Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/89549
Title: RECONSTRUÇÃO FUNCIONAL E ESTÉTICA DE CAVIDADES ANOFTÁLMICAS EM IDADE PEDIÁTRICA - UMA REVISÃO SISTEMÁTICA
Other Titles: FUNCTIONAL AND AESTHETIC RECONSTRUCTION OF ANOPHTHALMIC CAVITIES IN PEDIATRIC AGE - A SYSTEMATIC REVIEW
Authors: Gouveia, Rita Isabel Moura de
Orientador: Castela, Rui Guilherme Pereira Leite
Keywords: Anoftalmia; Microftalmia; Reconstrução orbitária; Expansão orbitária; Idade pediátrica; Anophthalmia; Microphthalmia; Orbital reconstruction; Orbital expansion; Pediatric age
Issue Date: 13-Mar-2019
Serial title, monograph or event: RECONSTRUÇÃO FUNCIONAL E ESTÉTICA DE CAVIDADES ANOFTÁLMICAS EM IDADE PEDIÁTRICA - UMA REVISÃO SISTEMÁTICA
Place of publication or event: Faculdade de Medicina, Universidade de Coimbra, Portugal
Abstract: Introduction: The reconstruction of anophthalmic cavities in pediatric age is crucial because of the impact these conditions can have on child’s life, both functional and aesthetically. The purpose of this systematic review is to identify the different therapeutic methods currently used in clinical practice in the treatment of congenital anophthalmia and microphthalmia, reporting it’s effectiveness, both functional and aesthetic, it’s short and long-term complications and the advantages and disadvantages of each technique. Methods: The articles were searched on PubMed/MEDLINE and EMBASE database with the search algorithm: (Anophthalmos OR Anophthalmia) AND (Micropthalmos OR Micropthalmia) AND (Orbital expansion OR Anophthalmic reconstruction) AND ("Anophthalmos"[MAJR]) AND ("Eye, Artificial"[MAJR] OR "Microphthalmos"[MAJR]) AND ("Eye, Artificial"[MeSH Terms] OR "Orbital Implants"[Mesh]) AND ("Anophthalmos"[Mesh] OR "Microphthalmos"[Mesh) AND (Child). It was searched for articles published between January 1st, 2000, and Novembro 14th, 2018. Reference lists of selected studies, mainly titles and abstracts, were also checked manually. Results: Of 247 articles retrieved from the research, 9 met inclusion criteria (1 case report and 8 case series). The studies were conducted in the United States of America, Italy, Germany, Egypt, and China and comprised a total of 68 children (41 with congenital microphthalmia and the remaining 27 with clinical congenital anophthalmia). The chosen therapeutic method was surgical, by placing autologous dermis-fat grafts (2 studies) and expansive heterologous orbital implants, namely silicone (1 study), hidrogel (1 study) and orbital integrated (1 study) expanders. The parameters evaluated were the horizontal length and the aperture of the eyelid fissure (3 studies) and the orbital volume (5 studies), through the ratio affected eye / contralateral eye (RAC). We observed in all studies an increase in these parameters after placing the orbital implants, with some (3 studies) including statistical analyzes validating these findings. The children under socket and orbital expansions showed an increase in the orbital volume higher relatively to those under only socket expansion. The total rate of complications was 34.5%. The accommodation of the ocular prosthesis to the orbital cavity was satisfactory, except in the motility, in which 80 to 100% of children with dermis-fat grafts showed a very poor ocular prosthesis motility Conclusion: The therapeutic method currently used in clinical practice in the treatment of congenital anophthalmia and microphthalmia is the surgical method, being the expansive orbital implants or the ones with growth capacity the preferred ones. Any one of them showed to be effective and safe, reporting low rates of short-term complications. However, giving the lack of scientific evidence, it is advisable to carry out future studies with a larger number of children with congenital anophthalmia and microphthalmia and for a longer period of time, in order to improve the comparison between therapeutic methods and to evaluate their long-term effectiveness. The final decision on the type therapeutic approach should be made according to the preference of the surgeon and in an individualized way. Key-words: anophthalmia, microphthalmia, orbital reconstruction, orbital expansion, pediatric age
Introdução: A reconstrução de cavidades anoftálmicas em idade pediátrica é fundamental devido ao impacto que estas condições podem ter na vida da criança, quer a nível funcional como estético. O objetivo desta revisão sistemática é analisar os diferentes métodos terapêuticos (conservadores e cirúrgicos), atualmente utilizados na prática clínica, no tratamento das anoftalmias e microftalmias congénitas, evidenciando a sua eficácia, tanto funcional como estética, as suas complicações a curto e longo prazo, e as vantagens e desvantagens de cada técnica.Métodos: Os artigos foram pesquisados na base de dados eletrónica bibliográfica PubMed/MEDLINE e EMBASE, com o seguinte algoritmo de busca: (Anophthalmos OR Anophthalmia) AND (Micropthalmos OR Micropthalmia) AND (Orbital expansion OR Anophthalmic reconstruction) AND ("Anophthalmos"[MAJR]) AND ("Eye, Artificial"[MAJR] OR "Microphthalmos"[MAJR]) AND ("Eye, Artificial"[MeSH Terms] OR "Orbital Implants"[Mesh]) AND ("Anophthalmos"[Mesh] OR "Microphthalmos"[Mesh) AND (Child). Foram pesquisados apenas artigos publicados entre 1 de Janeiro de 2000 e 14 de Novembro de 2018. Foi também realizada, manualmente, uma avaliação da lista de referências dos artigos selecionados, nomeadamente dos títulos e abstracts. Resultados: Dos 247 artigos selecionados na pesquisa, 9 cumpriram os critérios de inclusão (1 estudo de casos clínicos e 8 de séries clínicas). Os estudos foram realizados nos Estados Unidos da América, Itália, Alemanha, Egito e China, compreendendo um total de 68 crianças (41 com microftalmia congénita e as restantes 27 com anoftalmia congénita clínica). O método terapêutico escolhido foi cirúrgico, através da colocação de enxertos dermo-adiposos autólogos (2 estudos) e implantes orbitários heterólogos expansíveis, nomeadamente expansores de silicone (1 estudo), de hidrogel (5 estudos) e orbitários integrados (1 estudo). Os parâmetros avaliados foram o comprimento horizontal e a abertura da fenda palpebral (3 estudos) e o volume orbitário (5 estudos), através do rácio olho afetado/olho contralateral (RAC). Observámos em todos os estudos um aumento destes parâmetros aquando da colocação de implantes orbitários, tendo alguns (3 estudos) inclusive, realizado análises estatísticas validando estes achados. As crianças submetidas a expansões conjuntival e orbitária apresentaram um aumento do volume orbitário superior relativamente às submetidas apenas a expansão conjuntival. A taxa total de complicações associadas foi de 34.5%. A acomodação da prótese ocular à cavidade orbitária foi satisfatória, exceto na motilidade, onde 80 a 100% das crianças com enxertos dermo-adiposos apresentaram uma motilidade da prótese ocular muito pobre. Conclusão: O método terapêutico mais utilizado atualmente na prática clinica no tratamento das anoftalmias e microftalmias congénitas é o método cirúrgico, sendo os implantes orbitários expansíveis ou com capacidade de crescimento os preferíveis na estimulação do crescimento orbitário. Qualquer um deles mostrou ser eficaz e seguro, apresentando baixas taxas de complicações a curto prazo. No entanto, dada a falta de evidências científicas, aconselha-se a realização futura de estudos com um maior número de crianças com anoftalmia e microftalmia congénitas e durante um período de tempo mais alargado, de modo a melhorar a comparação entre os métodos terapêuticos e avaliar a sua eficácia a longo prazo. A decisão final no tipo de abordagem terapêutica deverá assim ser feita segundo a preferência do cirurgião e de uma forma individualizada. Palavras-chave: anoftalmia, microftalmia, reconstrução orbitária, expansão orbitária, idade pediátrica
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/89549
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Trabalho Final MIM.pdf579.16 kBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

5
checked on Jul 2, 2020

Download(s)

1
checked on Jul 2, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons