Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89619
Title: Os mecanismos fisiopatológicos de modulação da dor crónica
Other Titles: The physiopathological mechanisms in chronic pain modulation
Authors: Pinto, Filipe Ribeiro Aires
Orientador: Pinto, Anabela Mota
Gomes, Catarina Alexandra dos Reis Vale
Keywords: Fisiologia; Patologia; Nocicepção; Sensibilização do sistema nervosa central; Hiperalgesia; Physiology; Pathology; Nociception; Central nervous system sensitization; Hyperalgesia
Issue Date: 15-Mar-2019
Serial title, monograph or event: Os mecanismos fisiopatológicos de modulação da dor crónica
Place of publication or event: FMUC
Abstract: A dor crónica é reconhecida como um problema de saúde pública com consequências físicas e psicológicas importantes para o doente, afastando-o muitas vezes da sua vida social e profissional e com um impacto negativo a nível socioeconómico. É entendida como uma dor persistente ou recorrente, com uma duração superior a 3-6 meses, que perdeu a sua função primordial de sinal de alerta para o organismo. Deve ser analisada, não apenas no seu plano nociceptivo e neurofisiológico, mas como uma condição influenciada por fatores sociais, emocionais, cognitivos, ambientais e comportamentais. A possibilidade de a dor aguda passar a dor crónica ocorre por mecanismos fisiopatológicos difíceis de distinguir, envolvendo a ativação de diversas vias de sinalização. Para que o recetor periférico da dor – nociceptor - transmita essa informação ao sistema nervoso central (SNC) são necessários vários mecanismos e etapas - a geração de um potencial de ação, a transmissão desse potencial de ação ao SNC, a ativação de neurónios secundários que transmitam informação ao tálamo e por fim neurónios de terceira ordem que transmitam a informação ao córtex cerebral onde o estímulo nociceptivo é interpretado como dor. A duração e a intensidade do estímulo inicial conduzem à sensibilização periférica e posteriormente à sensibilização central que aumentam de forma sinérgica a perceção da dor. Estes dois conceitos estão na base do fenómeno de cronicidade da dor. O estímulo periférico inicial pode diminuir os limiares de ativação dos neurónios aferentes primários, aumentando o seu grau de resposta. Estas alterações consistentes são o estímulo inicial para o conceito de sensibilização periférica, e podem resultar em alodinia e em hiperalgesia. Estes processos podem estender-se para alem da área inicial, constituindo uma forma de neuroplasticidade denominada de sensibilização central e conduzem à sensibilização central e dor crónica. A dor crónica deve ser encarada, não como apenas um sintoma, mas uma patologia independente com etiologia e consequências próprias. Este trabalho revê e compila os mecanismos de modulação que estão subjacentes ao desenvolvimento e manutenção de estados de dor crónica, abordando também os diferentes tipos de dor. No futuro, a identificação e compreensão correta destes mecanismos aliada à descoberta de novos alvos terapêuticos permitirá uma melhor abordagem e gestão, individualizada, dos doentes com dor crónica, impactando positivamente a sua qualidade de vida.
Chronic pain is recognized as a public health challenge with important physical and psychological consequences for the patients, often distancing them from their social and professional life and having a negative socioeconomic impact. It is broadly defined as persistent or recurrent pain, lasting more than 3 to 6 months, which has lost its primary function as a warning signal to the body. It should be analyzed, not only in its nociceptive and neurophysiological plane, but as a condition influenced by social, emotional, cognitive, environmental and behavioral factors. The possibility of acute pain transitioning to chronic pain occurs by pathophysiological mechanisms which are difficult to identify, involving the activation of several signaling pathways. The transmission of this information from the peripheral receptor of pain, i.e. the nociceptor, to the central nervous system (CNS) requires several mechanisms and steps. These include 1) the generation of an action potential, 2) the transmission of this action potential to the CNS, 3) the activation of secondary neurons which transmit information to the thalamus and lastly 4) the activation of third-order neurons which transmit the information to the cerebral cortex, where the nociceptive stimulus is interpreted as pain. The duration and intensity of the initial stimulus lead to peripheral sensitization and subsequently to central sensitization which synergistically increase the perception of pain. These two concepts underlie the phenomenon of pain chronicity. The initial peripheral stimulus may decrease the activation thresholds of the primary afferent neurons, thus increasing their degree of response. These consistent changes are the initial stimulus to initiate peripheral sensitization and may result in allodynia and hyperalgesia. These processes may extend beyond the initial area, resulting in a form of neuroplasticity called central sensitization, and leading to central sensitization and chronic pain. Chronic pain should be seen not only as a symptom, but as an independent pathology, with its own etiology and consequences. This piece of research reviews and compiles the modulation mechanisms that underlie the development and maintenance of chronic pain states, whilst also addressing the different types of pain. In the future, the identification and correct understanding of these mechanisms, combined with the discovery of new therapeutic targets, will allow for a better approach and individualized management of patients with chronic pain, positively impacting their life quality.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89619
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TF - Os mecanismos FP de modulação da dor cronica.pdf1.01 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

59
checked on Sep 17, 2020

Download(s)

53
checked on Sep 17, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons