Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89618
Title: MEDICALIZAÇÃO SOCIAL: A LÓGICA BIOMÉDICA NO GRANDE ECRÃ
Other Titles: SOCIAL MEDICALIZATION: BIOMEDICAL LOGIC IN THE BIG SCREEN
Authors: Navarrete, David Alejandro Salas
Orientador: Quartilho, Manuel João Rodrigues
Alves, Rita Manuela Ferreira Alcaire
Keywords: Medicalização; Saúde e Doença; Psiquiatria Social; Representação; Cinema; Medicalization; Health and Sickness; Social Psychiatry; Representation; Films
Issue Date: 30-Sep-2019
Serial title, monograph or event: MEDICALIZAÇÃO SOCIAL: A LÓGICA BIOMÉDICA NO GRANDE ECRÃ
Place of publication or event: Portugal
Abstract: A medicalização, ou a definição, descrição e tratamento de um problema sob uma perspectiva médica continua a ser um processo relevante, cujos efeitos e influência podem ser registados em espaços muito além da instituição e atenção médica. Esta dissertação propõe para a análise do discurso médico e sociocultural da medicalização, a exploração das suas representações audiovisuais no cinema. Esta abordagem interdisciplinar vê o cinema como um texto cultural, capaz de produzir e reproduzir modelos e referentes sociais em torno a noções de saúde e de doença, pelo que constitui também um espaço de reflexão. O objetivo do trabalho é identificar quais são os problemas ou condições medicalizadas nas representações cinematográficas de ficção científica “mainstream” de Hollywood lançadas no ano 2018 e relacioná-las com novas formas de produção tanto de ordem social quanto de subjetividades. Paralelamente procura determinar a relevância atual do conceito de medicalização social para o estudo crítico da psiquiatria e a lógica biomédica na atualidade. A investigação desenvolveu-se com uma perspetiva sócio-construcionista, focada no surgimento das categorias médica. Tem um desenho metodológico qualitativo e descritivo para a análise de conteúdo da amostra de seis filmes: The Darkest Mind, Bird Box, Extinction, Rampage, The Meg e Fahrenheit 451, identificados na base de dados Internet Movie Data Base (IMDB). O trabalho argumenta que, embora existam novas correntes teóricas e analíticas, a medicalização é a que melhor destaca as implicações e consequências do conhecimento biomédico/ psiquiátrico aplicado a problemas sociais. Além disso, as representações mostram alguns dos atuais espaços simbólicos de interesse da medicalização: refletem a tendência para um determinismo biológico; expõem a maior participação da sociedade e dos médicos no processo; reforçam a associação da medicalização como sistemas de controlo e normativização social; e, a tendência a medicalizar principalmente fenómenos comportamentais e não corporais.
Medicalization or the definition, description and treatment of a problem from a medical perspective, remains a relevant discourse, whose effects and influence can be registered in places far beyond the institution and the medical care. For the analysis of the medical and sociocultural discourse of medicalization, this dissertation proposes the exploration of its audiovisual representations in cinema. This interdisciplinary approach understands cinema as a cultural text, capable of producing and reproducing models and social referents around notions of health and sickness, creating a space for critical reflection. The aim of this work is to identify what are the medicalized problems and conditions in Hollywood`s mainstream science fiction film launched in 2018 and relate them to new forms of production of both, social order and subjectivity. At the same time, this work seeks to determine the current relevance of the concept of social medicalization for the critical study of psychiatry and its biomedical logic.This research was developed from a socio-constructionist perspective, focused on the emergence of medical categories. It has a qualitative and descriptive methodological design for the content analysis of the sample of six films: The Darkest Mind, Bird Box, Extinction, Rampage, The Meg and Fahrenheit 451, identified in the Internet Movie Data Base (IMDB).The dissertation argues that despite the existence of new analytical and theoretical currents, medicalization is the best analytic tool to highlight the implications and consequences of biomedical / psychiatric knowledge applied to social problems. In addition, the representations show some of the current symbolic areas of interest of medicalization: they reflect a tendency toward a biological determinism; enhance the participation of society and doctors in the process; they reinforce the associations of medicalization; and, the tendency to medicalize mainly behavioral over corporal phenomena.
Description: Dissertação de Mestrado em Psiquiatria Social e Cultural apresentada à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89618
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File SizeFormat
Tese MEDICALIZAÇÃO SOCIAL - JULHO 2019.pdf1.95 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

2
checked on Jul 2, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons