusão foram aplicados em duas fases, selecionando os artigos mais pertinentes para o objetivo do estudo.Resultados: Aplicados os critérios de elegibilidade, selecionei 27 artigos e 2 relatórios. O burnout encontra-se generalizado na classe médica, e verificou-se um incremento ao longo dos anos. É de origem multifatorial, com vários triggers, tanto a nível pessoal, como no ambiente de trabalho ou inerentes à prática clínica. Em todos os níveis da vida do profissional, várias consequências estão registadas, verificando-se uma redução da qualidade dos serviços médicos. Para combater esta síndrome é necessária uma abordagem holística, com um compromisso de mudança em todas as áreas do profissional.Discussão: Os resultados obtidos em Portugal foram, na sua maioria, compatíveis com o obtido na literatura internacional. No entanto, a prevalência nacional foi superior ao observado nos estados unidos e o sexo masculino indicava maior despersonalização. Em relação às especialidades, os estudos não foram concordantes e não permitiram conclusões válidas.Conclusão: O burnout é subvalorizado e tem um impacto aberrante na classe médica e naqueles que estão aos seus cuidados. Assim sendo, maior investigação é necessária para compreender esta síndrome, e mudanças têm que, impreterivelmente, ser realizadas, no sistema nacional de saúde, para a combater.
Introduction: Burnout is a three-dimensional syndrome characterized by emotional exhaustion, depersonalization and decreased professional satisfaction, due to a chronic response to excessive occupational stress. It affects, particularly, the medical staff and is problematic at the individual and organizational level, compromising the quality of care provided. The main aim of the present study was to review the burnout syndrome, specifically in the medical staff, to alert to the need for an urgent change and also to evaluate the national panorama.Methods: For the review I used scientific and review articles, researched in databases of Pubmed, Cochrane Library and Clinical Key, restricting the research to articles in Portuguese or English, published in the last 5 years. Also, I accessed the digital portal of the Portuguese Medical Order to include national studies on the subject. Inclusion and exclusion criteria were applied in two phases, selecting the most pertinent articles for the purpose of the study.Results: Applied the eligibility criteria, I selected 27 articles and 2 reports. Burnout is widespread in the medical class, and an increase has been observed over the years. It has a multifactorial origin, with several triggers, both at personal level, as in the workplace or inherent to the clinical practice. At all levels of the professional's life, several consequences are recorded, verifying a reduction in the quality of medical services. To combat this syndrome, a holistic approach is needed, with a commitment to change, in all areas of the professional.Discussion: The results obtained in Portugal were mostly compatible with the ones in the international literature. However, the national prevalence was higher than the United States and the male gender indicated greater depersonalization. Regarding the specialties, the studies weren’t concordant and didn’t allow valid conclusions.Conclusion: Burnout is underrated and has an aberrant impact on the medical class and on those in their care. Thus, further investigation is necessary to understand this syndrome and changes have to be carried out in the national health system to combat it.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89681
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Artigo de Revisão - Final - Raquel Santos.pdf484.04 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

8
checked on Sep 24, 2020

Download(s)

6
checked on Sep 24, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons