Title: Contribuição para o estudo da adenosinadesaminase no líquido cefalorraquidiano: Aplicação clínica e fisiopatologia. Coimbra, ed. aut., 1991, p. 196.
Authors: CUNHA, José Gabriel Saraiva da 
Keywords: Medicina Interna (Clínica de Doenças Infecciosas)
Issue Date: 1991
Abstract: A Adenosinadesaminase (ADA) é uma enzima que cataliza a desaminação hidrolítica irreversível da (desoxi-)adenosina em (desoxi)inosina e amónia, desempenhando um papel fundamental no metabolismo das bases púricas. Pretendiamos, com o presente estudo, determinar o valor diagnóstico do doseamento da ADA no líquor, assim como contribuir para o esclarecimento da respectiva fisiopatologia. Com este intuito, selecionámos 255 doentes, distribuidos por quatro grupos: Grupo A (n=31), constituído por doentes com tétano ou hérnia discal, que utilizámos como grupo de controlo; Grupo B (n=88), que incluíu doentes com patologia infecciosa do Sistema Nervoso Central (SNC); Grupo C (n=72), formado por doentes com patologia do SNC de outra etiologia (degenerativa, inflamatória, neoplásica ou idiopática); Grupo D (n=64), no qual incluimos os doentes com patologia sistémica e, que executaram punção lombar para excluir envolvimento neurológico, ou com fins terapêuticos. O Grupo B foi ainda subdividido em 7 subgrupos: B1- Meningite Bacteriana Aguda(MBA - n=36); B2- Meningite Asséptica (MA - n=19); B3- Meningite Tuberculosa (MT - n=10); B4- Encefalite (ENC - n=6); B5- Neurobrucelose (NB - n=11); B6- Neurocisticercose (NCS - n=4); B7- Neurossífilis (NS - n=2). Constatámos o aumento da actividade da ADA no LCR em toda a patologia infecciosa do SNC (MA - 2,24+/-1,88 U/L; ENC - 2,44+/-2,25 U/L; NCS - 3,04 +/-2,44 U/L; NS - 2,98+/-1,67 U/L), comparativamente ao grupo de controlo (0,6+/- 0,5 U/L), embora os resultados mais elevados tivessem sido encontrados nos doentes com MT (11,4+/-10,1 U/L), MBA (11,2+/-15,5 U/L) e NB (18,03+/-17,8 U/L). Estabelecendo um limiar de 6,0 U/L, o teste revelou uma sensibilidade de 0,70 e uma especificidade de 0,90 no diagnóstico rápido da MT. Analisando os diferentes factores que podem contribuir para o aumento da actividade da ADA no LCR, concluimos, sem que pudessemos quantificar a importância relativa de cada um deles, que os essenciais seriam: 1 - A síntese local. 1.1 - Através das células responsáveis pela resposta imunitária, admitindo um papel primordial para o macrófago. 1.2 - Pelas bactérias existentes no espaço subaracnoideu. 2 - A permeabilidade da barreira hemato-encefálica.
URI: http://hdl.handle.net/10316/890
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record
Google ScholarTM
Check
Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.