Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/890
Title: Contribuição para o estudo da adenosinadesaminase no líquido cefalorraquidiano: Aplicação clínica e fisiopatologia. Coimbra, ed. aut., 1991, p. 196.
Authors: CUNHA, José Gabriel Saraiva da 
Keywords: Medicina Interna (Clínica de Doenças Infecciosas)
Issue Date: 1991
Abstract: A Adenosinadesaminase (ADA) é uma enzima que cataliza a desaminação hidrolítica irreversível da (desoxi-)adenosina em (desoxi)inosina e amónia, desempenhando um papel fundamental no metabolismo das bases púricas. Pretendiamos, com o presente estudo, determinar o valor diagnóstico do doseamento da ADA no líquor, assim como contribuir para o esclarecimento da respectiva fisiopatologia. Com este intuito, selecionámos 255 doentes, distribuidos por quatro grupos: Grupo A (n=31), constituído por doentes com tétano ou hérnia discal, que utilizámos como grupo de controlo; Grupo B (n=88), que incluíu doentes com patologia infecciosa do Sistema Nervoso Central (SNC); Grupo C (n=72), formado por doentes com patologia do SNC de outra etiologia (degenerativa, inflamatória, neoplásica ou idiopática); Grupo D (n=64), no qual incluimos os doentes com patologia sistémica e, que executaram punção lombar para excluir envolvimento neurológico, ou com fins terapêuticos. O Grupo B foi ainda subdividido em 7 subgrupos: B1- Meningite Bacteriana Aguda(MBA - n=36); B2- Meningite Asséptica (MA - n=19); B3- Meningite Tuberculosa (MT - n=10); B4- Encefalite (ENC - n=6); B5- Neurobrucelose (NB - n=11); B6- Neurocisticercose (NCS - n=4); B7- Neurossífilis (NS - n=2). Constatámos o aumento da actividade da ADA no LCR em toda a patologia infecciosa do SNC (MA - 2,24+/-1,88 U/L; ENC - 2,44+/-2,25 U/L; NCS - 3,04 +/-2,44 U/L; NS - 2,98+/-1,67 U/L), comparativamente ao grupo de controlo (0,6+/- 0,5 U/L), embora os resultados mais elevados tivessem sido encontrados nos doentes com MT (11,4+/-10,1 U/L), MBA (11,2+/-15,5 U/L) e NB (18,03+/-17,8 U/L). Estabelecendo um limiar de 6,0 U/L, o teste revelou uma sensibilidade de 0,70 e uma especificidade de 0,90 no diagnóstico rápido da MT. Analisando os diferentes factores que podem contribuir para o aumento da actividade da ADA no LCR, concluimos, sem que pudessemos quantificar a importância relativa de cada um deles, que os essenciais seriam: 1 - A síntese local. 1.1 - Através das células responsáveis pela resposta imunitária, admitindo um papel primordial para o macrófago. 1.2 - Pelas bactérias existentes no espaço subaracnoideu. 2 - A permeabilidade da barreira hemato-encefálica.
URI: http://hdl.handle.net/10316/890
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s) 50

274
checked on Jul 7, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.