Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89672
Title: Adesão Terapêutica em Psicofármacos: Contributo para a validação de uma medida de adesão.
Other Titles: Therapeutic adherence in psychotropic drugs: Contribution to the validation of an adherence measure.
Authors: Santos, Manuela da Conceição dos
Orientador: Cruz, Rui Santos
Keywords: Adesão terapêutica; Psicofármacos; Transtornos mentais; Therapeutic adherence; Psychiatric drugs; Psychiatric disorders
Issue Date: 14-Oct-2019
Serial title, monograph or event: Adesão Terapêutica em Psicofármacos: Contributo para a validação de uma medida de adesão.
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A adesão terapêutica em doenças crónicas como os transtornos psiquiátricos, é um tema muito discutido entre os profissionais de saúde e afeta a saúde do doente e o meio social onde está inserido. O tratamento pessoal é da responsabilidade do próprio e/ou do seu cuidador.Este estudo tem como objetivo principal proceder à validação da Medida de Adesão aos Tratamentos (MAT) em utentes portadores de doenças mentais e verificar a associação entre as variáveis sociodemográficas e a Medida de Adesão aos Tratamentos. A amostra é constituída por 190 utentes da Consulta Externa de Psiquiatria do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Coimbra (CHPC), colhida durante o mês de Outubro de 2011 e que incluíam os critérios de inclusão do referido estudo. Os dados foram recolhidos através de um questionário composto por três secções: caracterização sociodemográfica, conhecimento da doença e a terceira secção a adesão ao tratamento, ou seja, a aplicação da Medida de Adesão aos Tratamentos (MAT) propriamente dita.Desenvolveu-se um estudo quantitativo do tipo descritivo-correlacional de nível II, numa amostra não probabilística composta por utentes seguidos na consulta externa do Centro Hospitalar. O instrumento de medida (MAT) apresentou um alfa de Cronbach de 0,75.Conclui-se que a escala de medida revelou medidas psicométricas na adesão terapêutica de psicofármacos em doentes portadores de transtornos mentais e que esses mesmos doentes são aderentes. A adesão terapêutica não é influenciada pelo sexo, mas está correlacionada com a idade. Ela é influenciada pelas habilitações literárias, mas não é pela situação profissional, estado civil ou situação de coabitação. A adesão não se correlaciona com o tempo de diagnóstico. A toma dos diferentes subgrupos de psicofármacos não influencia a adesão terapêutica, mas ter reações adversas influência a adesão terapêutica. Por último, a adesão terapêutica em psicofármacos correlaciona-se negativamente com número de dias que os indivíduos não tomaram a medicação.
Therapeutic adherence in chronic diseases such as psychiatric disorders is a much-discussed topic among health professionals and affects the health of the patient and the social environment in which they are inserted. The personal treatment is the responsibility of the own and / or its caregiver.This study has the main procedure for the evaluation of the measurement of the related to Treatments (MAT) in patients with mental illnesses and to verify between sociodemographic variables and the Measurement to Recipients to Treatments. A sample is made up of 190 members from the External Psychiatry Consultation of the Coimbra Psychiatric Hospital Center (CHPC), collected during the month of October 2011 and which includes the study inclusion tests. Data were collected through a questionnaire consisting of three sections: sociodemographic characterization, knowledge of the disease and third section of treatment adherence, ie an application of the Appropriate Treatment Adherence Measure (MAT).Descriptive-correlational evolutionary-quantitative study of level II, in a non-probabilistic attempt composed of consecutive patients in the outpatient consultation of the Hospital Center. The measuring instrument (MAT) was provided a Cronbach's alpha of 0.75.In order to have a scale to combat psychological pain, psychoparasters in patients with mental disorders and those who are the same are adherent. Adherence is not influenced by gender but is correlated with age. It is influenced by literacy, but not by professional status, marital status or cohabitation situation. The correlation does not correlate with the time of diagnosis. Taking different groups of psychopharmaceuticals does not influence therapy, but adverse reactions to therapeutic influence. Finally, therapeutic adherence in psychotropics correlates negatively with the number of days doctors do not take a medication.
Description: Dissertação de Mestrado em Gestão e Economia da Saúde apresentada à Faculdade de Economia
URI: http://hdl.handle.net/10316/89672
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação uc2008022500.pdf3.53 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

21
checked on Sep 17, 2020

Download(s)

20
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons